17 setembro, 2021

EVANGELICOS OU POLITIQUEIROS?

 

Estou escrevendo esse desabafo com muita tristeza no coração. Tenho vários amigos e parentes que se dizem evangélicos que são pessoas maravilhosas.
Eu disse que se (dizem evangélicos), porque não existe uma religião com esse nome.
Todos que acreditam em Deus e vivem conforme os evangelhos, são os verdadeiros evangélicos que estão bem perto desse Deus que mora na simplicidade e no silêncio.
Mas tenho que mostrar para outras pessoas o que os falsos profetas estão fazendo com seus seguidores.
Tenho absoluta certeza que esses líderes de seitas e de falsas igrejas não acreditam em Deus, porque se acreditassem não explorariam os mais pobres e também não correriam tanto atrás de dinheiro e poder.

 Vejam esta foto e tirem suas conclusões. Olhem para o semblante dessas pessoas. Dá para acreditar que eles acreditam no Cristo que se sentava no chão e comia com os mais pobres?

ESSAS PESSOAS SÃO HOMENS DE DEUS?


Quero deixar aqui a minha admiração à aqueles pastores que realmente transmitem os ensinamentos que Cristo nos deixou quando disse a Pedro para considerar a pequena oferta que uma senhora fez no templo. Tenho uma admiração muito grande por aqueles pastores que não distorcem o que está escrito nos envangelhos, principalmente quando Cristo diz a um jovem: Agora só lhe resta uma coisa. Vá vende tudo que tem, distribua com os pobres e siga-me

Em 2018, presenciamos o conservadorismo religioso transformar-se em plataforma eleitoral presidencial para apoiar Jair Bolsonaro (sem partido) que foi eleito através da coalizão entre forças conservadoras religiosas e neoliberais.
Com dois anos de governo, os efeitos desastrosos dessa união podem ser claramente vistos na crise econômica, sanitária e humanitária que atravessa o país. 
Janeiro de 2019, discurso de posse de Jair Bolsonaro: “Minha campanha eleitoral atendeu ao chamado das ruas e forjou o compromisso de colocar o Brasil acima de tudo e Deus acima de todos. Na economia traremos a marca da confiança, do interesse nacional, do livre mercado e da eficiência”.
Em 2021, o Brasil enfrenta desemprego em alta; fome; inflação; armamento em massa; perseguição política de ativistas; colapso do sistema de saúde; genocídio da sua população, com mais de 460 mil mortes e média diária de quase 2 mil; negacionismo e anticientificismo como estratégia do governo federal, que desde o início da gestão bolsonarista ataca as universidades e a produção do conhecimento científico.
Durante a pandemia, Bolsonaro negou a gravidade do coronavírus, sabotou as medidas de distanciamento e isolamento social, incentivou o uso de remédios cientificamente comprovados como ineficazes para o combate da Covid-19 e desestimulou a vacinação.
A narrativa de Bolsonaro é fortalecida e propagada por lideranças do movimento evangélico, as quais incentivam que os fiéis continuem indo aos cultos e que combatam o vírus com uma “guerra espiritual” de jejum e oração.
Campanhas que convocam “o exército de Cristo para a maior campanha de jejum e oração já vista na história do Brasil” têm circulado via whatsapp desde abril de 2020.
Inseridos no Legislativo, no Executivo e no Judiciário (cuja expressão máxima será a indicação de um ministro “terrivelmente evangélico” para o Supremo Tribunal Federal -STF, por Bolsonaro), representantes do movimento evangélico advogam para garantirem a abertura dos templos e a realização dos cultos, mesmo com um altíssimo número de mortes.
“Não há Cristianismo sem vida comunitária.
Não há Cristianismo sem a casa de Deus.
Não há Cristianismo sem o dia do Senhor.
É por isso que os verdadeiros cristãos não estão dispostos, jamais, a matar por sua fé, mas estão sempre dispostos a morrer para garantir a liberdade de religião e de culto”, afirmou o Advogado-Geral da União, André Mendonça, durante sustentação oral no STF, em abril de 2021.
No meio da crise humanitária, a máxima “liberal na economia e conservador nos costumes” se materializa na gestão bolsonarista. Mulheres, negros, indígenas, trabalhadores, povos do campo perdem direitos arduamente conquistados enquanto representantes do governo Bolsonaro “passam a boiada” – aprovando reformas e leis que ameaçam a existência da maioria da população
A ruptura democrática que tornou possível a eleição de Bolsonaro e a implementação de suas políticas de morte têm sido tramada há anos por grupos conservadores diversos, entre eles, fundamentalistas religiosos.
Inseridos em todas as esferas do poder, fundamentalistas religiosos avançam na formação de uma teocracia: no Brasil de Bolsonaro, a mistura entre um Estado teoricamente democrático e cristianismo alcançou uma dimensão inédita desde a redemocratização. 
No Palácio do Planalto, fundamentalistas ditam desde pautas moralistas de comportamento e até cargos por critérios religiosos.
“É o objetivo do governo Bolsonaro, não sei se conseguiriam oficialmente (instalar um Estado teocrático), pois tudo no Brasil é abrasileirado”, afirma Jackson Augusto, 26 anos, integrante da coordenação nacional do Movimento Negro Evangélico, em entrevista ao Catarinas. 
As igrejas evangélicas poderosas que dispõem de presença na mídia e influência política, são hoje parceiras de um projeto “ultraconservador” do governo Jair Bolsonaro, que nega direitos e explora a fé dos mais pobres.
A trajetória das chamadas igrejas históricas é marcada pelo moralismo puritano, mas também por um tipo de compromisso social.
Isto pode gerar nesses líderes certo constrangimento ou vergonha do alinhamento a Bolsonaro
"Dia sete de setembro só devem ficar em casa as pessoas que estão enfermas, que têm comorbidades sérias ou aqueles que querem ser escravizados vivendo sem liberdade", afirma o pastor Samuel Munguba Júnior em um vídeo compartilhado em suas redes sociais no início desta semana.
Ele declara que as pessoas devem ir às ruas na próxima terça-feira (07/09) para lutar a favor do país, da família e dos princípios de Deus.
Discursos semelhantes têm sido adotados por outros líderes evangélicos nas redes sociais para convocar os fiéis para a manifestação pró-Bolsonaro.
Um dos principais representantes do segmento é o pastor Silas Malafaia.
Em 23 de agosto ele compartilhou um vídeo no qual líderes evangélicos convocam os fiéis para o ato na Avenida Paulista.
"Eu estou capitaneando, sim. Estou na frente disso, chamando tudo que é líder. E nunca, na história desse país, os evangélicos se mobilizaram para um ato como esse", diz Malafaia à BBC News Brasil. Segundo ele, evangélicos de todo o país estão se organizando para participar de manifestações em suas cidades.
Os evangélicos, que segundo pesquisas recentes compõem cerca de 30% da população brasileira, representam um grupo significativo para Bolsonaro.
Uma pesquisa Datafolha de maio deste ano apontou que 24% da população em geral considera o governo ótimo ou bom. Já apenas entre a população evangélica, esse número é maior: corresponde a 33%.Jesus foi acusado perante a autoridade romana de ter promovido uma revolta política (cf. Lc 23, 2).
Na medida que deliberavam, o procurador Pilatos recebeu pressão para condená-lo à morte pelo seguinte motivo: "Se o soltas não és amigo do César! Todo aquele que se faz rei é inimigo do César!" (Jo 19, 12).
Este é o motivo pelo qual no titulus crucis, onde estava indicado o motivo da condenação, estava escrito: "Jesus Nazareno, rei dos judeus".
Seus acusadores usaram como desculpa a pregação que Jesus realizara sobre o Reino de Deus: um reino de justiça, amor e paz, para apresentá-lo como um adversário político que poderia trazer problemas para Roma.
Mas Jesus não participou diretamente da política nem apoiou nenhum dos grupos ou tendências nas quais concentravam-se as opiniões e a ação política das pessoas que naqueles tempos viviam na Galileia ou Judeia.
Quem induziu os fiéis das igrejas evangélicas a votar no bolsonaro acreditam em Cristo?

                                     


17 agosto, 2021

MEU CORPO ESTÁ DE GREVE

 

                                              

Estou com um raro problema para resolver.
Os órgãos vitais do meu corpo parecem estar deflagrando uma greve.
Meu coração está ameaçando não mais enviar sangue para minha cabeça. Ele está dizendo que meu pensamento está cada vez mais sem noção e sem rumo. Segundo ele os meus pensamentos estão cheios de tristeza e rancor. Mas como evitar isso se os noticiários me mostram somente a falta de governo e a ameaça de ver a democracia destruída por políticos que não sabem o que é patriotismo e amor pelo seu país e seu povo.
Ele disse que não mandará sangue para o meu globo ocular porque ultimamente ele está olhando somente as tristezas do mundo, e que estou deixando as imagens tristes do nosso país se enraizar nas entranhas do meu pensamento.
Mas como posso evitar que isso aconteça se todos dias ao sair de casa e andar no meu bairro ou em qualquer outro lugar da cidade tenho que me desviar de lixo e entulho que “enfeitam as ruas e calçadas do meu bairro e da minha cidade. Não sei como deixar de olhar para a tristeza do mundo quando a Amazônia brasileira e o nosso pantanal serem destruídos por um governo que não sabe governar e está destruindo tudo por ignorância.
Meu coração falou que não deixará o sangue correr até os meus ouvidos porque ultimamente não tenho escutado uma música suave, e que estou ouvindo somente as vozes daqueles que me querem ver estressado e triste.
Mas como evitar isso se  as besteiras ditas pelo presidente se misturam com o grito de dor de milhões de brasileiros e brasileiras que viram seus entes queridos serem mortos e mortas vitimadas por dois vírus.
Meu coração falou também que não vai deixar o sangue correr até o meu nariz porque ultimamente não sente ele cheirando o perfume de uma flor ou de uma planta qualquer que o exala da natureza.
Mas como fazer isso se os cheiros que me amedrontam vêm de muitos odores fedorentos exalados pelo lixo espalhado e pelos dejetos fedorentos que substituem a água que antes corria calma e cristalina cantando sobre as pedras.
Sabendo dessa greve os meus rins estão falando para o coração que não mais vão filtrar o sangue e que deixarão os venenos dos alimentos industrializados irem me matando aos poucos.
Meu Pâncreas está ameaçando não processar os alimentos dizendo que está cansado de ser agredido por bebidas e comidas gordurosas e extremamente doces com seus conservantes que o envenenam.
Meus pulmões também estão dizendo que não mais farão a troca dos gases, e não mais irá eliminar o gás carbônico que irá me matar aos poucos. Eles estão cansados de se inflar de gases venenosos emitidos pelas chaminés das grandes empresas que se preocupam apenas com o lucro e jogam veneno  no ar para matar a fauna e a flora.
Meu fígado está dizendo que está cansado de ficar eliminando substâncias tóxicas que estou ingerindo, e que não vai mais produzir a Bile porque já está cansado de tanta gordura sendo enviada para meu organismo.
Confesso que não sei o que fazer. Há muito tempo faço meus exercícios rotineiramente e tenho uma preocupação muito grande com minha alimentação.
Tenho também uma admiração muito grande por todas as pessoas que lutam por um Brasil e por um mundo melhor
Preste atenção aos sinais que seu organismo lhe envia e aos sinais de morte que os políticos inescrupulosos se encarregam de nos enviar.
Será que o seu corpo também não vai entrar em greve?

06 julho, 2021

ADEUS MATINHA DO INGÁ

 



                                 ADEUS MATINHA DO INGÁ

É sempre assim que começa e termina a destruição do ecossistema. No brasil, em si tratando de ecologia e preservação do meio ambiente somos a vergonha do mundo. Aqui em Betim assistimos a destruição da nossa flora e fauna pelas empresas imobiliárias que construíram seus prédios em cima das poucas nascentes que ainda resistiam.
Agora dizem que irão construir um complexo cultural e ambiental na Matinha do Ingá. e com certeza isso é muito bom para a população. Mas porque construir em um dos poucos locais de preservação ambiental que ainda temos? 
Somente a área construída irá desmatar o equivalente 5810 m2, o que equivale a aproximadamente dezoito lotes de 320m2.
E o entorno? Com certeza o desmatamento será bem maior que o da área construída.
Isto é apenas o começo, depois surgirão novos projetos de outras entidades e empresas que também vão se verem no direito de “colaborar” com a destruição de toda a mata.
Vejam o que busquei no site de quem vai patrocinar o começo da destruição:
A Vila Cultural será um dos maiores complexos culturais do estado de Minas Gerais, construída na área denominada “Matinha do Ingá, situada na Av. Edméia Matos Lazzarotti uma das principais da cidade de Betim. 
Área a ser construída:
SETOR 1
Recepção – 30m2
Área administrativa – 120m2
Lanchonete – 85m2
Almoxarifado – 30m2
Módulo de educação ambiental – 58m2
Praça – 1000m2
Concha acústica – 240M2
 SETOR 2
Área administrativa – 30m2
Teatro – 1176m2
Quatro galpões com 192 metros quadrado cada um
Cinco construções modulares de 58m2
Biblioteca – 120m2
Praça- 1000m2
É uma pena, mas quem têm força para evitar que isso aconteça não se pronuncia.




05 julho, 2021

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM O BRASIL?

 Parece que estou vivendo do passado. Escrevi este texto em 2015, mas diante das circunstâncias que estamos vivendo gostaria que mais pessoas dessem uma lida.

O que está acontecendo com o mundo? Parece que o clico de vida humana no planeta está chegando ao fim. As pessoas estão cada vez mais dependentes de uma máquina. Os amigos agora são virtuais. O celular é o "bichinho de estimação" mais amado de todos os tempos. Pessoas morando na mesma rua conversam através de aparelhos que se tornaram os olhos e a mente de bilhões de pessoas em todo o mundo.
Estamos cercados de máquinas por todos os lados. Máquinas que curam e que são privilégios de poucos que podem pagar por uma medicina sofisticada. Máquinas que matam todos os dias nos becos, nas ruas, nas avenidas, nos barracos e nas mansões de todas as cidades do mundo.
O ser humano é o principal predador do ser humano.
Não precisamos procurar mais nada e nem mesmo nos escondermos.  Em qualquer lugar onde estivermos seremos encontrados por um satélite, ou filmados por uma câmera que vigia nossos passos nos quatro cantos da terra.
Estamos na era da informática e da tecnologia, a esperança era que o poder do conhecimento, o avanço da ciência, e uma fé inabalada em Deus pudessem acalmar o coração e a sede de poder deste animal racional, ou eu poderia dizer irracional?
Deus, há muito está em segundo plano. Ele só é lembrado quando alguém se vê diante de uma desgraça qualquer. As religiões sérias sentem-se impotentes diante da crueldade dos que matam "em nome de Deus".
Em meio a tudo isso, seitas se proliferam como praga construindo templos suntuosos onde o deus poder e riqueza são cultuados por seus líderes e asseclas, onde os fiéis deixam-se levar pela lábia dos lobos vestidos de cordeiros que vendem milagres a peso de ouro.
O que está acontecendo com o mundo?
Será que já podemos fazer um inventário da nossa vida e nos despedirmos uns dos outros?
Vamos dar uma volta por este mundo de meu Deus, e talvez sem Ele. 
Na Europa, a Grécia decretou falência e ninguém está preocupado com o destino dos habitantes deste berço da história. Os governos das cidades mais ricas do mundo estão reféns de terroristas que se infiltram e arregimentam jovens descontentes e infelizes para serem transformados em assassinos. A Itália está às voltas com os imigrantes egressos da África e do Oriente que fogem da pobreza e do extermínio dos mais pobres por mercenários e governos tiranos.
O Oriente está refém de grupo radical Estado Islâmico, e outros, que matam a história quando destroem cidades históricas e assassinam inocentes diante de câmeras em nome de um Deus que eles não conhecem, por que se assim fosse saberiam que Ele é amor e compaixão.
Nos Estados Unidos a intolerância racial está novamente fazendo explodir sérios conflitos internos onde os negros são novamente as vítimas, remetendo-nos ao apartheid na África. No brasil uma raça de políticos ladrões está discutindo a criação de uma lei esdrúxula que vai mandar jovens de dezesseis anos, com certeza os mais pobres, para a cadeia de onde sairão pós-graduados em roubos e assassinatos, e voltarão para as ruas mais ferozes do que eram quando foram presos. Esses políticos não percebem que ao abrirem as portas das cadeias para esta nova "clientela", se é que vão construir centenas delas, abrirão espaço para os marginais recrutarem meninos e meninas para ocuparem o espaço deixado pelos presos pela ignorância dos nossos políticos.
Ninguém está preocupado em ir ao cerne da causa que transforma esses jovens em marginais. O nosso serviço de assistência social é apenas um meio para escravizar ainda mais os pobres com esmolas em troca de votos.
E essas notícias martelando todo o dia a mente das pessoas vai fazendo o ser humano, sem que ele perceba, ir perdendo sua essência.
O que está acontecendo com o mundo?
Recentemente uma notícia foi motivo de debate. Segundo o noticiário, nos lares brasileiros existem mais animais do que crianças. Esta mesma reportagem mostrou um hospital com tecnologia sofisticada somente para animais. Esta mesma reportagem mostrou também uma moça acompanhando seu cachorro internado em uma clínica, porque segundo ela, com a sua presença ele se sente- mais seguro.
Quem tem um animal em casa tem a obrigação de cuidar muito bem dele.
Ninguém mais quer acolher um ser humano...
Alguém sabe me dizer onde são atendidas as crianças pobres que ficam abandonadas dentro dos barracos ou nas ruas das grandes cidades? Que os animais precisam de cuidados e proteção não resta a menor dúvida. Mas substituir o berço ou um carrinho de bebê por uma casinha e uma coleira de cachorro, é o cúmulo do absurdo.
Conheço pessoas que ficam horas alisando o pelo do seu cachorro e são incapazes de fazerem um carinho no filho que fica em um canto brincando com uma geringonça eletrônica. Outros pagam consulta para seu bicho de estimação, e quando seu filho adoece não é capaz de pagar uma consulta ficando horas esperando atendimento em uma unidade pública de saúde.
Precisamos urgentemente voltar nosso olhar para o firmamento, procurar estrelas e outras luzes para povoarem nosso imaginário. Voltarmos a nos relacionar mais com as pessoas sem acharmos que a grande maioria não é  confiável.
Podemos começar dentro da nossa própria casa com a nossa família.
Precisamos voltar a sermos mais humanos.
Assim, quem sabe um dia possamos responder à pergunta: O que está acontecendo com o mundo?
 
Será que nós brasileiros, vivendo este momento de tristeza e morte de muitos inocentes temos condição de respondermos esta pergunta?

01 julho, 2021

NÃO SOU SANTO

 



Estou revisando meus textos. Este foi escrito em 2007. 

Em plena pandemia do Corona Vírus que o governo insiste ignorar, percebi que não poderia deixar de citar esses SANTOS E SANTAS enfermeiras e enfermeiros, médicos e médicas, e os outros profissionais que colocam suas vidas e as de seus amados em risco, ao ficarem nos hospitais lutando sozinhos para salvar a vida de milhares de brasileiros e brasileiras reféns de um sistema de saúde pública, (SUS) que na sua essência seria o melhor do mundo. Mas na prática é um calvário para os pobres que morrem por falta de medicamento e de material médico hospitalar. E agora por falta de uma vacina e de um respirador que o presidente não quis comprar, e ainda pior, morrem porque as verbas alocadas para este setor são constantemente desviadas para os bolsos de empresários gananciosos e de políticos sem escrúpulos.

Como está sendo constatado nesses últimos dias

 

                                                      

                                                     NÃO SOU SANTO

Respeitando as ordens do coração deixei a caneta deslizar sobre o papel como se minha mão não fosse minha e escrevi:  Obrigado senhor por mais um dia, não importa se chova ou faça sol, a sua luz continuará brilhando para todos. 

E mais ainda para os que acreditam... Que o mundo não é feito apenas de moedas e cifrões. Que a felicidade não mora somente nos palácios, nos holofotes do poder, e muito menos na busca desenfreada pelos prazeres da carne. Que só se constrói uma vida plena de alegrias plantando amor, adubando com caridade, e colhendo com paciência. Que só se constrói um mundo melhor semeando paz, adubando com ternura, e colhendo com mansidão.

Tem sido assim ao longo dos séculos. Somente os sábios, não importando a cor da sua pele, sua crença ou posição social conseguem despojarem-se dos bens materiais, do egoísmo e da luxúria, merecem viverem em plena felicidade.

E a história nos mostrou muitos sábios e santos, como os de hoje. 

Gandhi 
Tereza de Calcutá. 

Martin Luther King. 

Irmã Dulce. 

Papa João Paulo II

Papa Francisco

Chico Mendes

Irmã Doroth. 

E muitos outros SANTOS E SANTAS anônimas sofrendo as dores do mundo como exemplos de santidade. Se embrenhando nas matas para defenderem a natureza sempre agredida, e o que resta do povo indígena que continua sendo assassinado.

Que sobem as ladeiras das favelas e dos guetos para ajudarem milhares de brasileiros e brasileiras que vivem igual ou pior de como viviam os escravos da maldade.

Que percorrem as ruas das pequenas e grandes cidades durante o dia e nas madrugadas para matar a fome e dar apoio a milhares de deserdados do sistema capitalista, e órfãos dos governantes que pela constituição tinham o dever de lhes proporcionar uma vida digna.

Não sou o exemplo. 

Não sou santo.

Não sou sábio.

Apenas escrevi.

Mas mesmo na minha ignorância posso seguir os passos dos santos que não tiveram medo de abraçarem suas cruzes, para juntos nos aproximarmos mais do céu que mora dentro de cada um de nós, filhos de Deus.