06 julho, 2021

ADEUS MATINHA DO INGÁ

 



                                 ADEUS MATINHA DO INGÁ

É sempre assim que começa e termina a destruição do ecossistema. No brasil, em si tratando de ecologia e preservação do meio ambiente somos a vergonha do mundo. Aqui em Betim assistimos a destruição da nossa flora e fauna pelas empresas imobiliárias que construíram seus prédios em cima das poucas nascentes que ainda resistiam.
Agora dizem que irão construir um complexo cultural e ambiental na Matinha do Ingá. e com certeza isso é muito bom para a população. Mas porque construir em um dos poucos locais de preservação ambiental que ainda temos? 
Somente a área construída irá desmatar o equivalente 5810 m2, o que equivale a aproximadamente dezoito lotes de 320m2.
E o entorno? Com certeza o desmatamento será bem maior que o da área construída.
Isto é apenas o começo, depois surgirão novos projetos de outras entidades e empresas que também vão se verem no direito de “colaborar” com a destruição de toda a mata.
Vejam o que busquei no site de quem vai patrocinar o começo da destruição:
A Vila Cultural será um dos maiores complexos culturais do estado de Minas Gerais, construída na área denominada “Matinha do Ingá, situada na Av. Edméia Matos Lazzarotti uma das principais da cidade de Betim. 
Área a ser construída:
SETOR 1
Recepção – 30m2
Área administrativa – 120m2
Lanchonete – 85m2
Almoxarifado – 30m2
Módulo de educação ambiental – 58m2
Praça – 1000m2
Concha acústica – 240M2
 SETOR 2
Área administrativa – 30m2
Teatro – 1176m2
Quatro galpões com 192 metros quadrado cada um
Cinco construções modulares de 58m2
Biblioteca – 120m2
Praça- 1000m2
É uma pena, mas quem têm força para evitar que isso aconteça não se pronuncia.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade