BETIM, UM PARAÍSO SENDO DESTRUÍDO

02 julho, 2011

RUPTURA DO CORAÇÃO

 

                            







Desde a infância frequento igrejas e sempre participei de algum trabalho ou movimento religioso. Durante mais de quinze anos atuei na pastoral do batismo, e sou confrade vicentino há mais de trinta anos.
Isto me levou a assistir palestras de muitos padres, religiosos, pastores evangélicos de várias denominações, enfim, ouvi preleções de várias pessoas ligadas a vários credos. 
Considerava-me um especialista das mazelas políticas e dos absurdos que as pessoas fazem para ter sempre mais dinheiro e poder, e acreditava entender tudo sobre corrupção, tanto que escrevi vários textos abordando este câncer da nossa sociedade. Hoje em mais um trabalho voluntário tive a sorte de levar uma pessoa para uma consulta com um clínico geral em um posto de saúde do SUS. E tivemos a sorte de sermos atendidos por um médico que não pensa ser um rei como alguns da sua profissão se autodenominam.
O doutor que nos atendeu foi muito humano. Mesmo com o pensamento algemado pela maldade de quem gerencia, ele consegue se indignar e sofrer quando alguém morre em suas mãos por falta de um medicamento barato que a burocracia não quis comprar.
O paciente que eu levei para ser examinado não tomava banho há mais de dois meses, retratei a vida desta família no texto (REALIDADE NUA E CRUA), ele não conseguiu sequer lembrar o nome do bairro onde mora e foi atendido com extrema educação.
Infelizmente para quem esperava sua vez de ser atendido, e um golpe de sorte para mim, tive uma aula de sensibilidade, sabedoria e cidadania. Falando do caos da saúde pública no nosso país, e principalmente na minha cidade que nos últimos anos perdeu muito da qualidade adquirida ao longo do tempo.
Ele me fez conhecer o sentido da palavra corrupção, significado que nunca me foi colocado em nenhuma palestra sobre ética, cidadania e religião.
Corrupção.
Cor = coração.
Rupção = ruptura.
Cor + rupção = Ruptura do coração.
É exatamente isso que acontece com o nosso povo. Quando alguém vota em qualquer candidato a troco de qualquer quantia. Quando alguém troca seu voto por uma telha de amianto ou uma cerveja no boteco.
É exatamente isto que acontece com muitos que eram homens e mulheres de igreja quando aceitaram trocar sua dignidade por um emprego cuja função principal será apenas ser mais um puxa-saco de quem o contratou. Isto tudo patrocinado pelo mal que se instala na alma e apodera-se do coração causando a sua ruptura. Políticos que antes pensavam com o coração se tornaram profissionais na arte de enganar e passaram a cultuar o deus dinheiro e poder para implantar o seu ministério de horror e buscar mais seguidores.
É quando as trevas conseguem invadir as pessoas de bem, acontece a ruptura do coração.
Instala-se a Cor-rupçao.
E assim pessoas antes do bem também se deixam levar pela ganância ou pelo comodismo, e também passam a fazer parte do time dos corruptos e corruptores. É assim na mente de quem já não se deixa levar pelo coração e pela razão. A ruptura toma conta do corpo e da alma, e a responsabilidade passa a ser moeda de troca da irresponsabilidade. E assim o irreal de querer sempre mais sem se preocupar com a responsabilidade social é passada de pai para filho de geração para geração.
Tenho saudade dos tempos em que um filho ao chegar em casa com um brinquedo quebrado tinha que explicar onde e como o conseguiu, e provar que alguém o deixara levar.
Velhos tempos?
Não!
Lição de honestidade.
Precisamos estancar urgentemente esta ruptura dos corações.
Quando isto acontecer a paz tão almejada, a humildade tão esquecida e amor tão fora de moda voltarão fazer moradia nos corações daqueles que acreditam que a verdade e a fraternidade são os únicos caminhos que levam à luz.
Que não aceita corrupção.
Que teve o coração rompido por uma lança e mesmo assim, deu a vida lutando contra a ruptura do coração.

Um comentário:

  1. Muito bom o texto sobre este mosntro que entrava todo proceso de moralização.Corrupção uma bela definição e muito interessante.Sonho com um país isento desta molestia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade