FORA BOLSONARO, O VIRUS QUE ESTÁ MATANDO O BRASIL

18 de jun. de 2015

SIM E NÃO


Resultado de imagem para sim e não na educação dos filhos









Não é Sim. Sim é não. Estas palavras usadas com sabedoria, ou sem critério, podem salvar ou desgraçar muitas vidas.
Mesmo antes de nascermos, a nossa concepção foi precedida de uma delas. Se foi de um sim, nascemos da união de duas pessoas que se desejavam, e esperaram com ansiedade e carinho o nosso nascimento. Se foi de um não, fomos frutos da ignorância que machuca, e viemos ao mundo sem ninguém a nos esperar.
Existem os que dizem sim, quando na verdade querem dizer não. Esses são os que mais estragos fazem na sua própria vida, e na dos outros. Tem também os que dizem não, e por sensibilidade ou caridade, praticam verdadeiros atos de amor. Esses fazem um bem muito grande para sua vida, e a dos outros.
Crescemos ouvindo sim e não.
Os que durante sua formação ouviram mais nãos tiveram dificuldades para se realizarem como cidadãos e como seres humanos. Os que durante a sua formação ouviram apenas sim tiveram dificuldades para se realizarem como cidadãos e como seres humanos.
Sim, sim.
Não, não.
Na dose certa.
Na medida exata.
Devemos dizer não a tudo que machuca nossa alma e fere nossa dignidade, e a dos outros. É preciso dizer sim a todas as ações e movimentos que defendem a vida e a liberdade como princípios básicos da sobrevivência.
Algumas vezes precisamos dizermos não aos nossos filhos, para que os mesmos possam medirem seus parâmetros de comportamento na família e na sociedade. É preciso estabelecer limites para que ele possa se situar com respeito e dignidade desde a tenra idade.
É preciso dizer sim aos nossos filhos para que entendam desde a infância que tem alguém em quem se espelhar e que sempre estará atento às suas necessidades.
Os asilos estão cheios de pais que durante a criação dos filhos usaram apenas a palavra não na hora de educa-los, e assim, não conseguiram criar laços de amizade e fraternidade com os mesmos.
O mundo das drogas também está cheio de jovens que durante sua formação não receberam sins em forma de carinho e nãos suaves em forma de educação.
Precisamos dizer não a nós mesmos quando o consumismo e o comodismo nos afastam dos nossos princípios de honestidade e partilha.
Nossa vida tem que ser feita de mais sins do que nãos. Precisamos saber identificar as pessoas que mentem ao dizerem essas duas palavras. Estes são os defensores das meias verdades, que fazendo mau uso delas causam um estrago muito grande na vida das pessoas,
Estamos vivendo uma época onde todas as mentiras parecem verdades, e muitas verdades são transformadas em mentiras.
Precisamos ficarmos atentos, pois nossa aceitação ou repúdio a esses enganadores podem ser causa de sofrimento, ou de redenção de muitas pessoas.
Precisamos valorizar o sim e o não.
Agindo assim estaremos contribuindo para o engrandecimento de todos aqueles que vivem ao nosso redor.
E que a aceitação e a negação na medida e na hora certa sejam sempre bem vindos

2 comentários:

  1. Olá, Geraldo!

    Lindo, reflexivo e instrutivo esse seu texto!

    SIM, advérbio de afirmação NÃO, advérbio de negação, portanto, palavras de sentido oposto.

    Temos que ter mto cuidado ao usar essas palavras, pke há "SIMS" k são "NÃOS" E vice-versa.
    Nós, os mais velhos, temos o dever de educar nossas crianças pra saber dizer sim ou não na hora certa.

    Em relação a você, em abono da verdade e pelo respeito que eu me mereço, tenho de lhe dizer SIM com mta LUZ. Me desculpe. Tá?

    Um abraço, k já pertence a uma velha amizade.

    ResponderExcluir
  2. Geraldo,

    Tenho novo post lá no blog.

    Boa semana!

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade