FORA BOLSONARO, O VIRUS QUE ESTÁ MATANDO O BRASIL

9 de dez. de 2010

NÃO QUERO E NÃO POSSO ENVELHECER






       


















Não sei por que nosso país precisa ter tantas leis inúteis. Deve ser porque os legisladores eleitos pelo povo, na sua grande maioria, são inúteis também. Os nossos valorosos legisladores elaboraram esta lei que chamam de Estatuto do Idoso, conforme transcrito abaixo. Isto quer dizer que para um Asilo de caridade funcionar ele deverá se enquadrar.
Vejam alguns tópicos:
O Diário Oficial da União oficializou no dia 27/09/05”: RESOLUÇÃO RDC Nº 283, DE F26 D3 SETEMBRO DE 2005.  “Considerando a necessidade de prevenção e redução dos riscos à saúde aos quais ficam expostos os idosos residentes em instituições de longa permanência, fica estabelecido que as instituições que acolhem pessoas idosas devem se adequarem ao que se propõem os árticos da lei.
 4.6.1.3 - Para as atividades de lazer: um profissional com formação de nível superior para cada 40 idosos, com carga horária de 12 horas por semana.
4.6.1.5 - Para o serviço de alimentação: um profissional para cada 20 idosos, garantindo a cobertura de dois turnos de 8 horas.
4.6.1.6 - Para o serviço de lavanderia: um profissional para cada 30 idosos, ou fração, diariamente.
4.7.7.7 - Refeitório com área mínima de 1m2 por usuário, acrescido de local para guarda de lanches, de lavatório para higienização das mãos.
Tem lógica? Um asilo de caridade que se mantem de doações com cinquenta internos, ter um refeitório com uma área de cinquenta metros quadrados?
b) Os dormitórios de 02 a 04 pessoas devem possuir área mínima de 5,50m2 por cama, incluindo área para guarda de roupas e pertences dos residentes.
Vejam o tamanho desta idiotice, segundo os “especialistas” o asilo terá que ter uma área de duzentos e setenta e cinco metros quadrados para os dormitórios
Um asilo de caridade consegue se adaptar às essas leis absurdas? E o que é pior, os legisladores colocaram no mesmo nível os asilos de caridade com as casas de acolhimento particulares onde somente pessoas ricas podem se internarem.
E mais uma vez faço a pergunta. Que direitos tem os idosos deste país? Andar de graça em um ônibus lotado onde muitas vezes tem alguém fingindo dormir nos assentos prioritários. O direito de ser atendido primeiro em qualquer lugar que tiver uma fila, e ficar escutando desaforos de alguns que acham isso um absurdo?
O que mais foi conquistado? Se alguém souber, por favor entre em contato.
"Considerando a necessidade de prevenção e redução dos riscos à saúde aos quais ficam expostos os idosos residentes em instituições de longa permanência".
Em resumo, esta era a “preocupação dos legisladores”.
Era! O objetivo foi: Estabelecer padrão mínimo de funcionamento das instituições de Longa Permanência para Idosos. A palavra asilo foi abolida dos dicionários, agora essas casas obrigatoriamente deverão serem chamadas de Lares. Tenham a santa paciência! Vou continuar chamando de asilo. Um lar só se constrói com a presença de três pessoas: Pai, Mãe e Filho.  Que me perdoem os que não puderam terem filhos. Existem muitas crianças que não puderam ter Pai e Mãe.  Que me perdoem os que não querem filhos. Existem tantos asilados que também não quiseram, ou não souberam tê-los.
O que essa lei está propondo e impondo aos asilos, no papel tudo é muito bom.
Na prática... Nada vai mudar.
As instituições com fins lucrativos vão continuar faturando alto porque esse é um mercado em expansão, e os filhos não estão preparados para cuidarem dos seus pais.
Todos se preparam para ter e cuidar de filhos.
A grande maioria das pessoas que perderam seus pais, juram que cuidariam deles se tivessem tido oportunidade, e os que ainda convivem com os seus, quando a velhice chega, a primeira opção é coloca-los em asilo. Graças a Deus existem muitas exceções. Ninguém se prepara para cuidar da mãe ou do pai, e nem se dão conta que os mesmos estão envelhecendo. E de repente são pegos de surpresa, e se aborrecem.
Esta nova lei prevê que as casas podem serem fechadas se não obedecerem cegamente a nova deliberação. E podem.
Tomara que essa lei contribua para o engrandecimento dessas instituições. Mas se não der certo!
Quem vai assumir?  O poder público? As experiências de amparo ao ser humano pelos governos são todas desastrosas. Se isso acontecer veremos Instituições com mais funcionários que internos. Funcionários que mal cumprem o horário, porque na realidade são meros cabos eleitorais. Acolhimento preferencialmente por indicação política. E tantas outras irregularidades.
O poder público é perverso quando se trata do cuidado com os pobres
Fui presidente voluntário de um asilo com cinquenta e cinco moradores, destes, treze acamados, e a grande maioria com algum distúrbio mental. E sempre me perguntei: Isto é um Lar? Um lar deveria ser o local de envelhecer com tranquilidade. O bom senso diz para não receber pessoas com algum problema mental, ou acamado.  
O poder público não criou um meio termo entre o hospital e a residência dos que precisam de acolhimento. O poder público fechou as casas de internação para doentes mentais.
Em sã consciência, quem tem condições de cuidar de uma pessoa assim dentro de sua casa?
Se o asilo de caridade não o acolhe, onde será jogado?
No Lixo?

3 comentários:

  1. Olá estimado Geraldo,

    Bela reflexão!
    Em Portugal, a situação é muito idêntica.
    A idade de ouro deveria ser olhada de outra maneira.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  2. É triste ver essa situação. Tenho pais idosos que precisam de mim e de meus irmãos, eles dão trabalho sim, mas sabemos que demos trabalho a eles tb, nós os amamos. Dói saber de idosos sem família.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Um país que não respeita seus idosos, é uma país sem memoria.No Brasil é uma vergonha o tratamento dispensado a estes lutadores cheios de historias.Eu vejo coisas que me envergonham.Em viagem a trabalho na Alemanha, fiquei extasiado em ver como a ABB tratava seus velhos tecnicos, como verdadeiras enciclpedias da empresa.A gente tem de melhorar muito mesmo. Educar as pessoas, recriar nossos politicos.
    Precisamos sim e todos temos uma parcela nesta revolção.

    Um abraço amigo.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade