BETIM, UM PARAÍSO SENDO DESTRUÍDO

09 janeiro, 2022

UM PASSEIO NA ZONA

Esse texto foi publicado em dezembro/2007 - Alguma coisa mudou?


ELE PREFERIU UM CEMITÉRIO CHEIO DE INOCENTES.

    E AGORA ESTE GOVERNO ASSASSINO NÃO LIBERA AS VACINAS PARA CRIANÇAS.


De dois em dois anos somos obrigados a irmos à Zona Eleitoral para anularmos o voto ou elegermos mais um sanguessuga das verbas públicas.
Por que não fazer uma eleição geral de quatro em quatro anos?
Quando o ano eleitoral se aproxima os deputados estaduais e federais e os senadores abandonam seus afazeres e voltam para suas bases eleitorais para elegerem seus comparsas.
Quando o ano eleitoral se aproxima os nomes dos futuros candidatos  já aparecem nos automóveis e nos outdoors.
Zé das couves.
João da padaria.                                
Fulano da funerária.
Sicrano, filho de uma égua.
E assim por diante.
Faixas homenageando os pais, avós, mães, e o raio que os partam já são vistas penduradas com o nome dos futuros candidatos.
E propaganda fora de época é crime! Para os candidatos pobres, porque para os ricos nada é proibido neste país onde a elite é dona do mundo e dos destinos.
No próximo dia trinta termina o prazo para filiação dos futuros candidatos, mas uma meia dúzia de sacanas já tem seu lugar garantido na legenda que o colocará no cerne do poder.
A grande maioria dos candidatos é formada por pobres, meros figurantes que a troco de um afago dos poderosos aceita passar por esse ridículo para aumentar o coeficiente eleitoral que elegerá o mais rico ou o mais esperto.
Não sei se vale a pena votar!
Já que somos obrigados dar uma passada na zona de dois em dois anos para exercer o famoso "direito de cidadania" poderíamos eleger todas as prostitutas e prostitutos da cidade.
Agindo assim provavelmente teremos leis mais justas.
Porque pensando bem, a maioria dos nossos políticos não passa de prostitutas que vendem a própria mãe para se perpetuarem no poder.
Pior do que elas...
Que por necessidade ou por prazer vendem o que tem de mais precioso: o corpo.
E o que a maioria dos políticos fazem?
Nada.
Nada.
Nada.
Nada.
Ou melhor...
Roubam.
Roubam.
Roubam.
O dinheiro que poderia pagar um salário justo para os aposentados.
A verba da merenda escolar.
O dinheiro que deveria ser usado na saúde para salvar vidas.
E o que sobra é repartido como esmola em forma de bolsa escola, vale gás e tantas outras idiotices que inventaram para aprisionar de vez a dignidade do pobre eleitor que não tem vez e voz.

 


Um comentário:

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade