FORA BOLSONARO, O VIRUS QUE ESTÁ MATANDO O BRASIL

7 de set. de 2020

NÃO QUERO ESMOLA








Ontem tive o privilégio de ser procurado por uma pessoa que dizia estar precisando de ajuda. Como sempre faço, pedi o endereço para visitá-la em sua casa. Depois de muito titubear ela disse que não sabia onde morava, que havia chegado há pouco na cidade, e que estava morando com uma mulher que tinha uma filha. Esta pessoa queria por todas as maneiras que eu lhe desse uma cesta básica. Como estava irredutível, ela me disse que iria onde morava e retornaria com o endereço, que pelo que me deu a entender ficava do outro lado da cidade.
 Ela não voltou.
É sempre assim, quando alguém quer arrancar alguma coisa de alguém diz que mora em um lugar onde não conhecemos, ou que não temos coragem de ir.
Isto sem contar as inúmeras viagens, partos, e mortes inventadas para conseguir sensibilizar a pessoa mais sensível.
Depois de alguns minutos aqui estava ela volta com o tão esperado endereço, um nome de rua sem nenhuma referência, e sem demorar muito foi embora dizendo que iria me esperar.
É claro que eu não poderia ir, não saberia como chegar.
Não demorou muito, e cá estava ela reclamando porque não fui encontrá-la. Na conversa percebi claramente que o endereço não existia, que era apenas um pretexto para voltar achando que iria me convencer.
Para me livrar, resolvi ajuda-la com alguma coisa que não pudesse ser transformada em dinheiro. Disse para ela que lhe arranjaria alguns itens da cesta básica. Ela não gostou muito da solução, não aceitou, e saiu dizendo não estava pedindo esmola.
Certamente não estava. Ela queria uma cesta básica completa para trocá-la por dinheiro, normalmente pela metade do valor que foi comprada.
Os que verdadeiramente necessitam de ajuda têm vergonha de pedir.
Os que verdadeiramente precisam, têm vergonha de expor sua pobreza.
É por isso que as pessoas que acreditam ser a caridade o melhor caminho para encurtar o difícil calvário até a morada eterna, precisam ficarem atentas.
São comportamentos como o desta pessoa que fazem as outras ficarem cada vez mais insensíveis.
É por esta razão que quando alguém dá esmola sem preocupar com a caridade, muitas vezes não ajuda quem precisa, e depois de ser enganada começa a pensar que todos os pedintes são mentirosos.
Se preocupar com a caridade!
Estou estarrecido com que o nosso governo comandado por um ditador está fazendo com as pessoas menos favorecidas, e principalmente com os trabalhadores honestos que tiveram suas vidas viradas ao avesso pela pandemia vírus e pela pandemia bolsonaro.
Este governo está “dando” a exorbitante quantia de trezentos (R$ 300,00) reais para que um pai de família opere o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes para alimentarem os seus filhos.
Enquanto isso o filho deste “pilar da caridade” está sendo investigados por diversos tipos de falmacutaias, onde milhões foram desviados dos cofres públicos
E muita gente acha que trezentos reais é ajuda, principalmente os que votarem para eleger este vírus letal que está nos matando.
Enquanto a dignidade do ser humano for trocada por uma cesta básica, o nosso país continuará sendo a morada de um povo miserável
Enquanto a dignidade do ser humano for trocada por um afago de alguém mais rico, ou de um político, o brasil será um país de miseráveis.
Enquanto a assistência social for exercida a troco de voto, seremos um país de miseráveis.
Precisamos dar dignidade para as pessoas.
As igrejas que não são vendedoras de milagres deveriam se unirem para impedir que este governo sacana continue transformando as pessoas em mendigos.
Sou um sonhador!
A caridade precisa continuar sendo praticada, ela é a tábua de salvação do mundo, e sem ela as palavras se perdem no vazio.
Eu não quero esmola. Esta frase deveria ser repetida todos os dias por todos os pobres do mundo,
Não deixem de matar a fome, não só de pão, de quem lhe pede pelo amor de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade