26 de nov. de 2010

LENTES DO CORAÇAO.



               


















Outro dia, ao mexer nos meus óculos parei para pensar nas imagens que se afastam e se aproximam num simples toque nas lentes.

As lentes afastam e trazem coisas para perto de mim.
Até as pessoas!
Então falei comigo mesmo.
Não preciso de lentes que afastam, elas só terão serventia se apenas trouxerem para perto.
Sei que não vivo sem as lentes. E percebi que a maioria da população também precisa das que aproximam as coisas. Todas as pessoas, mesmo as que não tem nenhum problema de visão, precisam de lentes que aproximam. Assim os filhos poderão perceber que a preocupação dos pais não é simplesmente pelo prazer de encher o saco.
É puro amor.
Os pais poderão perceber que os filhos estão crescendo e ganhando asas, e precisam de liberdade para se tornarem cidadãos verdadeiramente livres, e conscientes da sua importância na reconstrução e reforma que o mundo há muito tempo está implorando que seja realizada.
De valores éticos.
De honestidade.
Os jovens serão os garis que varrerão a corrupção, ou todos serão varridos para a ignorância e violência que destruirá tudo sobre a face da terra.
Muitos usam lentes para mudar a cor do olho.
Todos nós precisamos de lentes de aproximação. Elas existem, mas não podem serem colocadas nos olhos.
Os corações é que estão precisando.
Talvez se o coração usar estas lentes...
Os patrões não enxergarão seus empregados como simples ferramentas de trabalho, e os empregados terão a visão de que precisam produzir mais para fazer jus ao salário que recebe, e serem exemplos para os seus filhos e colegas de trabalho.
Os irmãos conversarão mais com os irmãos.
Os vizinhos sairão de trás dos muros que separam seres que estão deixando de serrem humanos.
Quem sabe se usando lentes as famílias não deixem de se encontrarem apenas nos velórios? Ou em festas alegres onde sempre tem aquele que não comparece, porque alguém ou alguma coisa é mais importante que a família.
O coração precisa enxergar mais longe.
Ele precisa de lentes.
E a caridade que é a mãe de todas as virtudes, precisa ser essa lente que traz para perto tudo aquilo que é importante, e que por um motivo ou outro foi deixada de lado.
Se o coração usar lentes de caridade quem sabe...
Muitos casais não irão mais se separar, simplesmente porque o amor por si só não se sustenta, homens e mulheres precisam se olharem com um olhar de caridade que reflita o amor. As pessoas passarão a olharem os pobres como seres humanos que precisam serem respeitados enquanto pessoas criadas à imagem e semelhança de Deus.
O cidadão deixará de ser cordeiro e lutará pelos seus direitos dizendo não aos políticos corruptos, e a tudo que fere a sua dignidade e a dos que estão à sua volta.
Precisamos de lentes.
Que tragam tudo e todos para perto.
Da alma.

Do coração.                                                   












Um comentário:

  1. Parece que este texto foi escrito para mim, tenho que mudar de lente urgentemente.

    Maria Aparecidada Oliveira. Manhuaçu - MG
    maparecida@gmail.com

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade