18 de set. de 2010

CAMINHEIRO





Caminheiro
Tire das costas esta mochila pesada
Arranque dela toda a mágoa,
Os desencontros, as tristezas.
Todos os desacertos da sua vida.

Divida o peso da sua cruz
Tirando também da mochila, a falta de caridade de muitos.
Os nãos que recebeu ao longo da caminhada.
Tire também o cheiro de suor, e as marcas de suas lágrimas.
Quando, sob o cobertor você olhar para seu teto estrelado piscando à luz do luar.
Fale com o Criador tudo que está a te maltratar.

Quando nas noites de frio, o vento soprar gelado,
E seu corpo parecer não mais suportar.
Peça ao Criador que mande sua luz,
E um anjo em forma de gente vai te tomar aos seus cuidados

Quando a chuva cair forte e os raios cortarem o firmamento.
Quando céu se iluminar com o brilho dos relâmpagos. 
E com o barulho do trovão, você sentir-se ainda mais sozinho.
Acredite,

Quem rege a luz do relâmpago e a força de um raio, pode mandar alguém para aplainar seu caminho.
Não desista nunca!
Busque sempre o que estás a procurar,
Mas quando se sentir cansado e desanimado. É hora de parar.
Aquietar seu coração, e deixar sua alma respirar com tranquilidade.

E com certeza, encontrarás um lugar para ficar.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade