BETIM, UM PARAÍSO SENDO DESTRUÍDO

14 fevereiro, 2017

BRINCANDO COM DEUS





  Este texto foi publicado por mim em 2007 no USINA DE LETRAS.



                               

 

Quando critico as religiões recebo mensagens de pessoas achando que sou duro demais com os que assaltam os fiéis mais humildes cobrando dízimos absurdos. Sou católico, e esta semana vi um comercial no horário nobre da televisão que não poderia deixar de comentar: Estão vendendo uma imagem de Nossa Senhora Aparecida que basta tocar seu manto para ela rezar o terço. 
Isso é um absurdo sem igual.
O terço precisa ser rezado em sintonia com Deus que quer ser louvado com palavras e atos de fé saídas da boca de quem acredita. Sugiro a todos os católicos que não comprem, assim como sugiro a todos os protestantes, (não existe uma religião denominada evangélica) que também não comprem água benta, velas de descarrego, livros e discos gravados por pregadores, ou por alguém da sua família.
Deus quer que cada um faça sua parte para que seu reino seja realidade aqui na terra.
Quando a gente se propõe ser instrumento de Deus parece que Ele nos provoca a todo instante.
Hoje voltando da caminhada apanhei um jornal na rua, e por coincidência era de uma seita que se diz igreja e a manchete em vermelho dizia: ó deus, não se esqueça que sou dizimista fiel.
Isto é uma oração?
Isto é orar?
E em todas as páginas o jornal estampou fotos e depoimento de pessoas que se enriqueceram de uma hora para outra assim que começaram a fazer qualquer tipo de oferta.  
E os que pagam o dízimo e não conseguem enriquecer, terão de passar a vida inteira gritando: ó deus, não se esqueça que sou dizimista fiel? 
Ou será que a sua doação é muito pequena e Deus finge não ver? Quem doa um minuto da sua vida para ajudar um irmão contribui muito mais do que aquele ou aquela que entrega todo o seu salário.
O dízimo de Cristo foi seu sangue e a sua própria vida.
Quantos líderes de falsas Igreja teriam coragem de pagar este preço?
Quantos líderes de falsas igrejas renunciarão aos palacetes onde moram, dos carros de luxo, dos iates e aviões para viverem como Deus pediu?
Por que os donos dessas falsas igrejas não são presos por estelionato?
Vejam o absurdo que ouvi de um desses pregadores dizendo para uma moça: Se você não sair curada daqui eu comerei minha bíblia.
Todas as noites fico ouvindo um pastor de uma outra seita enganando pessoas pobres que acreditam estarem entrando em contato com seus parentes dentro das cadeias e penitenciárias. Pessoas carentes de bens e de afeto falam ao telefone como se realmente do outro lado da linha estivesse o seu ente querido para ouvir. Em todas as vezes que ouvi esta barbaridade, em nenhuma delas não ouvi nenhuma fala do outro lado da linha.
E muitos acreditam que isso é verdade
Isto é um grande absurdo.
Portanto.
Não acreditem nesses vendilhões do templo que ficam brincando com Deus, operando milagres de cura diante de microfones de rádio e de câmeras de televisão. Eles não acreditam em Deus. Porque se realmente acreditassem e tivessem o poder de curar deveriam ir para filas dos postos de saúde e dos hospitais públicos onde os pobres estão implorando pelo amor de Deus que alguém lhes arranque a dor que estão sentindo.  
Aí sim, o verdadeiro milagre aconteceria e por si só se espalharia sem precisar de rádio ou televisão.

 


                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade