BETIM, UM PARAÍSO SENDO DESTRUÍDO

19 agosto, 2010

O CORAÇÃO DOS AMANTES





Recebo mensagens de pessoas dizendo que gostam de ler meus poemas.
Muitos me pedem para escrever sobre amores não correspondidos.
E fico pensando...
Será isso possível? 
Será que realmente existem amores não correspondidos?
Na minha ótica, acho impossível alguém amar quem não quer receber e retribuir o amor.
Talvez isso aconteça em virtude dos chamados “amores à primeira vista”, que também é outro mistério do coração.
Não existe amor à primeira vista.
Ninguém pode amar aquilo ou alguém que não conhece.
No primeiro olhar acontece a atração do encantamento, ou o desejo carnal de uma ou das duas pessoas. Quando esse encontrar se repete, o relacionamento costuma acontecer dando a impressão de que o amor realmente aconteceu à primeira vista.
Mas não foi.
Cada um foi se moldando ao outro para conhecer os pontos em comum, e as diferenças foram assimiladas para fazer os corações se encherem de amor.
Quando apenas um olha e o outro não percebe, o amor não acontece.
Tirando o amor a Deus, ninguém pode amar aquilo que não se vê, ou que não se pode tocar.
Não se tocar!
É esse não se tocar que faz muitos relacionamentos ter uma duração muito curta e os casais se separarem com muita facilidade.
Aliás, não sei se separam, acho que nunca estiveram juntos de corpo e alma e coração.
E este não estar juntos, mesmo morando debaixo do mesmo teto, faz acontecer desencontros terríveis e atitudes que machucam o corpo e ferem a alma.
E os assassinatos acontecem:
Ele (a) matou por amor.
“Quem ama não mata”.
Para que uma relação seja duradoura é preciso não deixar morrer o encantamento do primeiro encontro, não deixar apagar o brilho do olhar quando um se insinuou para o outro e seus olhares se cruzaram.
Para que a relação seja duradoura é preciso que os parceiros entendam que o primeiro encontro já está muito distante, podem até sentir saudades, mas, para serem felizes é preciso que se encontrem todos os dias como se fosse o primeiro, e como quem espera o (a) namorado (a) chegar.
Talvez o grande segredo seja...
Alegria.
Conversa.
Entendimento.
Ceder.
Doar-se.
E nunca esquecer de dizer um ao outro ou à outra, o quanto a vida ganha de beleza e leveza por estarem juntos.
Ninguém nunca deixou de amar alguém de uma hora para outra.
Pequenos gestos deixados de lado foram se somando e separando duas pessoas que antes se achavam inseparáveis.
É assim que pequenos gestos de amor esquecidos podem provocar separação.
Para que se tenha uma vida conjugal prazerosa é preciso praticar pequenas atitudes de entrega e de paixão para que o amor se inunde de alegria  e torne a convivência a dois cada vez mais agradável.
Talvez aí esteja o grande segredo.
Duas pessoas que compartilham suas vidas devem sentir saudade um do outro todos os dias.
O amor deve morar no corpo e na alma dos que verdadeiramente se amam.
E o mais importante: Um relacionamento de amor precisa ser uma via de mão dupla onde nenhum dos dois tenham a preferência.                                    



Um comentário:

  1. Só sabe amar, quem partilha do que tem, sem exigir, sem pedir o amor de ninguém. O amor é espontâneo, nasce da necessidade de dar e amparar.Quem não ama, não sabe dar.

    Muitas felicidades.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade