6 de nov de 2011

NINGUÉM É DE NINGUÉM


Nunca diga para nenhuma pessoa
Que ela será tudo na sua vida
Porque se assim você pensar
Você vai se anular e não viverá

Nunca diga
Que ama outra pessoa acima de tudo
Porque se assim for
Em pouco tempo você se sentirá sozinho

Ninguém é de ninguém.

Diga para você mesmo
Que sua vida é simplesmente maravilhosa
E que se ama acima de tudo
E que nada pode separar você de você

Assim, as janelas da sua alma
E as portas do seu coração se abrirão
Para o amor que tudo doa
E tudo recebe

Sem querer ser dono de ninguém
Porque o amor nada mais é, do que ser livre
Para amar e respeitar a liberdade
Deste alguém que você ama de verdade 








5 comentários:

  1. Oi Geraldo, concordo com você e digo que ninguém é propriedade de ninguém, mas há certos elementos que confundem que Deus tirou do homem apenas uma costela, mas eles nos cobram com a vida.
    Parabéns por teu pensamento liberal e real. Abraços ana Zélia

    ResponderExcluir
  2. Olá estimado Geraldo,

    Li e reli o poema, com muita atenção e introspecção.
    Ninguém é de ninguém, bela expressão.
    Na realidade, e nalgus casos, assim não é.
    Se tornam escravos de uma entidade livre. Parece antogónico, mas não é, é real.
    Amar é deixar livre quem ama, porque quem ama, verdadeiramente, nem sequer pensa em "atravessar fronteiras", não tem essa necessidade.

    Boa semana.
    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  3. Oi Geraldo, e como concordo com você nesses versos. O amor tem que ser respeitado e ter liberdade pra dar certo. Aprisionar o amor e perde-lo pra sempre... Gosto da forma que você pensa. Beijos e ótima semana amigo.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Geraldo!
    A forma que você pensa e, principalmente, a maneira que trás isto às palavras é fascinante por três aspectos nítidos que vou revigorar daqui a pouco. No entanto, os versos "brancos" e livre deste poema relatam o que tantas prosas e argumentações já tentaram e com o abuso uso de palavras não conseguiram deixar com tanta clareza e objetividade baseada na simplicidade como conseguiu. Parabéns, porque é este estilo que a literatura em si necessita! Agora referente aos aspectos vale destacar: o estilo de escrita; a forma da escrita (que leva em consideração a estrutura de seus textos como também os assuntos tratados neles) e, por fim, a surpreendente grandiosidade que você ainda não percebeu quando escreve, ou quando ler para fazer os últimos ajustes ao publicar! Esta "grandiosidade" vai da essência interior de cada leitor, onde este abstraí com a mesma simplicidade de suas palavras, as que tanto necessitaria para descrever-se ou se justificar. Só senti falta das pontuações, seu texto teve ponto "fortes" onde não identifiquei com clareza se afirmava ou exclamava... No mais, revigoro meus parabéns, e fico grato pelas visitas em meu blog.
    Abraço'

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Geraldo,

    Como sempre estou presente, embora ninguém seja de ninguém.
    No entanto, ao contrário do amor, a amizade se eterniza, se dá e se recebe, sem exigências.
    Boa terça feira.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir