BETIM, UM PARAÍSO SENDO DESTRUÍDO

04 março, 2022

PACTO EDUCATIVO GLOBAL

 

Este texto foi extraído de um comentário feito pelo leitor TITO JOSÉ PEDROSA SILVA


Há pouquíssimos anos atrás era comum as reclamações de que a televisão substituía nossos diálogos e infiltrava em nossos lares sem pedir licença influenciando nossos comportamentos e pensamentos, nossas análises culturais, sociais, políticas, religiosas e filosóficas.  A TV usava e abusava da paciência de muitas pessoas com suas propagandas de um consumismo exagerado com pessoas famosas e bonitas querendo ditar normas de comportamento para muitas pessoas que se deixavam enganar. Às vezes ficávamos extasiados, perplexos, irritados, encantados, envergonhados, e até mesmo desconjurados. Hoje também presenciamos o avanço tecnológico, e a presença, sobretudo, das redes sociais que aceleradamente vai sufocando a poderosa/moribunda, e ao mesmo tempo amada/incômoda TV.

O poder da TV deu lugar à Internet, e algo chama a nossa atenção: se a TV incomodava e gerava tantas mudanças de comportamento de muita gente,  o que podemos dizer dos celulares que se tornaram joia mais preciosa de bilhões de pessoas?

Imaginem as pessoas  redes sociais com os celulares nas bolsas e nos bolsos e nas mãos de milhares de pessoas que mesmo correndo perigo conversam   dirijindo até em uma cerimônia religiosa, em áreas de lazer, nos bares, nos cinemas, nas mesas de lanches e de refeições, em residências, restaurantes, nas escolas onde os professores se sentem  substituídos por eles.

Imaginem!

Hoje, poucas pessoas se sentem incomodadas quando presenciam um assassinato, um acidente automobilístico com vítimas, afogamentos, incêndios criminosos, estupros e espancamentos e vários tipos de agressão e de crimes. O que a maioria quer, primeiro é filmar e fotografar para postar nas suas redes sociais, depois pensar se vale ou não a pena intervir.

Se antes as novelas da TV eram as vilãs nas mudanças radicais do comportamento da nossa sociedade, imaginem hoje em relação à rapidez e diversificação dos eventos trazidos pelas redes sociais para que as pessoas sejam influenciadas na sua maneira de pensar e de agir.

O controle sobre essas influências, sejam elas positivas ou negativas, a cada dia que passa vai se tornando cada vez mais complicado. É preciso que haja mudanças favoráveis para o uso racional comprometidas com o bem-estar comum, ou seja, com a vida das pessoas e do meio ambiente. Isso só acontecerá quando os pais, os educadores, as autoridades civis, políticas e religiosas, e as entidades representativas se unirem para buscar um raciocínio lógico e respeitoso onde todos e todas, incluindo o meio em que se encontram, ou seja, a terra, como a Casa Comum sejam todos contemplados.

Se hoje, as redes sociais nos preocupam bem mais que do que a TV a bem pouco tempo nos preocupava, imaginem quando acordarmos com as redes sociais sendo substituídas por outros meios bem mais abrangentes e rápidos?

Impossível?

Nunca!

Causa-nos arrepios, mas o caminho precisa ser o de uma EDUCAÇÃO integral conforme nos propõe a CNBB através da Campanha da Fraternidade de 2022, baseada no Pacto Educativo Global apresentado pelo queridíssimo Papa Francisco.

 


Um comentário:

  1. Olá, Geraldo!

    Espero que estejam todos bem, incluindo seus netinhos. Por aqui, frio, mas de resto, tudo normal.

    Grata por ter passado pelo meu blog. Você ficou mais jovem e sabe que eu gosto de textos, esse foi um comentário, com conteúdo.

    Os comentários do Tito Silva em seu blog (que pena, ele não visitar meu blog, mas talvez prefira temas sociais e políticos), são sempre muito interessantes para além de muito, muito bem escritos.

    Efetivamente, é verdade o que ele escreveu. Antes a TV tinha uma importância enorme junto das pessoas, mas com a chegada das Redes Sociais, ela perdeu algum do seu impacto. Eu vejo muito pouco televisão, mas computador é fundamental, mais do que celular até.

    Não sei se daqui a 50 anos, vamos imaginar, teremos algo mais rápido e abrangente que as Redes Sociais. Não sei, mas eu creio que a sociedade está sempre evoluindo, portanto, estagnação só para os pobres, mesmo.

    Beijos para todos vocês e um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade