11 de jul. de 2013

LÁGRIMAS DA CHUVA



A CARIDADE É A MÃE DE TODAS AS VIRTUDES










De repente, dia e noite se fundiram em um espetáculo inimaginável.
O céu se cobriu com um manto negro parecendo estar de luto.
E derramando lágrimas em forma de chuva
deixou a tristeza correr em forma de vento,
que balançou as poucas árvores que ainda resistiam.
Deixou o relâmpago atravessar as entranhas do firmamento,
mostrando a fraqueza do homem,
que vasculha o espaço
e não consegue domar o raio.
Que cai onde quer, ou no ponto mais fraco
da terra agredida,
ferida pelos agrotóxicos
levados pelo rio agonizante,
que em seu leito carrega peixes mortos pelo lixo produzido pelo ser quase humano.
Que cai na mata derrubada em nome do progresso,
da escravidão para muitos,
trazendo riquezas para poucos,
e tristeza, fome, abandono e pobreza para muitos. 
Que não aprenderam,
ou foram proibidos 
de conservar a vida para seus filhos. 
Para os filhos dos seus filhos
que não sabem até quando
 a ignorância vai permitir a continuidade da raça. 
que deixou de ser humana ao não respeitar
a mãe terra 
o irmão sol 
a irmã lua 
Como dizia Francisco, não só de Assis, 

Mas do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade