FORA BOLSONARO, O VIRUS QUE ESTÁ MATANDO O BRASIL

18 de set. de 2010

CARNAVAL, COPA E OLIMPÍADA.










                                                 SOBRENOMES DA POLÍTICA

Neste exato momento estou ouvindo o som que vem do Parque de Exposições da minha cidade, onde os maiores astros da música sertaneja se apresentam para uma plateia que trocou a entrada por alimentos não perecíveis. Dizem que uma emissora de rádio está patrocinando o espetáculo. Estima-se uma plateia com mais de 15.000 expectadores.
Tenho certeza absoluta que muitas latas ficaram vazias em alguns barracos, porque os filhos tiraram o alimento comprado com o suor do trabalho dos pais, para não ficarem de fora da grande festa.
E a quinhentos metros do parque, um asilo de caridade, nesse dia, não recebeu uma visita sequer.
Também tenho certeza absoluta, que muitos parentes de moradores do asilo preferiram o brilho dos astros de mentira e esqueceram o mandamento: Honrarás pai e mãe.
De madrugada, quando o som deixar de ecoar pelos ares, centenas de jovens voltarão para suas casas chutando e quebrando lixeiras em todo seu trajeto.
Isso acontece todos os anos e em todas as “festas”.
E hoje o país comemora o dia da sua Padroeira.
Nossa Senhora Aparecida.
Será que ao meio dia o show parou para reverenciar a padroeira?
Hoje também está sendo comemorado o dia das crianças. E o mais curioso de tudo é que o espetáculo é realizado somente para os adultos, para os menores de doze anos, pelo que me informaram, não houve nenhuma atração.
Será que os todos os moradores da minha cidade se transformaram em crianças?
Ou em idiotas que dão ibope a troco de um quilo de feijão?
É por isso que o nosso país vai continuar durante muitos anos sendo de terceiro mundo.
Enquanto o povo continuar se contentando com pão e circo, nada vai mudar
Ano que vem tem eleição para presidente.
Ano que vem tem Copa do Mundo E mais uma vez o povo será enganado. E mais uma vez uma corja será eleita para ser dona do destino de um povo que até 2016 só vai pensar em Carnaval, Copa e Olimpíada.
Ano que vem teremos uma nova eleição. Observem os sobrenomes da política do seu estado.
Se ao apurarem os votos eu ouvir os sobrenomes Sarney, Magalhães, Suplicy, Tuma, Neves, Cardoso, e muitos outros que agora me fogem da memória, será a última vez que votarei.
Ano que vem o Brasil será novamente motivo de chacota no mundo inteiro.
O país estará paralisado.
Assistindo o bloco passar em fevereiro, gritando o nome de um craque em junho, e em outubro votando em qualquer sacana.
É preciso que formadores de opinião realmente comprometidos com o social se unam para mudar a consciência política das pessoas mais humildes desse país.
É preciso que formadores de opinião realmente comprometidos com o social se unam para mudar consciência ética dos jovens desse país para que eles possam lutarem contra o continuísmo dos sobrenomes que massacram os sonhos de quem constrói este país com suor e sangue.


Um comentário:

  1. Leia se quiser o que escrevi sobre carnaval no link http://carloscostajornalismo.blogspot.com.br/2013/02/cinzas.html.Um abraço. Excelente análise, madura e consciente.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade