17 maio, 2021

LIMITES DA IGNORÂNCIA

 

Escrevi este pequeno triste poema em 2018.

Eu nunca imaginava que iria aparecer alguém tão sem escrúpulos em se tratando de ecologia. O nosso presidente marionete destruiu em dois anos aquilo que tínhamos de melhor. Destruiu a nossa Amazônia e o nosso pantanal. Se ele continuar no governo, com certeza este país será o pior lugar do mundo para se viver.

 

GARIMPO ILEGAL COM A CONIVÊNCIA DO bolsonaro


                            LIMITES DA IGNORÂNCIA

 Depois de mais um dia de calor
à noite o céu chorou em forma de tempestade
que seu pranto era de dor
sofrida pelas árvores arrancadas
 
Com saudade do rio que corria caudaloso
raios escreviam no firmamento
o quanto isto é triste e doloroso
 
Mais uma vez a fúria das águas
Arrastou muito lixo, carros e pessoas em plena rua
e o homem continua fingindo não saber o que é reciclagem
e não acreditando que tudo é culpa sua
 
Terra sendo rasgada para retirarem suas riquezas
rios sendo desviados, matas virando pastos
tudo em nome do progresso e da ganância
e os seres humanos não percebem
que a natureza quer vingança
 
E nós...
 
Estamos cometendo um suicídio
Morrendo aos poucos
Até o dia que o eco sistema não mais aguentar
A terra se partirá em milhões de destroços
jogando pedaços de gente pelo ar
 
Então o espaço sideral
com toda sua magia, beleza e mistérios
da raça que ultrapassou os limites da ignorância.
vai se transformar em imenso cemitério
para os seres que na verdade nunca foram humanos




O governo Bolsonaro tem tudo para a ser o pior que já passou por Brasília. Ele e seu déspota "ministro da Economia" Paulo Gudes, têm planos de vender o Brasil. O que restou dele. As 4 resoluções que Conama derrubou que protegiam o meio ambiente, prova bem isto. Bolsonaro é hipócrita. Ele disse hoje, 7/10/2020, que acabou com a Laja Jato porque não há mais corrupção no governo. Não há investigação, isto sim, porque ele impede de todas formas. Primeiro, tentou baixar um decreto em que qualquer funcionário poderia tornar um documento publico, sigiloso para esconder a corrupção, claro; depois tentou tirar o poder dos auditores fiscais, depois tentou —e conseguiu—impedir as investigações contra sua família. Bolsonaro faz muito pior do que a corrupção. Ele deixa o país desabastecido para agradar ao agronegócio. Mesmo que o povo passe fome, os fazendeiros, os militares e o mercado nacional e internacional estão rindo à toa com ele.
Entra em vigor o decreto pelo qual o governo ataca o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o órgão responsável por administrar as unidades de conservação, como os parques nacionais. Cargos são eliminados, equipes são desfeitas, parques muito distantes uns dos outros passam a ser administrados por uma mesma equipe e as chefias são quase todas entregues a militares, boa parte deles da PM. Para se ter ideia, o Parque da Tijuca (RJ) passou a ser gerenciado do bairro dos Jardins, em SP. Agora pense no impacto disso em proporções amazônicas.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade