28 de fev de 2019

PÃO E CIRCO





Quero deixar aqui um recado para quem vai se esbaldar nas ruas, nos clubes, no sambódromo. Quando vocês estiverem vestidos de palhaços dançando e pulando para alegria de uma minoria de milionários que sugam o dinheiro desse país. Espero que se lembrem dos seus compatriotas que estão enterrados na lama fedorenta que a Vale fez questão de deixar inundar a cidade de Brumadinho em Minas Gerais.
Quando terminar esta apresentação exdrúxula, e vocês voltarem para sua rotina, lembrem-se dos milhões de desempregados que imploram por um prato de comida para seus filhos. Talvez entre vocês, com certeza terão muitos desses brasileiros que acham que tudo vai se resolver depois que que a cuíca, o agogô e os pandeiros, e outros instrumentos silenciarem.
E na quarta feira de cinzas, não adianta ir à uma igreja conversar com Deus, os políticos corruptos estarão voltando de suas férias para continurem roubando os cofres públicos, e assombrando ainda mais aqueles que se contentam com pão de circo.

Cliquem e leiam os textos abaixo, alguns foram escritos há mais de dez anos, e nada mudou.




NÃO GOSTO DE CARNAVAL







2 comentários:

  1. Boa noite de paz, Geraldo!
    Referenciei seu post pois achei conveniente e agregador.
    Dentro do contexto do dia mundial da oração em 1/3/19.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem
    🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. Olá, querido amigo!

    Espero k estejam todos bem, com saúde e felizes. E Bernardo como vai? Ele em Abril faz anos, não é, ou é já esse mês? Dois anos, creio.

    Por aqui, tudo igual e normal.

    Li seu texto, que põe mesmo a mão na ferida, mas, infelizmente, o carnaval faz "perder a cabeça", em todos os aspetos, a muitos brasileiros. Sabe, Geraldo, eu acho k o carnaval, festa altamente pagã, é uma questão cultural e já vem de vossos antepassados. Penso que a maioria daí gosta de carnaval, que eu detesto, mesmo qdo era pequena, e só depois de mto sambar, beber e fazer sexo ocasional (me diga, se estou errada, por favor), pensam na 4ª feira de cinzas e nos dias seguintes, onde as necessidades de toda a ordem imperam. Mas como alterar mentalidades? Só pela força, não vejo outro jeito, Geraldo!

    Há novo post no meu blog. Gostaria de ouvir sua opinião, pke somos amigos há mto tempo e sei que é uma pessoa honrada e sincera.

    Beijos e abraços para todos.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade