23 de nov de 2018

PASSADO. PRESENTE. FUTURO?


                                          

Estamos tentando reorganizar nossas vidas um mês após as eleições, e nos quatro cantos desse país continental as pessoas estão apreensivas esperando a posse do futuro presidente, e a grande maioria, mesmo tendo votado no eleito, não consegue vislumbrar um futuro promissor para esse povo que sempre foi rotulado de pacífico e ordeiro.
E ficou provado que de pacífico não temos nada, de ordeiro, talvez, porque a grande maioria não tem coragem de lutar por seus direitos, e assim, os pobres continuam escravos de uma pequena elite dominante e de uma classe política sem escrúpulos.
Para muitas famílias está sendo difícil juntar os cacos da destruição que os desentendimentos e as brigas na defesa de seus candidatos deixaram.  Marcas difíceis de cicatrizar.
E mesmo com tanta briga, infelizmente quase nada mudou.
Alguns nomes foram trocados no congresso nacional e nas câmaras estaduais, onde de novo observamos apenas alguns primeiros nomes, porque a grande maioria dos eleitos tem seus sobrenomes malditos encravados na corrupção que sangra os cofres do nosso país desde seu descobrimento.
A produção industrial não consegue alavancar, porque em um país onde a pobreza reina absoluta, para que e como produzir se não existe dinheiro circulando?
Milhões de desempregados.
Trabalhadores recebendo míseros salários, mesmo assim, atrasados, direitos trabalhistas sendo jogados no lixo pelos lixeiros engravatados eleitos pelo povo e que legislam somente em causa própria.
Como produzir algo importante onde desembargadores, juízes e outros, digníssimos, ou meritíssimos sei lá o que, que deveriam ser os guardiões da lei, da ordem e da justiça, fingem-se de cegos quando os acusados são políticos influentes ou pessoas que andam de braços dados com o poder.
A única coisa que se produz nesse país são taxas e impostos abusivos para esvaziar ainda mais os bolsos dos que ainda conseguem ter um salário de fome, cuja arrecadação serve apenas para engordar ainda mais as contas bancárias de políticos e de autoridades que têm a prerrogativa de poderem aumentar os próprios salários de acordo com a vontade de cada poder.
Poder que emana do povo.
Esse mesmo povo...
Que imitando os donos da terra que foram assassinados, os índios, que se encantaram com os novos senhores, e trocavam ouro por missangas, apitos e espelhos. Hoje, milhares de pessoas vendem sua dignidade a troco de um voto aceitando qualquer coisa que lhe for oferecido, ou por um simples afago de quem está e quer continuar, ou de quem almeja somente o poder.
Esse mesmo povo que reclama da cobrança de impostos, e enchem os espaços públicos para assistirem espetáculos grotescos, apresentação de artistas pagos pelos órgãos públicos com o dinheiro que poderia ser usado para abastecer os posots de saúde quase sempre sucateados, ou pagos por políticos e empresas que andam de braços dados com o poder de onde sugam tudo e mais um pouco.
Mesmo antes de tomar posse, o futuro presidente, em uma fala infeliz, como a maioria das que proferiu durante a campanha, fez com que Cuba chamasse de volta ao país, os doutores do programa MAIS MÉDICOS, que pela primeira vez na nossa história colocou um profissional da saúde em cidades perdidas nos rincões e esquecidas pelos governantes.
Estamos esperando a posse.
Estamos de olho no futuro.
Mas não podemos esquecer o passado, se o resultado da eleição fosse outro, com certeza nosso país assistiria um outro golpe para tomar o poder. Quando falo de golpe, não quer dizer que fui contra a saída da presidente, fui contra a maneira de como a tramoia foi articulada, a ganância do senador Aécio e a sede do PSDB que queriam de todas as maneiras se vingarem da derrota. Vejam o que disse o senador: Aécio Neves no dia seguinte da sua derrota nas eleições presidenciais de 2014, "que ele e seus colegas parlamentares iriam obstruir todos os trabalhos legislativos até o país quebrar e a então reeleita Dilma Rousseff ficar incapacitada de governar".
Por que não cassaram o Temer junto com a Dilma? Simplesmente porque o PSDB não teve apoio político para derrotar o PMDB, e foi isso que incomodou muita gente. 
Quando se prende uma quadrilha todos vão presos, inclusive o chefe. Por que isso não acontece também com os políticos, milhões de reais são roubados todos os dia, quase ninguém vai preso e nada é devolvido, e quando um milagre acontece e alguns milhões são recuperados, quem sabe e pode provar para onde foi?
 E se daqui a quatro anos, os jovens de várias ideologias, partidárias ou não, que ainda não votaram, os que fizerem escolhas erradas ou pensaram ter acertado, não se unirem aos  mais velhos para tirarem as rédeas do poder das mãos dos ricos e poderosos, o brasil sairá do purgatório direto para o inferno.
Agora só nos resta esperar e rezar ou orar, para que a paz volte a reinar nessa pátria amada BRASIL.


Um comentário:

  1. Olá, Geraldo!

    Mto grata por sua visita e tão humorístico comentário. Que bom, que se sente com menos 30 anos, no mínimo -rs.

    Creio k todos os brasileiros estão expectantes, embora haja quem ache k a situação não se vai resolver, de jeito nenhum. Seu país é enorme e há mta corrupção. É preciso mão forte e dura. Aguardemos, então.

    Beijos para todos e um em especial para Bernardo, k deve estar já crescidinho.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade