18 de jun de 2018

PASSEIO DE VAGABUNDOS


Estou fazendo uma revisão no que escrevi. Deparei com esse, escrito em 2009. As sacanagem são tantas, e o barulho dos foguetes na hora do primeiro gol do brasil contra a Suécia no jogo de hoje  aumentaram minha tristeza.


                                               PASSEIO DE VAGABUNDOS

Às vezes algum leitor deve me achar um pouco, ou muito amargo. Às vezes deixo o emocional me envolver quando escrevo sobre as coisas estranhas da política.
Não me acho amargo.
Sou um cidadão comum que gosta de colocar no papel aquilo que incomoda a mim e tenho certeza, a todos que constroem sua vida dentro dos padrões normais da lisura e honestidade. Hoje, lendo o jornal do meu estado (25-10-09) não pude conter a ira contra a bandidagem engravatada dos nossos políticos.
Com a mínima das mínimas exceções.
Vejam...
Manchete: PASSAGEM FORA DO AR.
Cota por parlamentar: O estado de Roraima, um dos mais pobres do país deixa um sacana gastar por ano R$ 32.789, 41 com passagens de avião. Tenho certeza absoluta que muitas vezes essas viagens são para fazer turismo sexual às custas do povo.
O estado do Acre, outro aonde os pobres são a maioria explorada deixa o vagabundo consumir R$ 33.526,34 para voar sobre as cabeças de quem vive com um misero salário mínimo.
Dois exemplos de dinheiro jogado fora por homens sacanas e políticos sem vergonha protegidos pelo manto diabólico da política onde o único crime cometido é tentar ser honesto.
Esta corja consome, quero dizer, somente os deputados federais, consomem todo ano R$ 180.811,570, 10 somente para sobrevoarem sobre a cabeça do eleitor idiota que ainda assim vende o seu voto e de todos aqueles que sentem vergonha de carregar um título de eleitor.
Isto é uma vergonha.
Só de passagem para o passeio de vagabundos com mandato, o país gasta o equivalente ao consumo de material médico hospitalar que daria para abastecer por dois anos o serviço de saúde de uma cidade com 600 mil habitantes.
Será que algum computador conseguiria calcular o consumo dos politiqueiros do CVP (Comando Sem Vergonha da Política)?  Esta é a mais cruel facção criminosa deste país, pior que o CV (Comando Vermelho).
E ainda querem que eu vote para dePUTAdo e senador.
Vou tentar mais uma vez.
Votando em uma mulher.
Outra manchete do mesmo Jornal: TRANSPARENCIA SERÁ OBRIGATORIA EM 2010. “A lei complementar 131/2009 chamada Lei da Transparência, criada em 2004 terá de ser cumprida”.
Desde quando bandido de gravata cumpre a lei?
Estão mais uma vez rindo na cara de quem constrói este país com seu trabalho e sua vida.
Criaram uma lei achando que a mesma vai fazer os “valorosos defensores da constituição” provar onde e com que consomem (R$ 18.551, 333, 09), mais de dezoito bilhões de verba indenizatória. Dinheiro que cada sem vergonha tem direito de consumir sem mexer no salário que já é uma afronta a quem trabalha de verdade.
Como não ser amargo?
Só tem motivos para rir neste país a classe sacana da política, e uma grande parcela de uma classe “trabalhadora” que finge trabalhar e acha que está fazendo muito ao cumprir a reduzida jornada de trabalho.
Rir não é o mesmo que sorrir.
Sorrir de verdade só é possível quando alguém está em pleno gozo da felicidade.
Rir é um ato mecânico que a maioria dos sacanas consegue fazer sem o menor  dos escrúpulos.
Nosso povo não tem motivos para sorrir.
Carnaval, futebol e cachaças são motivos fúteis demais para dar felicidade a um povo.
Copa do mundo e olimpíada não paliativos para enganar.
Precisamos mudar.
E esta mudança só pode vir pelo voto.
E se isto não acontecer nos próximos anos, as pessoas honestas vão cansar de esperar e uma grande revolução será armada de fato e de direito contra a elite dominante.
Os lideres de classes e religiosos deste país precisam orquestrar uma resistência pacifica, porque se não o fizerem ela explodirá a qualquer momento.
Estamos cansados de ser o brinquedo jogado em um canto qualquer, pelos políticos profissionais que nós mesmos criamos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade