21 de mai de 2018

BETIM – CIDADE DA MESMICE.






Não deixem de ler o que o nosso “honesto" prefeito agora eleito, escreveu ou mandou escrever  em 2014 no seu jornal Falta de TEMPO quando estava brigado com seu bonequinho de marionete. 
Editorial:DIREITO NEGADO AOS POBRES 
“O acesso à saúde é um direito garantido pela constituição. É lei! Porém em Betim este acesso se
transforma em privilégios para poucos. Gozam dele apenas os amigos do prefeito. O povo que depende do sistema público é condenado a ficar na fila aguardando o que tarda a chegar, e quando chega é de má qualidade. Betim parece pertencer a um “estado democrático”, mas há uma republiqueta de bananas governada por deslumbrados e abestalhados. Recentemente, servidores da saúde denunciaram alguns desses absurdos. O prefeito concedeu ao seu amigo Carlos Abdalla, um milionário dono de rede de ensino particular, remédios no valor de R$ 52 mil, apesar de ele ser uma pessoa abastada, com posses até em Paris. Um contraste sem tamanho, Abdalla que nem sequer é cidadão de betinense, enquanto recebia os privilégios de Carlaile, tratava-se no hospital mais caro de país, o Sírio Libanês onde as pessoas podem pagar uma diária de R$ 1.000,00.
Para o “amigo” Carlaile Pedrosa, a proibição do Tribunal de Justiça de fornecer tal medicamento com o dinheiro da prefeitura não foi incômodo. Revelou-se uma atitude duas vezes errada e criminosa; uma por se tratar de remédios que não constam da relação do SUS e outra por contrariar decisão judicial. Se Carlaile quisesse ajudar o amigo milionário que se deleita de vinhos nobres e luxo na Cidade Luz, deveria fazê-lo com dinheiro próprio, e não tirando do que é público. 
Mas a má prática contagia. Certifica-se por aqui a tamanha incapacidade e o amadorismo dos governantes atuais. Ao “povão” falta o básico. É dado a ele um sistema de saúde que há mais de seis anos está mergulhado no caos, apesar de investimentos de mais de R$ 500 milhões por ano. 
Nesta semana veio a público o caso de um fiel guerreiro de Carlaile, o conhecido radialista Luiz Germano, que foi reduzido a andar de muletas em decorrência de uma hérnia de disco. Porque não consegue tratamento em sua cidade. A intervenção teria o custo de R$ 5.000 reais para o SUS, porém Germano está na famigerada fila há muitos meses, torturado pelas dores que o deixam sem dormir e impossibilitado de trabalhar. Este, ao contrário de Abdalla, é o amigo “pobre”, aquele para quem o prefeito Carlaile não tem tempo nem interesse de ajudar. Cabo eleitoral da periferia, pobre e necessitado, ele não frequenta as altas rodas da família Pedrosa. Os R$ 500 milhões anuais que Carlaile desperdiça com más políticas não foram capazes de encontrar a fórmula e a quantia para assistir um amigo necessitado através de um atendimento digno. Sem alternativa Luiz Germano lançou um apelo aos verdadeiros amigos para lhe ajudarem a pagar uma cirurgia particular que custa R$ 12.000. Essa é a Betim dos nossos pesadelos. Ainda vale lembrar que 23 vereadores custam, cada um, R$ 7.000 por dia ou R$ 52 milhões por ano, mas mesmo assim não encontram tempo para cobrar do prefeito um governo decente. Quando está bom para eles, o restante pode até morrer”!

Não se enganem, este jornal não está nem aí para a nossa cidade, este editorial foi escrito porque as duas facções que governavam nossa cidade se desentenderam.
Agora, o que o jornaleco não disse, é que essa aberração era corriqueira nos anos em que o dono desse jornal ditava as diretrizes da administração manipulando todos os políticos eleitos. Durante OITO longos anos quando este grupo estava no poder e o dono deste jornal era o seu comandante, nada era mostrado para o povo, mas agora que os interesses políticos são conflitantes o mais forte tenta de todas as maneiras engolir o mais fraco. 

Depois de ler esse editorial pare um pouco para refletir e veja que nada mudou.Depois de brincar e fazer dos políticos locais o que bem quis, depois de ditar normas e eleger dois irmãos deputados federais que o obedeciam cegamente, o dono deste jornalzinho, agora, infelizmente é o prefeito da cidade. Que continua do mesmo jeito, com pessoas pobres morrendo sem assistência, prefeito manipulando vereadores, políticos e puxa sacos do jeito que lhe convém, construindo aeroporto para os ricos e dizendo que aterro sanitário pode ser colocado onde ele quiser.




2 comentários:

  1. olá, Geraldo!

    Que é feito de você? E O Bernardo está bem?

    Um texto mto lúcido, direto e na mouche. "Zangam-se as comadres e descobrem-se as verdades", como se diz por cá.

    Abraços e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Lembrei-me de você a propósito da greve dos camionistas. Que te parece?

    espero k estejam todos bem!

    Abraços e sejam felizes.

    ResponderExcluir