15 de jul de 2017

SILÊNCIO ABSOLUTO

Resultado de imagem para silêncio absoluto
É NO SILÊNCIO QUE OUVIMOS A VOZ DE DEUS.















Hoje, sai à noite para fechar o portão e fui tomado por uma sensação entranha, não sei se de nostalgia ou de tristeza, ou de medo do silêncio absoluto. 
Foi um dia chuvoso. 
A chuva torrencial do dia lavou completamente a rua deixando o asfalto com a sua negritude que dá medo e a extrema limpeza que arrepia, toda a sujeira foi levada para debaixo da terra. 
Andei alguns metros na rua vazia. 
Nada e nem ninguém para ser observado, o barulho de um carro me fez vislumbrar uma luz no final da pequena rua, observei a faixa que divide as duas pistas, mão e contramão e andei sobre a linha. 
Nem na mão, nem na contramão. 
Passei em frente ao portão do vizinho que mora ao lado, e que mal conheço. 
Nada de conversa. 
De visita 
Nem em dia de festa! 
E fiquei me perguntando. 
O que separou tanto o homem do homem? 
A criatura da criatura? 
A criação do Criador? 
Porque o progresso conseguiu afastar tanto as pessoas? 
Dos amigos. 
Da família. 
De tudo! 
Andando sobre a faixa da rua, comecei a pensar o quanto é tênue a linha que divide a vida e a morte. Ela se rompe sem mais nem menos e sem por que. E quase todos acreditam em destino, e arranjam uma desculpa para explicar o rompimento. 
Todos iremos para onde a enxurrada do dia levou o lixo da rua. 
Para debaixo da terra. 
Ser o adubo que não conseguimos ser na superfície. 
Senti saudades do meu tempo de menino, sem muros, sem portas trancadas, com vizinhos quase parentes, entrando sem bater, somente para bater um papo. 
Sem preocupação com o futuro, sem rádio para ouvir, televisão para ver, ou jornal para ler.
Com amigos de verdade, e sem dinheiro. 
A palavra stress não existia no dicionário, acho que nem o dicionário existia, ninguém nunca poderia imaginar que as brincadeiras nas ruas iriam ser chamadas de bullyings, que muitas pessoas pronunciam sem saber o que quer dizer.
Hoje, o melhor amigo das pessoas é o celular, e o cachorro é chamado de “meu bebê”.
Se o humano não se preparou para conservar o Sagrado, será que a tecnologia vai amenizar essa falta? 
Ou o Sagrado vai apoderar-se da tecnologia para novamente colocar o homem no seu devido lugar? 
Qual será a tecnologia de Deus, depois de ter concebido a maior rede de comunicação chamada: Neurônios? Que a tecnologia humana não consegue copiar.
Colocar uma proteína a mais no DNA, para que a futura geração saiba formatar com mais precisão, que o mundo é uma construção muito antiga, e que está precisando urgentemente de uma reforma? 
Os restauradores terão a dura missão de agradar o Criador, e perpetuar a espécie. 
Para que todos vivam em paz. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário