7 de jul de 2017

NO LIMIAR DA LOUCURA





O amor é fera do bem
Que precisa ser alimentada
Com carinho
Beijos
Abraços apertados
E palavras de ternura

O amor é fera indomável
Que precisa sempre se alimentar
De desejos
Arrepios
emoção
paixão
e sexo.

O amor exagerado é fera do mal
Quando não conhece limites
Desrespeitando o sentimento do outro
Querendo tomar para si
Uma vida que não é sua.

Querer que alguém nos ame
Sem perguntar o que pensa
É qualquer coisa de absurdo
Menos amor

Porque quem não se entrega com ternura
Não conhece o amor 
Muitas vezes, vê o tempo passar
e...
Sem ter alguém do seu lado
Vive no limiar da loucura.





2 comentários:

  1. É verdade, Geraldo! Tudo e o amor, tb, tem de ser na medida certa.
    Em exagero, soa a falso e na falta/ausência dele pode levar ao alheamento, ao desinteresse pela vida e mesmo à loucura, como você tão bem escreveu.

    AMOR COM ENTREGA SINCERA, DÁDIVA, MESMO, É AQUILO DE QUE TODOS NÓS PRECISAMOS.

    Gostei mto de seu poema, k é uma fera boa (rs), aliás, seus poemas são sempre mto ternos e equilibrados. Lembro bem!.

    Mto agradeço sua presença e palavras lá no blog. Senti k tinha saudades dos meus escritos, mas minhas mãos precisam repousar para ver se continuo escrevendo por mais uns anos, particularmente e profissionalmente.

    Beijinho para todos vocês.

    ResponderExcluir
  2. A IMAGEM É "DIABOLICAMENTE" LINDA, APETITOSA. Parabéns pela escolha, Geraldo.

    ResponderExcluir