3 de jun de 2017

APOSENTAR-SE, É BATER NA PORTA DO INFERNO


Consegui resgatar este texto que publiquei em 2007, Alguém se atreve em atualizá-lo?

Resultado de imagem para aposentar-se é sofrerResultado de imagem para aposentar-se é sofrer












Fazendo algumas pesquisas sobre aposentadoria, encontrei este texto, resolvi publicá-lo na minha coluna, para conhecimento dos amigos leitores. 
Na verdade, o que é ser aposentado neste país, e o quer dizer aposentado? 
O termo correto não seria apascentado? 
Aposentado no dicionário que não é um Aurélio, mas todos são filhos dele, diz o seguinte: “Deixar o serviço ou atividade conservando o ordenado inteiro ou parte dele”. 
Que hipocrisia! 
Do dicionário? 
Ou do governo? 
Pegaram a última opção ao pé da letra. 
Salvo alguns “sortudos” que trabalham muito para o engrandecimento do país”, a grande maioria dos que, pelo peso dos anos, ou pela agonia da saúde malcuidada, não podem trabalhar e não estão aposentados, foram encostados em um canto como um traste qualquer. 
Salvo uma casta de privilegiados que trabalham em órgãos do governo e que se aposentam com salário integral, e continuam sendo remunerados como os da ativa, amparados por uma lei qualquer, feita sob medida ou por fundos de pensão mantidos com o dinheiro do povo, ou da propina, a grande maioria que ralou de sol a sol a troco de um salário de fome, que foi menosprezada na maldita fila do SUS, quando conseguem uma aposentadoria de salário mínimo ainda tem que agradecer a Deus. 
Aposentado!
Ou podemos dizer: apascentados? 
O dicionário mais uma vez é claro, apascentar é: Levar ao pasto ou guardar durante o pasto. 
O aposentado pasta! 
Os aposentados da iniciativa privada, e a grande maioria dos funcionários públicos de baixo escalão estão literalmente pastando, comendo o pão que o diabo amassou. 
Enquanto dez por cento (10%) de aposentados do alto escalão consomem toda a verba da previdência, a culpa da sua falência é jogada nos ombros dos que trabalharam de verdade. 
Em um dos meus capítulos de Urnas Vazias, escrevo que o trabalhador comum fica devendo todo mês R$ 150,00 para passar fome. 
Não entendo porque quem trabalha duas ou três horas por dia tem direito à aposentadoria. 
Não sei porque político tem direito à aposentadoria. 
Política é profissão? 
Política é trabalho? 
A grande maioria é formada por empresários, fazendeiros, advogados e administradores, ou seja, a maioria vem da chamada classe A que suga as classes BCDEFG, ou qualquer outra, como se o ser humano pudesse ser classificado por classe. 
Somos todos imagem e semelhança de Deus. 
Será? 
O problema é que alguns são só imagem, porque o caráter é do capeta. Os inteligentes de mãos finas, de paletó e gravata, “trancados” em confortáveis salas com ar condicionado, e com todas as mordomias pagas com o nosso suor, decidem o destino de milhões e milhões de pobres, que pelo sofrimento, pelo cansaço e pela velhice são obrigados a se aposentarem com o salário mínimo. 
ínimo! 
Dá para viver? 
Vou repetir o que escrevi em Urnas Vazias: salário de trezentos e cinquenta reais, (novo). 
Três filhos. 
Vamos fazer as contas? 
Supermercado comprando o básico do básico: 140,00 
Leite, pão (um luxo) cinco (5) por dia .............150,00 
Conta de luz e água............................................100,00 
Total...................................................................390,00 
Aluguel? 
Carne? 
Verdura? 
Fruta? 
Roupa? 
Sapato? 
Escola? 
Lazer? 
Remédio? 
De cada dez moradias deste país, em nove as pessoas não sabem o que é pão, leite, carne, fruta e verdura, nunca vestiram uma roupa nova, nunca calçaram um sapato novo. 
E dizem que os pobres são malandros. 
É preciso mantê-los assim para se comprar os votos que elegem os sacanas. 
Este assunto é apaixonante. 
E acima de tudo revoltante! 
Homem se aposenta com cinquenta e três anos, mulher com quarenta e oito, isso é, com trinta e cinco anos de contribuição para conseguir o salário integral.  
Como é que esta raça de sugadores do dinheiro do povo, vampiros do sangue dos pobres, que nunca trabalharam (existe exceção) pode afirmar que um homem consegue trabalhar até esta idade? 
Um servente de pedreiro consegue? 
Um pedreiro? 
E tantos outros. 
Quem neste país quem consegue um emprego estável, sem ser empregado o governo, afilhado, ou brinquedo destes sanguessugas? 
Como conseguiram chegar à brilhante conclusão, que uma empregada doméstica vai conseguir se manter-se no emprego e desempenhar bem o papel de dona da casa dos outros até os quarenta e oito anos? 
Imagine ser atendido em um hospital público ou em qualquer repartição, com a maioria dos atendentes acima dos cinquenta anos, estressados pela idade, e pelo longo tempo convivendo no meio da insensibilidade. 
Como é o atendimento hoje? 
Como será quando isso acontecer? 
Nenhum preconceito. 
Podem até ter adquirido mais conhecimento técnico, mas não terão vigor físico para a tarefa, que é pesada, para os que ao longo da carreira não se transformaram em fantoches dos políticos para se manterem no cargo fingindo trabalhar. 
Eu disse hospital público, porque nos da iniciativa privada, dificilmente estes profissionais serão tolerados quando não mais estiverem dando lucro. 
Para fechar com chave de ouro, vem a aberração do empréstimo com desconto em folha. 
Este foi o maior crime de estelionato do nosso país, aprovado por um governo insensível, e por uma justiça inoperante, dos ricos para os ricos, onde todos são coniventes com este assalto. 
Pessoas que sequer sabem assinar o nome, são literalmente explorados pelos parentes mais próximos, alguns induzidos por agenciadores, e assinam qualquer papel e pagam parcelas sem nunca terem visto o dinheiro 
São literalmente roubados. 
Ficam endividados. 
Passam fome. 
Aposentar é... 

Se tornar mais refém e escravo do sistema, e bater na porta do inferno. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário