23 de fev de 2017

MUDAR MEUS CONCEITOS



Este texto foi escrito em 06/2008, infelizmente parece que foi hoje, os pobres continuam sendo massacrados. Os hospitais públicos estão sucateados e deixados às traças pelo famigerado Sistema Único da Sacanagem. As universidades públicas são frequentadas são espaços apenas para os ricos, e aos estudantes pobres resta se contentarem com financiamentos que irão pagar, conseguindo se formar ou não.
Acho que estou ficando velho demais para conseguir realinhar meus neurônios em um pensamento lógico.  Não me lembro qual foi a última vez que ouvi ou vi na mídia, uma notícia que fosse realmente boa para os mais pobres. 
Fiquei sabendo que a Universidade Federal de Minas Gerais vai dar ponto extra no vestibular para o candidato que tenha estudado o ensino médio em escola pública. 
Alguns acharam que isso seria uma maravilha. 
Vejam o que ouvi de dois estudantes da própria universidade, dentro de um ônibus, um deles foi muito feliz no seu comentário: “O mais justo seria por renda familiar, porque quando essa medida começar a valer, as pessoas sem problemas financeiros vão colocar seus filhos na escola pública, e ao mesmo tempo pagar cursinho para prepará-los para o vestibular”. 
Ele tem toda razão! 
É isso que realmente vai acontecer, a classe dominante sempre arranja uma maneira de tomar dos pobres o pouco que conquistaram. 
Isso aconteceu com a cota para negros, qualquer branquelo pôde se declarar negro na hora da inscrição. 
Vi também a notícia que a Câmara dos Deputados Federais sancionou uma lei aumentando o número de vereadores em todo o país, e fica a pergunta: Para quê? 
Deixo o comentário para quem se atrever. 
Logo em seguida veio a liberação dos embriões para pesquisa com células-tronco. Não quero entrar no mérito das religiões, e nem discuto a importância de se descobrir a cura para vários males do corpo. 
O que eles não disseram foi... 
Em pouco tempo, quanto uma pessoa vai cobrar para doar o espermatozoide, ou alugar o útero para formação dos embriões? Se para um simples procedimento de doação de sangue, é preciso lançar vários apelos à população, e mesmo assim, os bancos de sangue quase sempre estão vazios? 
Agora estão falando em um imposto para substituir a CPMF, até parece que os entendidos não sabem que as empresas embutem no preço final das mercadorias ou serviços, todo e qualquer imposto.
Quem vai arcar com todo esse tributo novamente serão os pobres, tendo conta bancária ou não, e os bancos vão continuar com sua farra costumeira. 
Eu gostaria de estar escrevendo sobre algo que constrói a vida. 
Mas não é isso que vejo todos os dias. 
Será que sou pessimista demais? 
Será que não consigo vislumbrar algo de bom acontecendo? 
Se alguém conseguir vislumbrar algo de bom que venha da política e da justiça, de uma maneira geral, por favor, mande para que eu possa publicar na minha página. 
Eu gostaria de mudar meus conceitos. 








Um comentário:

  1. Olá, Geraldo!

    Claro que você não consegue mudar seus conceitos, pke as coisas continuam sempre em desfavor dos mais carenciados, mas o Carnaval está nas ruas e são sobretudo essas classes desfavorecidas k estão sambando, curtindo e transando. DÁ DÓ!

    Abraços, paz e luz.

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade