22 de nov de 2016

FILHINHOS DA VOVÓ E DO VOVÔ.








                           FILHINHOS DA VOVÓ E DO VOVÔ                     

Há algum tempo escrevi o texto ASSALTO À MÃO DESARMADA, onde abordo a grande sacanagem que filhos e netos fazem com seus pais e avós.
Mas depois de ouvir várias pessoas dizendo que ser avó e avô é a melhor coisa do mundo, refleti um pouco, e como esta maneira de pensar me incomoda, resolvi mostrar minha indignação com os avós que estão estragando a vida de seus netos.
Este estrago começa mesmo antes do nascimento, quando observamos alguns futuros avós dando palpite na escolha dos nomes, como do tipo, seu pai ia ficar muito feliz se seu neto tivesse seu nome.
Assim que os bebês vêm ao mundo, avós e avôs começam a pular de alegria como se estivessem dando à luz a um outro filho.
-Neto é a melhor coisa do mundo!
-Ser avó é ser mãe duas vezes!
Quando um casal tem seu primeiro filho ou filha, o grande desafio é livrá-los dos avós que se acham no direito de ditar normas de como criá-los, e muitas avós, se pudessem até os amamentariam no lugar da mãe.
Os primeiros meses são de aprendizado, amamentar, trocar a fralda, proteger do frio, curar a dor de barriga, entre outras coisas, aí entram as avós que em vez de ensinar, fazem questão de substituírem as mães em tão sublime tarefa.   
À medida que os mesmos vão crescendo, os avós vão ficando cada vez mais insuportáveis.
-Neto meu não vai ficar na creche!
-Não vou deixar meu neto ser cuidado por qualquer uma!
Estes comportamentos aliados à comodidade de alguns país, fazem com que as crianças passem mais tempo com os avós, que se acham no direito de agirem como pais dos netos que não geraram.
-Meu neto prefere ficar comigo do que com a mãe.
-Faço tudo para agradar meu neto, se for para deixa-lo alegre planto bananeira no meio da rua, palavras de um avô na fila do supermercado.
E assim, meninos e meninas vão crescendo com um grande dilema nas suas cabecinhas, ainda na idade de irem moldando o caráter e seu jeito de viver, precisam escolher qual é a melhor opção: conviverem com as cobranças dos pais ou se render aos carinhos dos avós? 
E vão se espelhar em quem?
Nos pais?
Ou nos avós?
E como é próprio do ser humano vão adaptando-se à maneira mais fácil de viver. 
Então é comum vermos filhos se rebelarem contra os pais que lhe negam alguma coisa, e correrem para o colo dos avós sempre dispostos a satisfazerem suas vontades.
Isso pode ser visto quando um dos avós, ou ambos, mesmo sem ter boa condição financeira, fazem questão de comprar aquele tênis de marca, ou aquele celular que o neto ou neta tanto querem.
E os que compram um celular ou tablete para um neto de cinco anos ou menos?
E aqueles que chegam com um cachorrinho ou um gatinho de presente, sem perguntarem para os pais se querem ter um animal em casa?
O que passa na cabeça dos avós que têm este comportamento?
Talvez queiram mostrar para os netos que seus pais estão com a situação financeira ruim, ou são muito sovinas. 
Não seria mais saudável, se os avós ao quererem satisfazer a vontade dos netos, conversassem primeiro com os pais? Pode ser que os meninos ou meninas não estejam merecendo nenhum agrado, por muitos motivos, por exemplo, por não estarem estudando e indo mal na escola.
É comum vermos as avós disputando a preferência dos netos ou netas, cada uma, à sua maneira acha-se mais capacitada para cuidar dos pequenos, e com isso geram grande desavença entre os pais, que muitas vezes se agridem mutuamente, cada um defendendo sua mãe, em detrimento da tão famosa sogrinha.
Vovó e vovô precisam compreender que o futuro de seus netos passa primeiro pelos cuidados do pai e da mãe e que estes devem fazer até o impossível para que sejam felizes.
Aos avós cabe a tarefa de ajudar seus filhos nesta empreitada, para que à medida que os netos forem crescendo, possam assimilar os ensinamentos e ocuparem seus espaços dentro da família e na sociedade.
Devem entender também que os avós só podem interferir na educação dos netos, se os mesmos estiverem sofrendo algum tipo de maus tratos físicos ou psicológicos, vindos dos próprios pais.
Agora, não resta a menor dúvida, que quando a família vive em harmonia, e o cuidar da criança se dá de maneira saudável, sem nenhuma imposição, onde avós tenham que mudar sua maneira de viver para dedicar nos cuidados com os netos, esta parceria tem tudo para dar certo, e a cumplicidade entre o passado e o futuro torna-se muito prazerosa. 
Dentro de seis meses serei avô pela primeira vez, deixei bem claro para meu filho e minha nora que estou muito feliz, quero curtir o máximo que puder a presença deste neto que será muito bem-vindo, mas de maneira nenhuma vou cumprir o papel de pai, a não ser que surja alguma situação difícil que exija isso de mim.


Um comentário:

  1. Boa noite amigo.
    Que venha este neto com saúde para alegria geral da família e que a relação seja sempre amável e cordial.Ser avós é mesmo cheio de controvérsias, pois é preciso saber os limites de participação no processo de educação da criança.
    Bonito texto amigo.
    Abraços na boa semana.

    ResponderExcluir