11 de set de 2016

PILARES DA ENGANAÇÃO


Resultado de imagem para saúde, educação e segurança: promessas de politicos
O POVO PRECISA PARAR DE SE CONTENTAR COM PÃO E CIRCO.

Tinha jurado que não mais escreveria sobre a situação que nós brasileiros estamos tendo que suportar por culpa, única e exclusiva de uma corja de políticos ladrões, e de um povo sem nenhum compromisso com o futuro do país, que sai balançando qualquer bandeira que a grande mídia levantar.
Alguns dizem que a crise económica é mundial, e que o país não se preparou para enfrentá-la.
Pode até ser verdade!
Mas será que fomos preparados para assistir o desmantelamento das quadrilhas com nome de partidos políticos que nos roubam há tantas gerações?
Então, a grande pergunta que todos devem fazer é: No Congresso Nacional tem algum político honesto. É impossível que não tenha, mas infelizmente os honestos são covardes, por medo de perderem as mordomias da posição que ocupam, e arraigados ao poder, assistem e são coadjuvantes das tramoias, não têm coragem de denunciar e tornam-se coniventes com o roubo de milhões, cuja falta, assassina pessoas nos hospitais sem equipamento, sem medicamentos e sem material médico que poderiam ter sido comprados com o dinheiro que foi roubado.
Será que não tem nenhum com coragem bastante para dizer que o maldito Eduardo Cunha é um ladrão, e que já deveria ter ido para os quintos dos infernos há muito tempo?
E junto com ele, muitos outros.
Só para lembrar, em 2012, o presidente do FMI Nafissatou Diallo foi acusado de sediar a camareira de um hotel, imediatamente teve que renunciar ao cargo, também teve que deixar de ser candidato a presidente da França onde era o favorito.
E no Brasil.
Aqui o excelentíssimo deputado eduardo cunha (com letra minúscula sim) comprovadamente ladrão, continua dando as cartas e controlando seus puxa sacos para se manter no poder.
Ele já deveria ter sido expulso da Câmara há vários meses.
Espero que quando isso acontecer seja cobrado do mesmo, o valor que ele continuou recebendo desde quando foi constatado suas falmacutaias.
E nós ainda vamos votar?
Somos obrigados a assistir na Câmara e no Senado, a reunião dos ladrões (com raríssimas exceções) que roubam nossas vidas e nossos sonhos, desviando bilhões de reais, e nunca são penalizados, e nosso povo assiste tudo pacificamente enchendo os estádios de futebol, pulando carnaval, e uma  parcela deste povo foi para as ruas protestar, simplesmente porque os derrotados, políticos e empresários, se sentiram em segundo plano com a derrota nas urnas.
Estou lançando um desafio: Se no Congresso Nacional tiver algum político honesto, que se manifeste, para que possamos conhece-lo, ou todos são membros da facção “dePUTAdos Contra Todos”?
É essa impressão que temos, eles se unem em torno de alguns líderes que são figurinhas carimbadas pelo voto de várias gerações, que nos roubam há muitos e muitos anos, e não conseguem ficar longe do poder que escancara as portas da corrupção.
E a gente ainda vota!
Aqui na minha cidade os espertalhões estão fazendo os eleitores acreditarem que o melhor candidato é o que tem mais dinheiro e poder, que há muito tempo controla a maioria dos políticos como bonecos de marionetes.
E o que é pior, não sei por ingenuidade ou conveniência, a maioria dos eleitores ainda não entendeu que político milionário, continua roubando para acumular riqueza, e quanto mais rouba, mais poder ele terá para decidir o futuro das pessoas que estão ao seu redor.
E podem ter certeza, os três pilares da enganação que sustentam a maioria das candidaturas, Saúde, Educação e Segurança, nunca foram e nunca serão prioridades para nenhum político que não tenha compromisso com a ética, com a honestidade, e principalmente com a caridade.
Vamos encontrar um assim?
E a gente ainda vota!?
Anule seu voto.

Um comentário:

  1. Pois é amigo.
    Estou de olho nesta segunda feira para ver o que este picareta está armando para perpetuar-se no poder.
    Prisão para este povo.
    Abraços

    ResponderExcluir

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade