2 de set de 2016

NÃO ELEJA UM ESTRANGEIRO


Não deixe de clicar no abaixo para ouvir a Homilia do Bispo DOM ANGELICO, de São Paulo. Depois leia o texto e tome sua decição na hora de votar.

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/homilia-denuncia-o-golpe-contra-clt-e-previdencia


Estamos às vésperas de uma nova eleição, mais uma vez milhares de pessoas sairão às ruas balançando bandeiras a troco de uma esmola. Hoje, uma pessoa me disse que estava nervosa, simplesmente porque um candidato não estava enchendo o tanque de gasolina do seu carro, como havia prometido, em troca de ter seu retrato estampado no para-brisa traseiro.
Quanto é gasto a cada dois anos, por que não podemos ter eleição geral como a maioria dos países?
Confesso que sinto vergonha deste país, em época de eleição, esta vergonha se transforma em nojo.
Assistindo o horário eleitoral de vários estados, dá para perceber nitidamente que somos um país de brincadeira, onde um grande circo é armado. Pessoas que nunca representaram nada, que nada sabem dos problemas sociais da sua cidade e do país, ou se sabem, nunca fizeram nada para mudar, se candidatam apenas para ganhar poder e dinheiro.
Pessoas simples e ingênuas aceitam ser candidatos, apenas para levar alguns votos para as legendas de partidos que já sabem quem tem chances de ser eleito, e que investem apenas nos que tem alguma chance. A maioria dos candidatos, principalmente à vereador, candidatam-se na esperança de conseguir um cargo comissionado assim que terminar a eleição.
A nível estadual e nacional é muito comum vermos candidatos querendo tirar proveito de um pouco da fama que conquistou.
Artistas inescrupulosos.
Cantores/as sem expressão ou em fim de carreira.
Atores e atrizes que sabem apenas representar.
Jogadores mercenários que vestiram a camisa de vários clubes, agora se dizem apaixonados pelos de maior torcida.
Palhaços de verdade na vida real.
Todos querem se juntar ao grupo dos palhaços de gravatas, que fazem dos gabinetes um grande picadeiro, e do povo uma plateia, onde a maioria ainda se contenta com os espetáculos bizarros de pão e circo.
Por isso o voto sempre vai ser uma moeda de troca, e as pessoas honestas não se candidatam, e quando isso acontece, é porque são sonhadores ou foram induzidos por um controlador de marionetes.
Mais uma vez o circo está armado.
Acho que a plateia devia tomar conta do espetáculo.
Hoje tem marmelada?
Tem sim senhor.
E o palhaço o quê que é?
É ladrão do dinheiro público.
O espectador não pode ficar sentado e se contentar com os mágicos, que sempre tiram os mesmos coelhos da cartola, e eles resumem-se em apenas três, que se parecem com aqueles cofrinhos de louça. Saúde, Educação e Segurança, três pilares de promessas e de saques, dos atuais políticos e dos novatos que querem pegar sua fatia do bolo.
O eleitor não pode contentar -se em eleger sempre as mesmas pessoas.
Todos falam que toda eleição é igual e que nada muda, mas como mudar se os sobrenomes da política continuam os mesmos?
Estamos vendo muitos jovens se candidatando, mas não vai haver nenhuma renovação se elegermos os filhos, esposas ou qualquer parente dos atuais políticos.
Ninguém merece ser reeleito, todos precisam entender que ninguém é obrigado a votar em políticos sacanas. Está na hora de eleger caras novas, se os donos dessas caras, antes de ser candidato, já tinham algum compromisso com a comunidade mais carente, com a ética e a com a honestidade.
Renovar é varrer os sobrenomes da política.
Esta é a hora.
O melhor a fazer neste momento é anular o voto, mas se mesmo depois de tanta roubalheira, você ainda vai votar, vote em alguém da cidade, não eleja um estrangeiro.

Um comentário:

  1. Que vergonha se tornou a politica no Brasil. Todo mundo querendo mamar um pouco no outro. Um comprando o outro.O que precisa é acabar como vc disse, os sobrenomes dos políticos.
    Ta ficando difícil escolher alguém pra representar o povo.
    Vamos ver como isso vai acabar.
    Ótima semana!
    Ótimo mês de setembro!
    Blog da Smareis

    ResponderExcluir