29 de set de 2016

AH! QUE VONTADE DANADA






Ah! Que vontade de te abraçar
Te apertar contra o meu peito
Com ternura te dar um beijo demorado
E com tesão te pegar de jeito
Jeito brejeiro de quem está com saudades
De ouvir seu gemido de prazer
Na entrega que sacia nossos desejos
Do meu e do seu querer
Ah! Que vontade danada
De ficar coladinho em você
Sentir seu cheiro que inebria
Possuir seu corpo que me extasia
Ah! Que vontade danada
De deitar-me ao seu lado
Depois do amor, saciado
Dormir um sono tranquilo

De quem está para sempre enamorado.

2 comentários:

  1. Boa noite Geraldo!
    A imagem e a frase muito bem colocada, casou maravilhosamente bem com seu poema.
    Poema lindamente escrito. Não há coisa melhor do que estar coladinho dia e noite com quem se ama.
    Adorei o poema!
    Bom fim de semana!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá Geraldo! Passando para agradecer a tua visita e amável comentário deixado no nosso humilde espaço, assim como me deliciar com a leitura deste teu belo e profundo poema. Gostei também da imagem.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir