26 de dez de 2015

A OLIMPÍADA ESTÁ CONTAMINADA E A SAÚDE NO CTI


Resultado de imagem para hospital sirio libanes
Este é o melhor Hospital do Brasil, aqui o político vem tratar da sua saúde



AQUI  É  ATENDIDO QUEM ELEGE O POLÍTICO LADRÃO, QUE NO BRASIL É MAIORIA.

           Véspera de Natal de 2015, o governo do Rio de Janeiro decretou situação de Emergência no serviço de saúde do município. Essa é a primeira vez que vejo um político tomar tal atitude.
Será que ele é bonzinho?
Pelo contrário, isso só aconteceu porque pessoas pobres estavam morrendo, e no ponto de vista político isso pode atrapalhar futuras reeleições.
No Brasil inteiro a saúde está no CTI.
Além da falta de sensibilidade e de compromisso com o social, a maioria dos políticos só se preocupam com o poder e em engordar suas contas bancárias.
Existe algo que contribui e muito, com os assassinatos institucionalizados que ocorrem em todos os hospitais e unidades de pronto atendimento deste país das falmacutaias.
Temos um Conselho Regional de Medicina, que exige que os formandos em medicina façam o juramento de Hipócrates.
“Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão.  Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra”.
É a primeira vez que leio este juramento, deve ser emocionante para quem tem o privilégio de fazê-lo, e eu, que não tenho nenhuma formação acadêmica, fico sem entender como alguém pode ver uma vida se esvaindo em suas mãos, e não lutar para mudar essa situação. As lutas que tomo conhecimento, são para melhoria de salário e de condições de trabalho. Mas como um profissional que estudou tanto, que fez um juramento tão significativo, consegue ficar olhando a morte passear nos corredores, sem tomar nenhuma atitude? Quando falta medicamento ou um cateter, ou qualquer outro item necessário para salvar uma vida, porque não escrever no atestado de óbito a verdadeira causa da morte?
“O senhor Fulano ou Fulana de tal veio a óbito porque o medicamento necessário para salvar sua vida, estava em falta nos armários do CTI e nas prateleiras do Almoxarifado”.
A pessoa morre vítima de um absurdo abandono, porque políticos e burocratas corruptos roubam o dinheiro que poderia abastecer o bendito armário, mas o médico escreve no atestado de óbito da maioria das vítimas assassinadas pelo sistema: “Causa mortis: falência múltipla de órgãos’.
Esta mentira institucionalizada tem que parar.
O dia que o CRM deixar de ser subordinado à política e aos políticos, e seus dirigentes, que também fizeram o juramento de Hipócrates, tiverem coragem de orientar seus profissionais a adotarem tal procedimento, e os profissionais se espelharem também no juramento, com certeza o serviço de saúde deste país dará um salto de qualidade.
Sou um sonhador, se esta utopia acontecer vai ser a longo, longo, longo prazo.
Enquanto isso...
Vamos continuar assistindo o dinheiro público, que deveria ser usado na saúde, continuar sendo roubado, e as pessoas continuarem morrendo nos corredores da morte em que se transformaram a maioria dos hospitais públicos deste país.
Enquanto o voto for trocado por um Emprego, uma Cesta Básica, por verba para a Escola de Samba, por uma Festa de Formatura, e tantas outras idiotices mais, este continuará sendo o paraíso dos ladrões de gravata, e nós seremos cúmplices desta matança silenciosa.
Infelizmente, foi preciso esta calamidade ter vinda à tona exatamente no Cartão Postal do brasil, o paraíso da Olimpíada e das balas perdidas.
Porque será que os outros estados também não decretam Situação de Emergência? Principalmente São Paulo, o carro chefe da indústria e das finanças, e Brasília, o berço da escória dos seres humanos (com raríssimas exceções) que se transformam em políticos.
Poderia ter citado qualquer cidade, fiz questão de mencionar estas duas, primeiro São Paulo, que por ser espelho para o país, é de lá que partem as grandes manifestações, onde jovens que não viveram as atrocidades da ditatura militar, que não sabem nada dos desmandos dos governos Sarney e Fernando Henrique, onde todos os roubos e falcatruas eram varridos para debaixo do tapete, onde a Polícia Federal e O Ministério Público tinham suas ações gessadas, e não tinham autonomia para atuarem com imparcialidade.
Estes mesmos jovens que deixam-se guiar por políticos profissionais que nasceram no berço de poder, que há séculos desviam para suas contas, o dinheiro que deveria dar vida aos mais necessitados. Políticos que nunca produziram nada para o país, e que de uma hora para outra querem dar um golpe na democracia.
Não morro de amores por nenhum político ou partido, estou pregando o voto nulo, mas se tivermos que tirar alguém do poder, que façamos um movimento para fechamento do Congresso Nacional e convocação de nova eleição.
Se o morador do Rio de Janeiro que depende da Saúde Pública, mesmo gozando de boa saúde, boicotasse a Olimpíada e deixasse os Estádios, as Raias, os Rings, as Arenas e outros locais vazios, talvez os políticos entendessem o recado e passassem a preocupar mais com a vida das pessoas.
E isso deveria se alastrar por todo o país.
A Olimpíada está contaminada, e a Saúde no CTI

Vejam o que foi publicado recentemente sobre a saúde no Rio de Janeiro
O Rio de Janeiro é a capital com pior avaliação no Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde (IDSUS) . O indicador criado pelo Ministério da Saúde, em parceria com gestores e especialistas, para avaliar a qualidade do serviço público de saúde oferecido à população brasileira varia em uma escala de 0 a 10. A nota do município do Rio ficou em 4,33.
O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, decretou nesta quarta-feira (23) situação de emergência na saúde. O objetivo é acelerar a ajuda do governo federal para tentar solucionar a crise nos hospitais estaduais. O governador afirmou que desde terça (22), o estado já conseguiu R$ 297 milhões, e que tem esperança de que as unidades tenham o atendimento normalizado já nesta quinta (24), véspera de Natal.
"Peço desculpas à população do Rio de Janeiro. Tenho esperança que amanhã já estaremos com a situação melhor", disse Pezão.
As primeiras estimativas apontam para um aumento de ao menos 15% no Orçamento de R$ 930 milhões já programado, (R$ 350 milhões bancados pelo Ministério da Justiça, e R$ 580 milhões pelo Ministério da Defesa)
Agora vejam o que vai ser gasto na Olimpíada.
A terceira e última parte do orçamento para a realização da Olimpíada e Paraolimpíada de 2016 foi divulgada na quarta-feira (16/4). A previsão atual de gastos com a realização dos Jogos Olímpicos, somando as três parcelas, está em R$ 36,7 bilhões, dos quais 58% deve ser bancado pela iniciativa privada por meio de patrocínios ou por Parcerias Público-Privadas (PPPs).
·         A previsão dos gastos da Olimpíada de 2016 foi atualizada para R$ 37,5 bilhões.
·          leia sobre isso clicando  neste link.
·         Atualização de agosto de 2015 dos gastos para os Jogos Olímpicos eleva a previsão para R$ 38,26 bilhões, leia sobre isso clicando nesse link .

Veja o que escrevi sobre a Olimpíada e a Saúde.

 
       


Nenhum comentário:

Postar um comentário