20 de nov de 2015

MARIANA NUNCA MAIS SERÁ A MESMA



Esperei alguns dias para ver o desdobramento dos acontecimentos da tragédia anunciada acontecida na história cidade de Mariana – MG. Enquanto esperava fui apunhalado mais uma vez pela brutalidade de terroristas assassinos, que matam inocentes em nome de uma falsa religião e de um Deus que veio “para que todos tenham vida”.
Lá a barbárie é cometida única e exclusivamente por sede de poder.
Em Mariana, única e exclusivamente porque o lucro e  a ganância tem que estar acima de     tudo de todos. E o descaso com a vida humana, com a vida dos animais, a total falta de compromisso com a conservação do meio ambiente e com o planeta, foi escancarada nos rios de lama tóxica que destruiu tudo por onde passou.
Vidas foram ceifadas.
Lindas histórias de vida foram soterradas.
O passado ficou debaixo da lama do descaso.
O futuro agora é um mar de incertezas, sonhos de vida também serão enterradas no abandono.
Mas o que é ruim pode piorar, as pessoas verão seu futuro na dependência de uma raça de políticos, que pouco ou nada se importam com a vida de quem de repente se viu sem esperança.
O irritante foi ouvir o prefeito da cidade dizer, que é preciso fazer um acordo com a Samarco/Vale, por que se ela fechar a cidade vai acabar.
Desde setembro de 2011, quando o sistema de notificações ambientais de Minas Gerais foi unificado, a Samarco foi autuada oitos vezes, totalizando os R$ 162.196, mas nenhum valor foi pago até hoje: a mineradora recorreu na esfera administrativa contra todas as multas. Em três desses processos, que incluem as maiores multas, no valor de R$ 62.000, a decisão contrária hà apelação da Samarco contra as multas é definitiva.
Esta é a empresa que não pode fechar?
O irritante foi ver a multa irrisória que foi aplicada à empresa, que tornou um inferno a vida de milhares de pessoas em dois estados, ao matar cidadãos trabalhadores, a flora e a fauna, os córregos, lagoas, rios e nascentes que davam sustentabilidade de vida em todo o seu entorno.
Multas aplicadas por um país de brincadeira: Governo de Minas: R$ 112.690.376,32
                                                                         Governo Federal:  R$ 250.000.000,00
Multa aplicada por um país de primeiro mundo, quando petroleira deixou vazar óleo no mar.
EUA e petroleira BP fazem acordo de US$ 20 bilhões por vazamento de óleo
Empresa britânica terá de pagar indenizações por poluir Golfo do México.
É a maior decisão com entidade única ocorrida nos EUA, diz procuradora
.
Dá nojo ver políticos aproveitando-se da desgraça para se promoverem, abrindo C.P.I. para investigação, como se tivessem competência para assumir o papel de polícia.
O cúmulo da sacanagem é saber que muitos destes sacanas tiveram suas campanhas financiadas pela Samarco/Vale, empresas que andam de braços dados com o poder.
Estes políticos sem eira e nem beira que não entendem nada de direitos do cidadão, dão-se ao luxo de gastar nosso dinheiro para inocentar os ricos e poderosos que destroem a vida em toda a sua plenitude.
A Samarco e a Vale, precisam ser responsabilizadas pelas mortes e sofrimento das pessoas que morreram soterradas, e de seus parentes que ainda procuram corpos na lama, que será sempre um pesadelo na vida dos sobreviventes. A Samarco e a Vale precisam ser responsabilizadas pela destruição da natureza em dois estados, pela morte de rios, florestas e animais. Elas precisam ser rigorosamente punidas e obrigadas a recuperar aquilo que destruiram, sob pena de paralisar suas atividades, para retornarem com responsabilidade e compromisso de preservação da vida de pessoas e do mundo. 
Preservação que nunca foi prioridade nas minas e lavras que explora pelo país afora.
A população destes dois estados que levava sua vida tranquilamente, e que de repente encontram-se no meio de um tsunami de lama tóxica, não devem descansar enquanto os sacanas não forem punidos, e condenados a ressarcir até o último centavo do que foi destruído, mesmo que isso não vá trazer seus entes queridos de volta. É preciso que apareçam advogados de verdade, que não tenham medo de encarar o cartel dos poderosos, para lutar junto com estas famílias, porque se forem depender da boa vontade dos políticos, com certeza irão junta-se a milhares que que ainda mendigam um lugar e uma vida decente.
Hoje, duas semanas depois da tragédia, ouvi em uma reportagem que ainda não se sabe a causa do rompimento das barragens.
Façam-me um favor!
Depois que a própria empresa veio a público admitir que outras duas barragens estão prestes a romper, as causas ainda não são conhecidas?
Vocês sabiam que uma das causas pode ser a falta e chuva? É que todas as vezes que chove as mineradoras aproveitam-se da situação e deixam correr junto com a enxurrada, toneladas de lama tóxica que atingem os mananciais destruindo tudo ao seu redor.
Não sabem as causas!
Será que os engenheiros e administradores das mineradoras são cegos?
Será que os funcionários de órgãos fiscalizadores são todos cegos, ou como é de praxe no serviço público, rolou alguma propina para não enxergarem?
Será que não é possível bombear e transportar a água contaminada para outros tanques, tratá-la e devolver de volta para a natureza?
Não, é muito caro!
Pagar indenização por destruir a natureza e matar pessoas é mais econômico.
Mariana nunca mais será a mesma

SACANAS FINANCIADOS PELA SAMARCO/VALE:
Vejam o que foi publicado no portal UAL no dia 14/11/2015.
A Samarco é controlada pela Vale e pela BHP Billinton. A reportagem do UOL identificou R$ 2,6 milhões em doações eleitorais que pagaram parte dos custos de campanha de 25 deputados federais e estaduais. Os parlamentares são membros titulares de comissões criadas nesta semana para apurar as causas da tragédia e as providências adotadas. São três ao todo, na Câmara dos Deputados e nas Assembleias Legislativas de Minas Gerais e do Espírito Santo, Estado que também foi afetado no desastre ambiental.
Na comissão criada na Câmara, tiveram gastos de campanha bancados por empresas ligadas a Vale os deputados Laudívio Carvalho (PMDB-MG), Gabriel Guimarães (PT-MG), Leonardo Monteiro (PT-MG), Paulo Abi-ackel (PSDB-MG), Rodrigo de Castro (PSDB-MG), Paulo Foletto (PSB-ES), Eros Biondini (PTB-MG), Mário Heringer (PDT-MG), Subtenente Gonzaga (PDT-MG), Fábio Ramalho (PV-MG), Brunny (PTC-MG), Lelo Coimbra (PMDB-ES) e Givaldo Vieira (PT-ES).
Na Assembleia mineira, Agostinho Patrus Filho (PV), Thiago Cota (PPS), Gustavo Corrêa (DEM), Gustavo Valadares (PSDB) e Gil Pereira (PP).
No Legislativo do Espírito Santo, foram beneficiados Guerino Zanon (PMDB), Janete de Sá (PMN), Rodrigo Coelho (PT), José Carlos Nunes (PT), Gildevan Fernandes (PV) e Bruno Lamas (PSB).

ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE A VALE
Por incrível que possa parecer, de 1997 a 2001, a Vale contribuiu para o erário com menos de R$ 6 milhões em impostos sobre minério de ferro exportado, o principal item da pauta de exportação do Pará e do Brasil. Em 1997 a CVRD foi privatizada e, não por mera coincidência, entrou em vigor a famigerada Lei Kandir, de autoria do ex-ministro de Fernando Collor de Mello, então deputado federal por São Paulo, Antônio Kandir. O ICMS pago pela Vale foi então de R$ 18.828,37. Menos do que pagou ao tesouro estadual, um supermercado da esquina.
Clique no link abaixo

Neste outro você irão ouvir o que o garoto prodígio do PSDB falou

https://www.brasil247.com/pt/colunistas/altamiroborges/205678/A%C3%A9cio-Neves-chafurda-na-lama-da-Vale.htm

2 comentários:

  1. Olá, Geraldo!

    Um texto, uma denúncia, um grito muito saído de seu coração, k se snte revoltado e com muita razão.
    Já li em alguns blogs brasileiros posts sobre o desastre k ocorreu em Mariana, mas NENHUM como o seu. COMPLETO! PARABÉNS!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo visitei os links.
    Este crime dói no meu peito que sou filho do Vale Rio Doce. Saber que nunca mais verei o rio correr sem esta lama é triste. Tenho acompanhado as noticias e os projetos que visam recuperar um pouco de vida, via Sebastião Salgado. Sei que será muito dificil pelo peso deste minéiro que conheço muito bem, devido ter sido funcionário da Vale nos anos 70 e sei deste rejeito.
    Temos que gritar e muito e vigiar estes políticos bem como as ações escondidas destas empresas, que podem té pedir falência para fugir da responsabilidade.
    Cada dia sai um denuncia sobre o uso indevido das lagoas.
    É triste amigo, muito triste.

    ResponderExcluir