21 de ago de 2015

E AGORA BRASIL?

                 



E agora Brasil?
Por mais que tente, não consigo ser otimista com o futuro deste país. É uma pena, fomos privilegiados por Deus que nos deu uma natureza exuberante, mas fomos amaldiçoados pelo demônio, que nos deu uma corja de políticos, que com raríssimas exceções, em todos os escalões e posições que ocupam, querem apenas sangrar os cofres públicos.
É de fazer descer lágrimas de tristeza.
Estamos sendo governados por um partido que abriu mão de entrar para a história, quando alguns dos seus líderes se enfileiraram nas quadrilhas que assaltam descaradamente os cofres do governo.
Este mesmo partido, para conseguir chegar ao poder, teve que fazer alianças, que até os mais céticos não acreditavam ser possível acontecer.
E deu no que deu.
No Senado Federal temos um presidente que em um passado recente, teve que renunciar ao mandato de Senador, para não ser cassado pelos seus pares.
Vejam abaixo um trecho extraído do Site UOL, escrito em 2007.
Os senadores devem votar ainda hoje o processo relatado por Jefferson Péres (PDT-AM), no qual Renan foi acusado de usar 'laranjas' para comprar um grupo de comunicação em Alagoas. No processo, o relator apontou sete indícios de quebra de decoro por parte de Renan, que nega as denúncias.
Agora vejam o que está ocorrendo novamente:
Fonte: Jornal Estadão On-line.
O ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa (Abastecimento), delator da Operação Lava Jato, declarou à Justiça Federal nesta segunda-feira, 13, que o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) tinha “um representante” que negociou com ele o pagamento de propinas. Segundo Costa, o “representante” de Renan era o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), antigo aliado do presidente do Congresso.
Na Câmara dos Deputados, o presidente. Eduardo Costa, do PMDB, partido aliado do governo, é também um dos acusados na roubalheira da Petrobras, acusado de ter recebido mais de 40 milhões de reais em propina.
Até agora foi só amenidades, porque estes dois exemplos de cidadãos e de políticos são estrelas do partido aliado do governo.
E na oposição?
Na oposição temos partidos de aluguéis, que sem vez e voz no governo, aliaram-se ao PSDB que tem como estrelas, políticos que que nunca fizeram nada para aliviar o sofrimento dos mais pobres. Seria até mais justo dizer, aproveitadores de plantão que em toda sua vida nunca produziram nada, não defenderam nenhuma bandeira, a não ser a de mamar nas tetas dos governos, há várias gerações. A oposição fica como urubu atrás da carniça, rondam o governo, lutando para que tudo dê errado, mesmo que para isso, o povo tenha que pagar o pato, esperando a hora para voltar ao poder.
Vejam o que disse o jornalista Ricardo Boechat.
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso veio a público para dizer que sentia vergonha do que estava acontecendo na Petrobras. Eu queria fazer a seguinte observação: Acho que ele [Fernando Henrique Cardoso] está sendo oportunista quando começa a sentir vergonha com a roubalheira ocorrida na gestão alheia. É o tipo de vergonha que tem memória controlada pelo tempo. A partir de um certo tempo para trás ou para frente você começa a sentir vergonha, porque o presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem suficientemente experiente e bem informado para saber que na Petrobras se roubou também durante o seu governo. ‘Ah, mas não pegaram ninguém!” Ora presidente! Dá um desconto porque só falta o senhor achar que na gestão do Sarney não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Fernando Collor não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Itamar Franco não teve gente roubando na Petrobras. A Petrobras sempre teve em maior ou menor escala denúncias que apontavam desvios. Eu ganhei um Prêmio Esso em 89 denunciando roubalheira na Petrobras. […] A Petrobras sempre foi vítima de quadrilhas que operavam lá dentro formada por gente dos seus quadros ou que foram indicados por políticos e por empresários, fornecedores, empreiteiras. Então essa vergonha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sim uma tentativa de manipulação política partidária da questão policial”.
 E assim é a situação política neste imenso país de meu Deus, ou sem Deus.
Se a justiça tivesse condição de recuperar tudo que é roubado todos os dias dos cofres públicos, com certeza, este dinheiro colocaria o Brasil entre os mais ricos do mundo.
Mas, como isso não vai acontecer, e ano que vem tem uma nova eleição, onde muitos políticos terão renovados seus salvos condutos para roubar, cabe somente ao eleitor a resposta para esta pergunta:
E agora Brasil?


2 comentários:

  1. Olá, Geraldo!

    Mais um daqueles textos, bem à sua maneira, k só corresponde à verdade.
    Olha, eu k não sou brasileira, tenho a mesma opinião k você em relação à corrupção na Petrobras.

    Bom fim de semana.

    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
  2. O Brasil anda perdido com esses poderosos Geraldo!
    Meu post fala um pouco desse bandidos.
    Um abraço!

    ResponderExcluir