10 de ago de 2015

DITADURA NUNCA MAIS

Resultado de imagem para ditadura nunca mais
OS APROVEITADORES DE PLANTÃO QUEREM ASSUMIR O PODER

Já tentei convencer-me a não mais escrever sobre esta corja de políticos que se escondem atrás de mesas em salas acarpetadas de todas a câmaras deste país.
O mundo está vivendo momentos conturbados onde o ser humano está se tornando verdadeiros animais irracionais, onde a violência e os assassinatos afrontam a dignidade humana. As grandes potencias do mundo estão vivendo crises econômicas que balançam as bolsas de valores e mechem com a economia de vários países, principalmente dos em desenvolvimento, como é o nosso caso.
Economicamente o país não vai bem.
Mas a grande crise deste país é provocada por políticos sem vergonha, que querem dar um golpe de estado para voltar ao poder.
Para esta corja a vida de um povo trabalhador é apenas um detalhe.
Esta corja de ladrões (com raríssimas exceções) estão se reunindo madrugada a dentro como quadrilhas de ladrões, para votarem leis absurdas para minar os cofres do governo e aumentar ainda mais o sofrimento dos mais pobres.
O chefe da quadrilha é um assaltante dos cofres da Petrobras que vem sendo roubado desde que esta empresa foi fundada, e isso, em todas as suas unidades, inclusive aqui na minha cidade.
Eles querem a volta da ditadura marrom que começou quando o dono do Maranhão, José Sarney e seu clã assumiram o governo e só teve fim quando o povo elegeu o partido dos trabalhadores.
Mas para confirmar o que é sabido em todo o mundo, que a corrupção no Brasil é herança maldita desde seu descobrimento, alguns ladrões oriundos das fileiras do PT impediram que o partido entrasse para a história, porque se estes malfeitores não tivessem se igualado aos seus pares que nos governaram num passado recente, o nosso país teria dado um salto para o futuro. E os que hoje tentam de todas as maneiras tirar proveito da situação, agora, sem sombra de dúvida estariam atrás das grades.
Os golpistas estão tentando de todas as maneiras passar para o povo a grande mentira de que os ladrões do dinheiro público são somente os petistas.
Os mais inteligentes sabem que não é bem assim, e reconhecem que foi preciso um partido oriundo da classe operária chegar ao poder para que empresários e políticos corruptos fossem parar na cadeia.
A grande frustração foi assistir as alianças malditas para se chegar ao poder, de uma hora para outra, políticos sacanas novamente ganharam espaço no governo, o dono do Maranhão, o presidente do Senado Renan Calheiros que se desonerou para não ser cassado, e assim, a riqueza do país foi novamente dividida em lotes para uma elite que nunca pensou em melhorar a vida dos mais pobres.
Não podemos deixar voltar a ditadura, as pessoas precisam prestar atenção nas informações que bombardeiam a todo instante a nossa mente.
Órgãos de imprensa que pregam a liberdade de expressão estão se valendo desta prerrogativa, e sem o menor pudor e descaradamente, dão espaço muito maior nos horários nobres dos seus noticiários, nas edições de jornais e revistas, para esta corja que só pensa em voltar ao poder, onde as falmacutaias (falcatruas e maracutaias) não eram investigadas, e quando vazavam eram rapidamente varridas para debaixo do tapete.
Como é que um país sempre governado por políticos sacanas e ladrões, (com raríssimas exceções), pode almejar ser considerado de primeiro mundo?
As pessoas de bem deste país precisam fazer sua parte, não se deixar levar pela fala mansa e mentirosa de quem nunca defendeu uma causa, que nunca trabalhou, e de uma hora para outra quer ser o salvador da pátria, de um país sucateado e repartido com os membros das quadrilhas.

É só pesquisar, com a informação ao nosso dispor é questão de querer, vejam abaixo o que encontrei:
http://rollingstone.uol.com.br/edicao/7/donos-de-tvs-e-radios-parlamentares-desrespeitam-a-constituicao#imagem0

POLÍTICOS SÃO DONOS DA INFORMAÇÃO QUE CIRCULA NO PAÍS.
São 27 senadores e 53 deputados sócios ou parentes de proprietários de empresas de comunicação concessionárias de serviço público. Esses parlamentares foram rastreados em um cruzamento de dados realizado pela Agência Repórter Social. As bases de dados foram as declarações prestadas pelos próprios parlamentares aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), a pesquisa do Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom), do Rio Grande do Sul, que divulgou uma lista de senadores com parentes donos de emissoras, e uma lista divulgada em 2005 pelo sociólogo e doutor em Comunicações da Universidade de Brasília (UnB), Venício de Lima, de deputados que têm os nomes entre os sócios de concessionárias, em uma listagem divulgada então pelo Ministério das Comunicações - que não está mais no site do governo. Além desses 80 parlamentares, entretanto, muitos outros podem dirigir veículos de comunicação sem que a sociedade saiba. A dificuldade para descobrir, com precisão, quantos deles têm concessões, é grande. Não há uma lista pública atualizada com os nomes dos sócios proprietários de rádios e televisões. E, mesmo que houvesse, muitos parlamentares colocam as empresas em nome de laranjas, às vezes sem parentesco algum.

POLÍTICOS SÃO DONOS DE MAIS DA METADE DAS TERRAS DESTE PAÍS DE NINGUÉM
Dos 22 prefeitos do Acre eleitos em 2008, 10 são proprietários de terras rurais. Somando os vice-prefeitos, 13 municípios do Acre (59,09%) possuem políticos proprietários de terra à frente de prefeituras. A porcentagem entre os prefeitos é de 45,45%.
 O estado que mais possui “prefeitos e vice-prefeitos com terra” é o Mato Grosso (com 62,41% entre prefeitos, 78,72% incluindo vice-prefeitos). Em seguida vêm Paraná, Bahia e Espírito Santo, contando os vice-prefeitos. Em todos estes estados mais de 70% dos municípios têm o prefeito ou o vice “com terra”.
 Contando só os prefeitos a ordem muda: depois do Mato Grosso vêm Bahia (53,62%), Tocantins (53,24%), Rondônia (52,73%), Goiás (52,05%), Espírito Santo (51,95%) e Piauí (51,12%). Em todos estes casos mais da metade dos prefeitos é proprietária de terras rurais.
 A lista dos 31 políticos com mais hectares, conforme as declarações entregues por eles mesmos à Justiça Eleitoral, possui um prefeito do Acre: Hilário Melo (PT), de Jordão. Ele declarou a posse de 17.842 hectares, em 2008, por R$ 42.942,87.
 Uma das terras de Melo, de 17.731 hectares, foi declarada por R$ 642,87. A relação R$/hectare dessas terras é uma das mais baixas das 13 mil declarações analisadas: R$ 2,41 – equivalente ao preço de uma lata de cerveja.
 Entre os latifúndios (pelo menos 2 mil hectares), essa proporção só é maior que a de uma fazenda do senador mato-grossense Jayme Campos, com relação R$/há de R$ 0,017.
 A obra também enumera crimes ambientais em terras de políticos. Um dos casos é o do ex-prefeito eleito de Feijó, Juarez Leitão, do PT, afastado pela Justiça Eleitoral, que já teve obra embargada pelo Ibama, por desmatamento. Leitão era seringueiro, companheiro do sindicalista Chico Mendes e chegou a presidir o Conselho Nacional dos Seringueiros.
 “Partido da Terra” traz também uma lista inédita de políticos madeireiros: são mais de 60 nomes. Quatro são do Pará, um do Amapá, um de Rondônia. Vários já foram acusados – alguns, até presos – de crimes ambientais.
 Um dos capítulos sobre ambiente conta o caso de Luiz Augusto Ribeiro do Valle. Ele já foi diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre. Teve uma área embargada pelo Ibama, em 2007, por destruição ou danificação de florestas.
 Outro nome que aparece (sempre no 17º capítulo do livro, Arco do Desmatamento) é o de Darly Alves da Silva Filho, por desmatamento em Xapuri.

COPIE E COLE PARA LER E VER:


ASSISTA O VÍDEO ABAIXO:

Vou parar por aqui, do contrário ficarei escrevendo para sempre.
Não se deixe enganar.

Nenhum partido merece o seu voto.
O voto não é obrigatório, você só precisa comparecer.

Você pode anular.

Um comentário:

  1. A injustiça, a mentira, a safadeza e a corrupção, entre outras coisas, devem ser sempre faladas e desmascaradas, e portanto você não deve parar de escrever, Geraldo.

    Nessa República e em muitas outras, incluindo Portugal, cada um faz o k bem lhe apetece. Seu país é enorme, cheio de contrastes e de misturas, portanto, o comportamento das pessoas é, em geral, péssimo. Há que pôr mão de ferro nessa gente e e nessas atitudes.

    Ditadura nunca mais, escreveu você. Olha, Geraldo, eu não sei até k ponto, e temporariamente, uma ditadura não faria falta em alguns países. A liberdade só faz sentido com sentido de responsabilidade, honestidade e verdade.

    Abraços.

    PS: nova postagem lá no blog. Obrigada, desde já!

    ResponderExcluir