12 fevereiro, 2015

O CÉU NÃO ESTÁ À VENDA

Resultado de imagem para venda de milagres


Não quero falar das religiões, mesmo porque, cada um tem liberdade para escolher o caminho mais conveniente a ser seguido para estar em sintonia com o verdadeiro Deus que nos criou.
“Estreitos são os caminhos e a porta de entrada para o céu”. 
Até aí nada demais.
Escutar a palavra de Deus, mesmo algumas vezes distorcidas para massacrar os mais humildes, ainda assim costuma ter algo que se aproveita. 
O absurdo... É ficar ouvindo pregadores vendendo a palavra, cruzinhas com água do rio Jordão, fogueiras santas, e tantas outras besteiras como se o céu fosse um grande shopping popular à espera de quem pode pagar mais. O absurdo... É ficar mudando os canais da televisão e as estações das emissoras de rádio e escutar pregadores chamando as pessoas de patrocinadores.  
Ora! 
Quem patrocina quer retorno. 
E o que eles prometem? 
O céu!
É vergonhoso ouvir: “Se Deus te tocou para dar R$ 50,00, R$ 100,00, R$ 1000,00, ou mais, não perca tempo, vá ao banco tal e atenda o chamado”. E o pregador ainda tem a cara de pau de pedir ao doador envie o comprovante da doação. O pior é ver “atores” com aparência de ricos dizendo que chegaram ao fim do poço, que não tinham sequer dinheiro para comprar comida, e assim que começaram a contribuir com o dizimo, em menos de três meses ficaram ricos e donos de empresas, casas, carros, etc.
Cenas que pessoas com um pouquinho de bom senso verão que é mentira.
Porque nessas igrejas e templos não chamam para doar um real? Porque não chamam para doar solidariedade? Porque não chamam para simplesmente para se doar por amor? 
O que nunca se ouve nessas pregações é a palavra caridade. O interessante é que Deus convoca cada um de nós a doarmos a nossa vida em defesa dos mais humildes que são massacrados pela ganancia e pela ignorância. 
Antes de deixar-se levar pela lábia de alguns pregadores da palavra de um deus de mentira as pessoas precisam conhecerem o estilo de vida que eles levam. Não me refiro àqueles que percorrem becos e ruelas a pé para pregarem o evangelho, porque esses também são vítimas e meros instrumentos dos líderes das falsas igrejas e seitas. espalhadas por esse imenso país. 
É preciso observar como vivem os pregadores profissionais, eles moram em mansões, andam em carros de luxo e em aviões particulares comprados com o dinheiro do suor de pessoas humildes que na sua vida diária já estão muito perto de Deus. 
Está passando da hora de pararmos de eleger esses “santos pregadores” para cargos políticos que mesmo dentro das igrejas e dos templos agem como políticos mentindo para o crente dizendo que Deus está esperando seu patrocínio para operar um milagre. 
Ao doar a própria vida Cristo nos mostrou que quem doa um minuto do seu tempo contribui muito mais do quem entregou todo seu salário. 
“O homem comerá com o suor do seu rosto e do seu trabalho”.  Será que os rostos maquiados para entrar em cena nos palcos dos grandes templos e para aparecerem na televisão já conheceram o suor e conseguem esconder também as rugas do coração? 
Deve dar um trabalho danado ficar vivendo na luxuria com o dinheiro surrupiado nos dez por cento do salário minguado do crente incrédulo que não sabe distinguir o lobo da ovelha. Não quero saber o nome da igreja ou do templo, quero apenas alertar que a salvação não pode ser comprada, ela tem que ser conquistada com um coração disposto a se doar como o Pai nos ensinou. A salvação não pode ser alcançada simplesmente sendo patrocinador de um espetáculo grotesco que mais parece um show de bizarrices.
É hora de refletir. 
O céu não pode estar mais perto de quem pode contribuir mais, pelo contrário, se ele não estiver mais perto daquele que nada tem para doar certamente ele não existe. 
Não precisa ser teólogo para saber que, se Deus não vier residir no coração dos pobres e no coração de quem se preocupa com eles, certamente Ele não existe.
Deus nasceu em uma manjedoura no meio dos pobres e dos que nada tinham para oferecer a não ser a miséria e a própria vida.
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você é muito bem vindo. Seu comentário ajuda na construção desse espaço de liberdade