22 de jan de 2014

ROLEZINHOS EM TERRA DE NINGUÉM

VOCÊ TERIA CORAGEM DE LEVAR SUA FAMÍLIA AQUI?







OBS: Como podem ver, este artigo foi escrito pelo jornalista Carlos Costa da cidade de Manaus. 
Aqui ele escreve que as autoridades deveriam estabelecer que o líder desta turma seja uma pessoa maior de idade para ser responsabilizado pelos atos dos participantes. 
Na minha opinião este líder já existe, todos os eventos que estão acontecendo para desmoralizar as autoridades e principalmente o Governo Federal, com certeza tem um maestro a mando dos partidos liderados pelo PSDB que quer a todo custo recuperar o poder.
Cabe a cada um de nós fazermos um esforço de convencimento para que nenhum político seja reeleito, principalmente, os cujos sobrenome já nos assombram há mais de cinquenta (50) anos.


OS “ROLEZINHOS” ESTÃO DESMORALIZANDO O BRASIL!

Confundir o direito de ir e vir com o direito de marcar “rolezinhos” nem sempre com o propósito de depredação, mas que terminam sempre em vandalismo, destruição e roubos, é no mínimo, uma ignorância sem uma razão e lógica justificável.  As autoridades precisam impor limites, mas não têm como proibir essa prática porque são promovidos e marcados sempre por jovens irresponsáveis e conhecedores de seus direitos e poucos deveres, pelo mando obscuro e desnecessário do protetor Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.
Ou as autoridades agem rápida e energicamente, acabando com a prática dos “rolezinhos” ou a depredação danosa ao patrimônio alheio prejudicará politicamente o Brasil que, no final, verá a desmoralização das autoridades, por serem compassivas compreensivas e contemplativas diante dos danos causados pelos “rolezinhos” irresponsáveis. Até as autoridades judiciárias apoiam essa loucura coletiva em nome de um direito constitucional  que diz que “nenhum ato democrático pode ser reprimido e que é livre a manifestação de pensamento”.  Mas será que essa prática é democrática? Entendo que não seja o caso! Estão confundindo democracia com baderna e isso é grave e sério!
Os “rolezinhos”, com a presença de jovens que se reúnem em Shoppings Center’s, um fenômeno social apoiado pela passividade do Governo Federal, terminam sempre com atos de vandalismo, depredações e até roubos. Ou os jovens que participam dessas práticas nem sempre de forma consciente e responsável desmoralizam e desconhecem as consequências de seus atos ou sabem muito bem o que fazem e querem mesmo desmoralizar as autoridades desafiando os Aparelhos de Repressão do Estado. De uma forma ou de outra que, o ECA precisa mudar. Por que os líderes desta turma não convocam os adeptos dos “rolezinhos” para doarem sangue, pintar escolas públicas ou fazer alguma coisa útil em benefício da sociedade?
Seria mais aceitável e menos prejudicial a todos!
 Só que não é tão simples acabar com a prática predatória, porque a Justiça já deu ganho de causa aos promotores dos “rolezinhos” irresponsáveis, justificando que ninguém pode ser proibido de fazer o que quiser. Está certo! Mas, também, nenhum jovem ou adolescente pode ser responsabilizado criminalmente porque são todos protegidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. Como resolver o problema, então, para acabar com os atos de vandalismo, roubos e destruição do patrimônio privado?
 Uma das possíveis soluções, que os jovens não aceitarão por ser uma forma de protesto, é exigir que todo “rolezinho” seja promovido por uma pessoa adulta, não protegido pelo ECA, que poderia ser responsabilizado civil e criminalmente, além de arcar com os danos morais que os participantes cometessem durante o evento.
 A outra forma, autoritária, contudo, seria simplesmente proibir aos jovens promoverem o “rolezinho” o que feriria o direito constitucional de ir e vir. Uma medida mais democrática, mas demorada, seria iniciar o processo de discussão de mudanças no ECA, reduzindo a idade penal, especificamente para esses casos que estão sendo registrados durante a participação  em “rolezinhos”.  Depois, se poderia continuar discutindo a redução da maioridade penal dos jovens, de uma forma geral!
 Medidas para evitar que os “rolezinhos” continuem causando prejuízos a terceiros e de forma democrática e transparente, existem e são possíveis de serem implantadas. Resta saber se as autoridades do país se unirão em uma espécie de “Operação Mãos Limpas para o Brasil” e mudar o que precisa ser mudado, antes que a democracia excessiva e cheia de direitos sem obrigações ou responsabilidades acabe destruindo com o país.

Democracia também é o direito de “o empresário exercer sua atividade, com a garantia de seu direito”.

2 comentários:

  1. Olá, querido Geraldo!

    Tudo bem com você?

    Por aqui, muito frio, e por aí, muito calor. 50º g no Rio de Janeiro, e depois, fortes chuvadas. Vi na TV.

    Li seu lúcido texto, tal como as declarações do jornalista Carlos Costa, e estou inteiramente de acordo, com vocês dois.

    É demais essa praga de garotinhos, penso que se camam aqui de "grupinhos", aí, "rolezinhos" que causam distúrbio, em tudo quanto é lugar. Aqui, isso também existe, mas em pequena escala, 5/6 garotos, e muito poucas vezes, anualmente. a polícia, de imediato, os detém, e os leva para passarem uma ou duas noites, em interrogatórios, na esquadra. e não deve ser mol, não, porque, raramente se volta a repetir.

    Sua Presidente esteve em Portugal, hospedada num dos hotéis mais caros de Lisboa, e seu séquito ficou noutro, um pouco menos luxuoso. É assim, a vida de político.

    Gosto de passar por aqui, deixar minha opinião e estar, um pouquinho com você.

    Te desejo uma semana de muita paz e amor.

    Beijos carinhosos da Luz, que sempre esteve perto de você.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, querido, por me visitar, semanalmente.

    Você faz há muito parte de meus blogs, como de minha amizade e estima.

    Boa semana.

    Beijos e abraços da Luz, que tem sensualidade sensata.

    ResponderExcluir