3 de dez de 2013

APENAS UM RETRATO MOFADO

ISSO JÁ FOI UM RIO.
                                                 
ISSO SUBSTITUI A VELHA MATRIZ?
             














O RETRATO DO DESCASO COM A HISTÓRIA DA NOSSA CIDADE
Conversando com conterrâneos da minha idade, percebi com tristeza, que uma grande maioria está perplexa com o abandono da nossa cidade. Lixo espalhado por todos os lados, dão-nos a impressão de estarmos vivendo em um verdadeiro lixão a céu aberto.
Somos um povo sem história e sem memória, também temos um governo sem nenhum compromisso com a preservação do meio ambiente e com a ecologia.
Vejam alguns exemplos.
Alguns donos de bares, amigos do Rei, transformaram calçadas, praças e ruas em espaços privados para gerar mais lucro. 
Dá nojo andar na Praça do Óleo e Praça São Cristóvão, principalmente numa manhã de segunda feira, quando o lixo que rendeu lucro, é deixado para que a prefeitura faça o trabalho que deveria ser dos proprietários dos bares. 
Citei apenas dois exemplos, isso acontece na cidade inteira.
Um político sem vergonha derrubou a velha matriz de Nossa Senhora do Carmo, não se ouviu uma voz protestando contra este crime, até hoje as pessoas perguntam, onde foram parar as Imagens da igreja, os bancos, as portas e janelas, e as madeiras que eram verdadeiras relíquias. Quem será que lucrou com todo o acervo que pertencia, e era motivo de verdadeiro sentimento de fé, de um povo simples e trabalhador?
E aquele ferro velho enferrujado na Praça Milton Campos? Será que alguém, um pouco mais inteligente, pode achar que aquilo faz lembrar a velha Matriz?
Temos uma CASA DA CULTURA e uma SECRETARIA, que de cultura não entendem nada, nenhum incentivo é dado para as pessoas pensantes e artistas locais, apenas os apadrinhados da política conseguem ter algum projeto aprovado. O único Concurso Literário realizado aqui foi em 1990, pelo então prefeito Osvaldo Franco. Se houve outros, divulgaram apenas para os amigos.
O antigo Colégio Comercial virou museu, só no nome, não tem nada para mostrar e o quase nada que tem é escondido de todos, porque nunca vi um museu que não abre as portas para o povo em dia de sábado e domingo.
O rio Betim que antes era o cartão postal da cidade, agora carrega apenas o lixo de um povo que não entende nada de ecologia, e de um político que gritou aos quatro cantos da cidade, que voltaria a nadar e pescar neste mesmo rio, até hoje não teve coragem de se mergulhar na merda que o rio carrega. A promessa foi apenas mais uma lorota de político, que pensa que povo é apenas um detalhe que tem memória curta.
O Lar Vicentino Divino Ferreira Braga é um dos lugares mais bonitos da nossa cidade, com muita dificuldade e carinho acolhe cinquenta e cinco (55) moradores. Se eu disser que ele recebeu a visita de 0,5 % dos políticos da nossa cidade, estou sendo muito generoso. Uma diretoria voluntária é obrigada a ficar refém de uma política que não privilegia os mais pobres, recebe uma esmola do poder público e precisa dizer que recebe verba. Esta instituição deveria ser incluída no roteiro de visitas de autoridades e personalidades que visitam nossa cidade.
OBS.: Ao escrever este tópico não pedi nenhuma autorização da atual Diretoria, escrevi com base na vivencia de 04 anos como presidente desta instituição no período de 2005 a 2009.
Eu poderia escrever horas e mais horas, vou parar por aqui, se alguém quiser acrescentar ou questionar alguma coisa é só mandar um recado. 
Quero deixar aqui minha admiração por algumas famílias que nasceram ou vieram para cá, criaram seus filhos em um paraíso, souberam como ninguém mostrar o que foi viver com honestidade, que com trabalho árduo uma fé inabalável em Deus, foram exemplos de vida para várias gerações.
É uma pena, mas tudo isso ficou no passado, e o mais triste é que este não é o retrato só da minha cidade, é sem dúvida um retrato mofado do Brasil


Um comentário:

  1. Olá Geraldo! Passando para te cumprimentar, e dizer que o descaso das autoridades (in)competentes, é um mal bastante comum no país inteiro. Está certo. O povo tem que gritar para ver se muda alguma coisa. Belo post amigo.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir