12 de jul de 2013

DORMINDO NA MESMA CAMA


NÓS CONSEGUIRÍAMOS VIVER ASSIM?



Hoje foi mais um dia de muito trabalho, a vida vai levando pessoas que fizeram parte da nossa e a gente vai cada dia ficando órfão de gente que não era parente.
Sempre que posso, antes de ir para o trabalho dou uma passada no asilo para ver como estão as coisas e hoje tive que buscar um formulário de atestado de óbito para que o médico preenchesse com o nome da Conceição (Conceição do Ganga), era assim que a chamávamos quando éramos criança.
Sempre muito pobre, gerou muitos filhos, a maioria com problema mental, veio para o asilo com a filha também Conceição e as duas dormiam na mesma cama. Era praticamente impossível separá-las. Para resolver o problema da aposentadoria o juiz teve que vir até o asilo.
A morte também veio!
Para separar.
É assim que acontece.
Mãe e filha com problemas mentais dormindo na mesma cama, uma cuidando da outra e chorando quando algo ameaçava a união.
O que será que une ou separa mais as pessoas?
A falta de um raciocínio lógico?
Ou um raciocínio sem lógica?
Filhos e pais pensantes não se entendem.
Filhos pensantes colocam o pai e a mãe no asilo.
Pai e mãe pensantes abandonam os filhos em lotes vagos, entregam para outras pessoas como se entregasse uma mercadoria recebida por engano.
No asilo, toda vez que falo para o Tião que sou seu amigo ele me diz que vai tomar banho.
Em casa muitas vezes quando faço um carinho no filho adolescente às vezes sou chamado de chato e tenho que replicar para que ele perceba até onde vai o seu espaço.
No ultimo texto que escrevi retrato uma visita feita a uma família carente, perguntei para um dos meninos o que ele havia comido naquele dia, já antevendo a resposta:
-Hoje eu comi apenas um pedaço de pão e bebi um copo de suco. (Q-SUCO)
E ao chegar em casa e pego o meu filho de seis anos no colo com a imagem do menino com fome.
É um absurdo uma criança passar fome em um país onde milhões de reais são roubados a todo instante por políticos e por pessoas formadas nas melhores universidades, e que não tiveram coragem de fazer o curso de cidadania que só é ministrado nas ruas e nas periferias.
Este curso é de graça.
Só precisa aprender ser gente e se doar.
Eu nunca visitei um asilo que acolhe pessoas ricas.
Este asilo poderia existir?
Tem lógica?
Quem tem renda acima de R$ 4.000,00 por mês precisa se livrar da mãe ou do pai?
Não quero entrar no mérito dos relacionamentos.
Não quero ser o intrometido que mexe na ferida.

Aberta!
Eu só queria que mais filhos e pais dormissem na mesma cam
a.

Um comentário:

  1. Hj em dia está mesmo complicado de pais e filhos dormirem na mesma cama. O respeito ficou tão restrito. Me indigno todas as vezes em que ouço filhos respondendo de forma grosseira suas mães e seus pais. mas eles aprenderam com alguém e não foi com ninguém distantes deles não.Aprenderam com pessoas de suas convivências, seja no âmbito familiar, escolar ou de vizinhança. O fato é que é mto triste.

    ResponderExcluir