28 de jun de 2013

PROTESTANDO CONTRA O QUÊ E CONTRA QUEM?


É ISTO QUE ELES REIVINDICAM?
DE GRAÇA? QUEM ESTÁ PAGANDO?












Será que o gigante adormecido acordou?
Será que o brasileiro cansou-se de ficar “deitado eternamente em berço explêndido?
Tenho lá minhas dúvidas!
Sou a favor de qualquer movimento contra os políticos, mas quero deixar bem claro, somente contra aqueles que brincam de fazer leis, roubam e não estão nem aí para os problemas que afligem o nosso povo.
Tenho certeza absoluta que por trás destes “protestos” tem um maestro oriundo das fileiras da famigerada era FHC e colegas de gandaia do então senador Aécio Neves, que estão fazendo de tudo para recuperar novamente o poder.
Ninguém está preocupado com o que acontece com a grande massa trabalhadora deste país.
Gostaria que me respondessem a seguinte pergunta...
De qual camada social vem a maioria das pessoas que estão gritando nas ruas?
Até agora, entre a maioria das pessoas entrevistadas pude constatar tratar-se de estudantes e profissionais graduados que conseguem arrastar uma multidão de pessoas que sequer sabem o que estão reivindicando.
O trabalhador consciente e responsável certamente não está nas ruas, ele tem que garantir a empregabilidade para sustentar sua família.
E pasmem, ouvi jornalistas dizendo que alguns baderneiros se infiltraram nas passeatas.
Se o trabalhador comum não participa, então quem está fazendo arruaças pelo país afora?
Só podem ser...
Funcionários públicos que nunca têm o seu ponto cortado e todo mês recebe o salário integral, tendo trabalhado ou não. É claro que isto não se aplica a todos, existe uma pequena parcela que rala e muito para executar a tarefa de vagabundos que se acham no direito de passar a vida inteira se escondendo atrás da famigerada estabilidade.
Estudantes em sua maioria oriundos de famílias ricas que estão querendo passe livre no transporte público, estes mesmos que nos ônibus colocam o fone de ouvido fingindo dormir, ocupando lugares preferências para idosos e grávidas que viajam em pé. Estes mesmos que quando querem dar demonstração de “civilidade”, entram em bandos e pulam as roletas dos ônibus. Estes mesmos que no ano quem vem, na hora de eleição farão campanha para um político sacana que irá pagar a festa de formatura. Novamente volto a dizer, existem belas e raríssimas exceções.
Esta turma devia ter vergonha na cara e exigir passe livre para serventes, domésticas, faxineiras, enfim, isto deveria ser um direito de quem trabalha e que ao receber o pagamento chora por saber que mal dá para alimentar os filhos.
É claro que tem alguns idealistas querendo melhores dias para todos, mas eles precisam colocar na consciência que, um país colonizado pela escoria européia que implantou a corrupção assimilada por todos (com raríssimas e belas exceções) e principalmente pelos políticos (com poucas exceções), não pode dar uma guinada de 180 º e mudar tudo da noite para o dia.
Uma elite sem nenhuma dificuldade financeira que querem apenas a melhoria do transporte público para que os pobres tirem seus carros da rua para que possam transitar livremente com seus carros de luxo.
 Uma parcela significativa é de vagabundos e baderneiros que querem ver o circo pegar fogo enquanto jogam mais lenha na fogueira.
Estão protestando contra o quê.
Cada pessoa ou grupo defende aquilo que quer sem ao menos ter noção do que estão fazendo, só para ilustrar, uma reivindicação mais absurda é PASSE LIVRE para estudante, sem se importar com a condição financeira de cada um.
Parece que protesto é contra quem trabalha para construir este país.
Estes idiotas que fecham estradas deixando trabalhadores famintos e cansados parados em um engarrafamento por mais de dez horas, com mães vendo seus filhos chorarem de fome dentro de um ônibus sem ter como alimentá-los. Pessoas morrendo porque as ambulâncias não voam e também ficam paradas, com os profissionais de saúde vendo uma vida se esvair por culpa exclusiva destes idiotas que dizem estar defendendo uma causa.
Coloquem-se no lugar de um caminhoneiro que viajou mais de dez horas e encontra um engarrafamento onde ficará parado outras dez, cansado, com sono e com fome.
Se quiserem protestar contra os políticos vão para as imediações dos órgãos públicos ou descubram onde moram e se concentrem na frente das suas casas.
Se os protestos continuarem não tendo um foco e não forem diretamente voltados contra esta corja de políticos, infelizmente ainda veremos uma revolução onde muitas pessoas perderão suas vidas
Em vez de ficar fazendo a política suja dos partidos e de pessoas da famigerada era FHC que querem a todo custo recuperar o poder, intelectuais, jornalista e formadores de opinião e todas as pessoas de bem que dizem ser a favor do que esta acontecendo, deveriam entender que o melhor protesto seria no ano que vem, conclamando todas as pessoas a irem às urnas e votarem em branco ou anularem o voto.
A função do jornalista ou de pessoas como eu, metidas a besta achando que sabe escrever, é estar sempre à frente, cliquem nos Links abaixo e vejam o que venho dizendo há muito tempo.
Este texto terá que ser atualizado todos os dias, acabo de ouvir no noticiário que os valorosos vereadores de Belo Horizonte vão se reunir para tirar R$ 0,05 centavos do preço dos ônibus, isto porque o governo vai baixar os impostos. Vem bem, em Betim - Minas Gerais, a empresa SANTA EDWIGES controla todo o transporte interno e intermunicipal de toda uma região que abrange mais de 10 municípios. Se os grandes empresários abrissem mão de uma parcela dos lucros exorbitantes a queda de preços não poderia ser maior?

Se puderem leiam também estes textos que escrevi em 2006.
Lendo o jornal de hoje (14/07/2013) vejo que nada mudou, os politicos continuam roubando (com raríssimas exceções e a turma do PSDB e aliados tentaram derrubar a presidenta Dilma.
O que aconteceu com os idiotas (com raríssimas exceções) que estavam protestando? Ficaram satisfeitos com a redução de R$ 0,15 nao preço dos transportes coletivos?

Este é o protesto que quero ver no ano que vem


VOTOS NULOS OU BRANCOS

PARA DEPUTADOS E SENADORES




Nenhum comentário:

Postar um comentário