16 de nov de 2012

A SAÚDE AGONIZA

ASSIM É A SALA DE EMERGÊNCIA DE UM HOSPITAL, ESTE É O RETRATO DO brasil

Já escrevi vários textos sobre a situação caótica da Saúde no brasil e com certeza em todos os países do mundo onde a injustiça social é igual à do nosso país. Faço questão de escrever o nome do meu país com letra minúscula porque grande parte da verba que deveria ser utilizada para salvar vidas é roubada e nunca devolvida, mesmo quando o ladrão é identificado.
Somente identificado porque dificilmente alguém vai preso.
Em vários textos eu chamo o SUS de Sistema Único da Sacanagem e tudo é muito simples, em um país onde a justiça só pune os mais pobres, porque na saúde um catador de papel ou um morador de rua tem os mesmos direitos de quem mora em uma mansão?
Precisamos parar de dar esmolas para ricos, ver carros de luxo estacionados na porta das farmácias populares e pessoas milionárias pegando remédio de graça, simplesmente porque tem direito é simplesmente uma afronta a quem ganha salário mínimo que mal dá para comer arroz com feijão.
O INSS e a ANVISA deveriam passar por profundas reformas.
O que tem me irritado é o aumento da idade para aposentadoria, estão dizendo que a idade mínima será de setenta (70) anos porque a expectativa do brasileiro está aumentando.
Isto é um absurdo!
De qual brasileiro eles estão falando?
Do que ganha salário mínimo e é refém do SUS – Sistema Único da Sacanagem?
Ou do brasileiro político ou servidor público que ganha acima de R$ 10.000,00 cuja maioria não trabalha (ainda bem que existem raríssimas e belas exceções), e são amparados pelos melhores planos de saúde?
Ou será que estão falando do brasileiro empresário ou com um ótimo emprego e com um bom salário e que também é amparado pelos melhores planos de saúde?
Os três cidadãos classificados nestas categorias, se tiverem uma mesma doença diagnosticada, qual irá morrer primeiro? Qual terá uma real expectativa de sobreviver?
Porque sem sombra de dúvida, a vida do pobre está cada vez mais curta, principalmente se depender de atendimento especializado e exames de alta complexidade.
A ANVISA, mesmo sabendo que a grande maioria não tem acesso fácil para consultas médicas, proibiu a venda de antibióticos que muitos já conhecem e sabem que podem tomar sem problema algum, e ainda mais, tem muito farmacêutico que é melhor que muitos médicos na hora de prescrever um medicamento. O que ela deveria  é proibir a mídia de fazer propaganda de medicamentos milagrosos, será que existe alguma coisa inaccessível e que não pode ser combatido?
Agora vamos mostrar as noticias do jornal ESTADO DE MINAS de Domingo 11/11/2012, vou escrever comentários que o jornalista não pode escrever por uma uma ou outra razão.
MANCHETE: SUS – A RECEITA DO ATRASO.
“Demora para Consulta Especializada em BH pode se aproximar do tempo de uma gestação. Em áreas como Cardiologia, fila quase triplicou em dois anos e em metade dos casos espera é maior que o razoável, fazendo paciente buscar socorro com advogado antes de conseguir um médico”.
“A situação é grave, desconfortável e está longe da considerada ideal, afirma o defensor Luciano Hanna da Defensoria Especializada em Saúde Pública de Minas Gerais".
Esta calamidade pode ser estendida para toda a grande Belo Horizonte e com certeza para todas as cidades deste brasil de mentira que diz ter aumentado a expectativa de vida das pessoas.
Quantas vezes o telefone já não tocou na casa de alguém para dizer que uma consulta foi liberada e infelizmente quem precisava da consulta já está morto?
Quantas cirurgias são canceladas por falta de material? E a desculpa é a mesma de sempre: Um equipamento quebrou.
MANCHETE DE PRIMEIRA PÁGINA: A SAÚDE AGONIZA.
”NINGUÉM SE ENTENDE NOS PLANOS DE SAÚDE; O consumidor reclama da falta de cobertura e do preço. Os médicos e hospitais não estão satisfeitos com os valores pagos pelas consultas e as Operadoras argumentam que os altos custos dos procedimentos inviabilizam melhor remuneração. Nem especialistas conseguem apontar soluções para por fim aos conflitos de um mercado que movimenta R$ 82,4 bilhões ao ano e atende 48,6 milhões de pessoas no país. Muitas vezes só resta ao usuário levar a briga à justiça”.
Como já escrevi em um texto anterior é o médico aceitar receber de um plano de saúde a quantia de R$ 80,00 por um consulta, e quando o paciente se dispõe a pagar, o preço desta consulta sobe para mais de cento e cinquenta reais. Porque não cobrar o mesmo preço? Se isto acontecesse muitas pessoas deixariam de pagar planos de saúde e com certeza absoluta arcariam com os gastos, o que diminuiria bastante o desgaste gerado por esta incoerência.

MANCHETE: Espera por Consulta pelo SUS dura quase um ano.
“A fila para ser atendido no posto de saúde é só o começo da via-crucis de quem depende do serviço público. Até marcar a consulta, retorno ao especialista, exame ou cirurgia, há uma longa espera que pode levar oito meses caso a busca seja por um Cardiologista em Belo Horizonte. Se houver indicação para fazer Ultrassom, são quatro meses de demora. Na corrida contra o relógio o caminho cruza com o de quem paga plano de saúde, e antes de ver o médico o paciente acaba procurando um advogado”.
Se eu fosse escrever um terço da reportagem ficaria horas e horas escrevendo e ninguém teria paciência para ler.
Resumindo...
È urgente que todos os usuários do serviço de saúde, toda vez que for mal atendido e se sentir humilhado vendo sua vida se esvaindo sem que ninguém tome uma providencia, procurem a promotoria de justiça e se for preciso faça isto quantas vezes for necessário até que o seu direito de cidadão seja respeitado.
Se o SUS Sistema Único da Sacanagem privilegiasse os mais pobres, parasse de dar preferência para os mais ricos, parasse de subsidiar medicamentos e tratamentos para quem pode pagar,  com certeza o serviço de saúde deste país seria o melhor do mundo.
Já escrevi em outro texto e vou novamente relatar o que foi dito por uma médica: Fui fazer um atendimento domiciliar e deparei-me com uma casa de dois pavimentos, piano de cauda na sala, dois carros de luxo na garagem. Uma paciente sendo acompanhada por técnica de enfermagem de plano de saúde e a família exigiu que os materiais médicos hospitalares fossem fornecidos pelo SUS simplesmente porque era um direito.
Volto a repetir: O governo precisa parar de dar esmola para ricos.

5 comentários:

  1. O sistema a beira de um colapso e a Amil sendo vendida a americanos, com o dono enfiando R$6,5 bilhões no bolso, e todos calados...

    ResponderExcluir
  2. Faltando atendimento e a Unimed BH boicotando a entrada de médicos, com suas provas, numa descarada reserva de mercado... O consumidor que exploda...

    ResponderExcluir
  3. Olá, Vocês dois que postaram como anônimo. Obrigado por terem lido.
    Quem for comentar, ser por acaso não tiver um e.mail do google, coloque seu nome e e.mail no comentário para que eu possa responder.
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Geraldo! É isto mesmo. A saúde vai de mal a pior e é no país todo. O brasileiro que não tem plano de saúde não tem pra onde correr e é tão humilhado que - muitas vezes - prefere sofrer a sua doença em casa. E quem tem plano de saúde está também mal atendido e sofre humilhações das empresas e dos profissionais da saúde. Ficamos assim: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come... Este país está precisando de homens com moral e com respeito para ficarem em postos-chave de comando para que o povo não sofra tanto...

    ResponderExcluir
  5. Olá meu amigo Geraldo!

    Espero que me entendas,é que prefiro não comentar "SOBRE"

    Te deixo um bjo com carinho.

    ResponderExcluir