21 de ago de 2012

UMA HISTÓRIA DE AMOR


















Quando eu te pegar pela mão
deixa a fantasia te levar
e por caminhos de ternura
vamos juntos caminhar

Quando eu olhar nos teus olhos
Nem pisque. por favor
quero ser atingido intensamente pelo brilho
que faz nascer o amor

Quando meus lábios tocarem o seu
deixe o prazer te levar
e num beijo que emociona
quero meu amor demonstrar

Quando eu tocar o seu corpo
deixe e sinta-o eriçar
eu também quero sentir o tremor
na paixão de se entregar

E...
Quando o amor for uma realidade
vamos entregar-nos por inteiro
unindo ternura, paixão e ardor

para vivermos plenamente uma história de amor 

7 comentários:

  1. Apaixonadamente bela criação amigo.Que assim seja para o bem do amor.Meu abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  2. Olá Geraldo,

    Muito bem!
    É preciso, também, amar e se dar, né?
    Que bonita história de amor, você idealizou, aqui.
    Perfeito o ritmo, os desejos e a volúpia.
    O importante é a união de dois sentires, e aí, acontce o AMOR, com elevação, delírio e prazer.

    Abraços da Luz.

    ResponderExcluir
  3. Parabens Mestre. Pela poesia e tambem pelo artigo: NÃO ACREDITE NAS MENTIRAS. Abraço do seu amigo e admirador, Raimundo

    ResponderExcluir
  4. Oi Geraldo,

    Já comentei seu poema, mas o amor tem sempre coisas pra dizer e contar e MUITO PARA SENTIR.
    Quando são as eleições? Maria do Carmo, pra Betim, é a melhor, já sei.
    Lhe desejo um bom fim de semana, com alegria e bem estar interior.
    Há novo post no "Luzes".
    Fique bem e em paz.

    Beijos da Luz

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, meu querido Geraldo!

    Tudo bem?
    Estou aqui com um problema de consciência: você me deixou três comentários, que me pareceram repetidos, isso é, todos iguais. Eram?
    Se não eram, eu só deixei ficar um, que ainda nem publiquei. Minha Nossa Senhora! Me diga, tá?
    Claro que você continuará sendo meu personagem imaginário.

    Obrigada por suas ternas palavras.
    Gosto muito de você, embora, por vezes, a gente, se "zangue".

    Boa semana, e a gente se vai falando.

    Beijos da "sua" Luz.

    ResponderExcluir
  6. Geraldo, eu de novo!

    Não estou zangada, coisa nenhuma. Só fiquei preocupada, não fosse eu ter eliminado seus comentários, involuntariamente, por me parecerem todos iguais. Só isso, mesmo. Juro, que foi assim.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  7. Oi meu querido amigo, Geraldo!

    Tudo bem com você e família?
    Obrigada por sua visitinha em meu espaço. Tem luz e luar, sabe bem e é gostoso, né?
    Você queria ser fruto, assim, carnudo, é?
    Me diga, o que você faz com os frutos carnudos e bem apetitosos. Pense bem e me dê a resposta.
    Eu lhe digo, também, o que costumo fazer com eles.

    Santo dia e que Betim consiga o melhor, agora, nas eleições. Maria do Carmo é um nome a fixar.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir