10 de fev de 2012

HUMANO OU ANIMAL?


ASSIM TRATAMOS AS PESSOAS
Outro dia, de dentro do carro parado no semáforo, fiquei observando um pequeno grupo de pessoas rodeando um cachorro agonizante na calçada, alguns demonstraram sua indignação.
Gesto bonito!
Dias depois, vendo o noticiário, vi uma manifestação que protestava para acabar com a violência contra os animais.
Bonito gesto!
O que me deixa perplexo, é que nunca vi um grupo de pessoas indignadas rodeando um morador de rua dormindo envolto em trapos imundos ou num simples pedaço de papelão.
As pessoas que passam pelas ruas das grandes cidades só param diante de um morador de rua quando ele já está morto.
Indiferença?
Ou o abandono do ser humano já é coisa corriqueira, ou existem mais pessoas abandonadas jogadas fora como sucata do que animais sarnentos vagando pelas ruas?
Quem está mais abandonado, pessoas ou animais?
Que os animais precisam de proteção contra seu maior predador é um fato.
Mas quem protege o predador que está deixando de ser humano?
Somente Deus?
Quem quer proteger a vida de quem nada possui?
Defender um animal é muito fácil, ele não reclama, para defender a vida de um ser humano é preciso aceitação, doação e comprometimento, isso a maioria não quer assumir.
Eu nunca assisti um movimento a favor da vida enquanto ainda há vida, isto só acontece quando um crime bárbaro é cometido, principalmente se estiver envolvido alguém com posses ou famoso por algum motivo.
Porque não lutar pela vida antes que a morte se apodere dela?
Não!
Poucos querem se comprometer e muitos se deixam levar pelos holofotes dos meios de comunicação e fazem pose diante e durante uma desgraça. Aposto que vendo o noticiário, muitas pessoas se apontam com o dedo e perguntam: Eu fiquei bem na foto?
Precisamos defender os animais, mas, antes de tudo, precisamos defender a vida das pessoas, principalmente dos que sofrem qualquer tipo de abandono ou são marginalizados pela sociedade.
Precisamos lutar contra os desmandos de políticos sacanas que nos torturam todos os dias, roubando o dinheiro que poderia melhorar os serviços de saúde, educação e segurança.
O jornal Estado de Minas de hoje, 28/01/1012 traz uma reportagem mostrando que somente os vereadores de Belo Horizonte gastarão C$ 147.000,00 com lanches.
E neste imenso país, quanto é gasto para se manter esta corja de políticos no poder?
Poder que nós mesmos damos a eles e não temos coragem de protestar, enquanto se gasta tempo para ficar discutindo vida de cachorros e gatos, em detrimento da vida humana que está deixando de existir.
No texto COMO CÃES E GATOS (Postado em Social) eu enalteço os defensores dos animais e faço a seguinte pergunta: Quem tem condição financeira para dar condição de vida quase humana a cães e gatos, será que faz também alguma doação para asilos e creches que lutam para cuidar de pessoas?
Em quase todas as cidades existem a Associação Protetora dos Animais.
Quem vai se atrever e ter coragem de fundar a Associação Protetora do Ser Humano?
Precisamos defender a vida do planeta como um todo
Seres humanos, animais, água e terra e plantas estão morrendo depressa demais.
O mundo está sendo torturado e morto por todos nós.
Quem precisa de mais proteção?
O ser humano ou os animais?
Se protegermos as vidas e a dignidade das pessoas, se a justiça punir com o mesmo rigor, pobres e ricos, pretos e brancos, com certeza os animais deixarão de ser maltratados.


                                              

ASSIM DEFENDEMOS OS ANIMAIS













6 comentários:

  1. Belo sentimento social com o coração que lhe impulsiona amigo.Sim a gente vê mais ações por animais do que para gente.Esta gente invisivel, que se espalham pelas ruas das grandes cidades, gente que limpa nosso lixo, gente que sonha e desespera,gente que se droga e espera morte como solução.Mas a usura desta gente que bem poderia ajudar um pouco é mesmo um aleijão,que lhes veda os olhos para o social e ficam a reclamar por mais e mais dinheiro.Falta responsabilidade social,ação e boa vontade.Otimo seu texto na reflexão com os devidos cuidados de não ser contra uma coisa, mas sim sensivel a outra que aos olhos agride.
    O cantor já disse e faz tempo e nada mudou.
    Um belo fim de semana a voce.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá estimado Geraldo,

    Gritante texto, o seu!
    Será que alguém vai ouvir?
    Sem dúvida, que o ser humano é muito desprezado.
    Nada tenho contra os animais, mas os HUMANOS, têm prioridade.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia!

    Ontem trabalhei com meus alunos o texto que posto aqui.Seus sentimentos são meus sentimentos.
    Grande abraço
    se cuida


    GENTE É BICHO E BICHO É GENTE

    Querido Diário, não tenho mais dúvida de que este mundo está virado ao avesso! Fui ontem à cidade com minha mãe e você não faz idéia do que eu vi. Uma coisa horrível, horripilante, escabrosa, assustadora, triste, estranha, diferente, desumana... E eu fiquei chateada.
    Eu vi um homem, um ser humano, igual a nós, remexendo na lata de lixo. E sabe o que ele estava procurando? Ele buscava, no lixo, restos de alimento. Ele procurava comida!
    Querido Diário, como pode isso? Alguém revirando uma lata cheia de coisas imundas e retirar dela algo para comer? Pois foi assim mesmo, do jeitinho que estou contando. Ele colocou num saco de plástico enorme um montão de comida que um restaurante havia jogado fora. Aarghh!!! Devia estar horrível!
    Mas o homem parecia bastante satisfeito por ter encontrado aqueles restos. Na mesma hora, querido Diário, olhei assustadíssima para a mamãe. Ela compreendeu o meu assombro. Virei para ela e perguntei: “Mãe, aquele homem vai comer aquilo?” Mamãe fez um “sim” com a cabeça e, em seguida, continuou: “Viu, entende por que eu fico brava quando você reclama da comida?”.
    É verdade! Muitas vezes, eu me recuso a comer chuchu, quiabo, abobrinha e moranga. E larguei no prato, duas vezes, um montão de repolho, que eu odeio! Puxa vida! Eu me senti muito envergonhada!
    Vendo aquela cena, ainda me lembrei do Pó, nosso cachorro. Nem ele come uma comida igual àquela que o homem buscou do lixo. Engraçado, querido Diário, o nosso cão vive bem melhor do que aquele homem.
    Tem alguma coisa errada nessa história, você não acha?
    Como pode um ser humano comer comida do lixo e o meu cachorro comer comida limpinha? Como pode querido Diário, bicho tratado como gente e gente vivendo como bicho? Naquela noite eu rezei, pedindo que Deus conserte logo este mundo. Ele nunca falha. E jamais deixa de atender os meus pedidos. Só assim, eu consegui adormecer um pouquinho mais feliz.
    (OLIVEIRA, Pedro Antônio. Gente é bicho e bicho é gente.

    ResponderExcluir
  4. Sim, meu amigo, você está certo. Eu sou apaixonada por animais, mas também pelos seres humanos. Conheço uma mulher que por sinal é minha colega de trabalho e vamos juntas para o trabalho todos os dias, no mesmo carro da empresa. Sentamos no banco da frente. Durante todo o percurso ela só falta enfartar a cada cachorro ou gato que atravessa a rua e sabe todos os cães que ficam nas ruas por onde passamos. Mas nunca a vi olhar para nenhum ser humano jogado na rua, nem a vi estremecer pelas crianças que as mães irresponsáveis deixam brincando nas calçadas enquanto ficam dentro de casa, em frente a televisão preocupadas com a eliminação do Big Brother (esse câncer da TV brasileira). Um dia discutimos porque ela é muito boa para os pobres cães e gatos, porém não enxerga a desumanidade para com as pessoas e acha que o ser humano é muito ruim. Sim, temos seres humanos de péssima qualidade. Mas nem todos são assim.
    Parabéns pelo texto. Você é formidável.
    Só para lembrar para quem esqueceu, o meio ambiente e a natureza também é composta por nós, seres humanos.

    ResponderExcluir
  5. Olá estimado Geraldo,

    Bonitos e profundos comentários.
    Gostei de ler. Fico feliz por você.
    Mil e uma noites não davam, eram poucas? Nossa, quase três anos, sabia?

    Bom Domingo.
    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Geraldo, tudo bem?
    Peço perdão pelo tempo que estive ausente, estava bastante atarefado com os estudos e me dedicando um pouco mais. Aaah, essa nossa sociedade! Como ela se torna condenável a cada dia, que façamos do seu texto o julgamento que nos acorde para vê a real situação que estamos. Até mais'

    ResponderExcluir