25 de jan de 2012

A SAÚDE PEDE SOCORRO



O jornal Estado de Minas, de sábado 21/01/2012 estampou a seguinte manchete: Dilma ordena investigação”.
ESTA FOTO SERVE PARA QUALQUER CIDADE DO PAÍS
A presidenta se mostrou indignada com a morte do Secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento. Ele, com apenas 56 anos sofreu um AVC teve o atendimento médico recusado em dois hospitais particulares de Brasília e veio a falecer quando era atendido em um terceiro.
E a reportagem segue: Segundo o Ministério da Saúde, devido à gravidade do caso o atendimento a Devanir ou a qualquer outro cidadão não poderia ter sido negado. Mas para checar exatamente o que aconteceu, o órgão pediu á Agência Nacional de Saúde (ANS) para fazer diligências nos três hospitais pelos quais o secretário passou.
O Processo começou ontem.
Que a morte deste jovem senhor foi lamentável e que a omissão de socorro é um crime não resta a menor sombra de dúvida.
A pergunta que faço é a seguinte: Este estardalhaço todo foi pensando no cidadão ou pelo cargo que ocupava no governo?
Quantos Josés e quantas Marias morrem todos os dias abandonados nas ruas?
Morrem nas filas de atendimento ou em casa esperando uma cirurgia que constantemente é cancelada por um motivo banal e com uma desculpa quase sempre mentirosa?
Estas cenas são comuns em todo o país e ninguém tem interesse de investigar nada.
Afinal, estão morrendo simples cidadãos que só servem para votar de dois em dois anos para eleger o sacana que terá atendimento em hospitais de primeiro mundo, pagos com o dinheiro dos impostos.
Que a saúde como um todo precisa passar por uma grande transformação não resta a menor dúvida, que os órgãos reguladores e fiscalizadores precisam rever seus procedimentos também é um fato irrefutável.
Estou referindo-me à ANVISA, esta agência, cujos diretores se acham deuses e donos de todas as verdades, em momento algum em suas ações, vislumbro preocupação com a pessoa, com a ecologia e principalmente com os gastos que oneram os serviços de saúde privada e principalmente o público, que não sabem como atender tantas exigências.
Recentemente ela proibiu a venda de Antibióticos sem receita, será que seus diretores não sabem que a maioria da população não tem acesso fácil aos profissionais de saúde?
Será que seus gestores acreditam que em todos os postos de saúde existem médicos de plantão esperando o usuário para lhe entregar uma receita?
Claro que não!
Enquanto isto uma simples infecção de garganta, que poderia ser curada com a experiência de quem já sentiu os sintomas outras vezes, obriga uma pessoa a pagar uma consulta para um médico particular colocar no papel aquilo que ele já sabia.
Se esta agencia tem tanta força...
Porque não proíbe as propagandas que prometem emagrecimento da noite para o dia?
Porque não proíbe as propagandas que prometem acabar com osteoporose e outras doenças?
Porque ela não proíbe de vez o cigarro que é o maior responsável por um grande número de internações?
Se fumar é uma opção, que me perdoem os fumantes, somente os idiotas fumam, comprar antibióticos também deveria ser, porque somente os idiotas e entopem de remédios.
Se realmente esta agencia pensa no bem da população, porque não trabalha para se criar casas de recuperação para os pobres que encontram nas drogas o seu único refúgio?
Nós simples mortais, somos como ovelhas tosquiadas pelos impostos e obrigados a votar em pessoas e partidos que não se preocupam com o bem estar comum.
Precisamos nos preocupar com a saúde como um todo, mas a prioridade do governo deveria ser exclusivamente com a daqueles que não podem pagar.
E o governo se enche de orgulho quando defende o SUS, (Sistema Único da Sacanagem), se neste país de sacanas a lei e a justiça não são iguais para todos, e protegem descaradamente os mais ricos, porque o sistema de saúde tem que privilegiar na mesma medida estes dois modos de vida tão diferentes?
Os procedimentos mais caros subsidiados pelo SUS, (com raríssimas exceções) contemplam as pessoas ricas e as influentes que conhecem o caminho das pedras, sabem aonde precisam ir e com quem falar.
Isto precisa mudar!
Se pessoas e famílias com renda superior à R$ 8.000,00 mensais tivessem direito apenas aos procedimentos mais complexos, o atendimento do dia a dia seria muito melhor para a camada mais pobre da sociedade.
Como será que estão cuidando da saúde dos pobres que sofreram com as enchentes e que agora não dão mais ibope e desapareceram dos noticiários?
Os pobres deveriam deixar uma eleição passar em branco e não votarem em ninguém, talvez se isto um dia acontecer, todos serão observados como verdadeiros cidadãos.

6 comentários:

  1. Olá estimado Geraldo,

    Seus textos, de cariz social, como sempre são muito actuais e pertinentes.
    É evidente, que quando morre alguém importante, a máquina me mexe um pouco, não a favor dos pobres, mas a favor deles.
    É sempre assim. Que você e outros o devam denunciar, publicitar e chingar os ouvidos dele, está no seu pleno direito e demonstra amor pelo próximo.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  2. Olá estimado Geraldo,

    Eu e o Breno, meu parceiro, no blog "Singularidades" lhe queremos agradecer o seu comentário.
    Obrigada pela sua participação.

    Abraços nossos.

    ResponderExcluir
  3. Olá Geraldo,

    Obrigado pela visita e pelo seu comentário no "Singularidades da História".
    Espero contar sempre com a seu presença e com a sua valiosa opinião.

    Até mais!

    ResponderExcluir
  4. Meu irmão vc faz um bom trabalho aqui parabéns! Estou solidário!

    A injustiça insulta os céus!!!

    Estarei te seguindo.

    Espero sua honrosa visita no meu humilde espaço virtual, e se for de sua vontade ser também parceiro.

    http://planosdivinos.blogspot.com

    Lá questionamos os nossos planos que nem sempre são os planos de DEUS.

    Paz! Deus te abençoe ricamente.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    O comentário a seguir será dividido em duas partes, a primeira (que é do famoso "CTRL C" e "CTRL V") é uma justificativa pela minha ausência nestas semanas por aqui e a segunda se trata do post que acabei de ler.
    PARTE 1: Peço perdão pela minha ausência no seu blog, como eu já havia justificado em janela pop up no "Essência da Palavra" tive de me ausentar por motivos de reforma na casa. Elas, na verdade, ainda não acabaram mais agora já foi possível montar o computador, e ligá-lo. Peço que compreenda! Obrigado!
    PARTE 2: O texto está surpreendente! Bela dissertação. As opiniões são fortes, são convincentes... Eu só acho que a vida social precisa de mais dignidade, ser tratada com pessoas e não da forma que está. Nem é possível se sentir humano em um meio social onde as autoridades nos fazem de irracionais (bichos) sendo eles, na verdade, esses selvagens. Mais o problema disto tudo é o "capital" que a cada dia mais e mais nos leva ao abismo do egoísmo neste intolerante e perceptível problema social.

    Abraços, Wesley Carlos.

    ResponderExcluir
  6. OS HOSPITAIS ESTÃO UMA CALAMIDADE PRINCIPALMENTE OS PÚBLICOS ,
    O DESCASO COM A VIDA É REVOLTANTE, PESSOAS EM QUEM CONFIAMOS NOSSOS VOTOS POR FALTA DE OPÇÃO DEIXAM A DESEJAR INFELIZMENTE TÁ TUDO MUITO COMPLICADO.

    ResponderExcluir