6 de set de 2011

HOLOCAUSTO SILÊNCIOSO I


O MUNDO PRECISA DE PAZ

As cenas de onze de setembro de 2001 vão ficar na memória da população do mundo por várias gerações.
E vai ser colocada nos livros de história mundial como o mais terrível atentado terrorista da era moderna.
Pura mentira!
Primeiro não foi um ato terrorista.
Foi um ato de guerra.
Entre o mal e o mal
E não foi a pior das guerras.
Apenas atingiu o cerne do imperialismo capitalista e teve a ousadia de atacar monumento da elite mundial.
Não quero fazer nenhuma apologia ao crime e muito menos enaltecer o assassinato de inocentes e a maldade de supostos líderes.
O crime não é privilégio da era moderna, mas uma herança maldita desde que o mundo foi criado, na figura de Abel e Caim ou desde o aparecimento do homem, visto que quem não tem a faculdade do raciocínio lógico, não comete assassinatos.
A Bíblia nos apresenta uma série de crimes bárbaros cometidos pelos filhos de Deus.
Qual Deus?
O de brincadeira?
Ou o da ignorância?
Será o de verdade?
Guerras Santas!
Santa Inquisição.
Cruzadas.
Muitas formas de terrorismo foram utilizadas para mutilar e matar os mais pobres ou os que tinham a ousadia de pensar.
E hoje?
Quem é o terrorista?
E o que é o terrorismo?
O assassinato do povo do Iraque pelos americanos com a complacência do mundo, dos povos, das instituições de direitos humanos, das Igrejas de todos os credos, não é a mais estúpida forma de terrorismo? Se o alvo fosse realmente o presidente Saddan Hussein ou Osama-Bin-Laden, os “donos do mundo” que exploram o espaço sideral como o quintal de ninguém, não conseguiria simplesmente alvejá-los com um único tiro?
Seria simples demais!
Não teria graça!
É preciso eliminar um povo, minar a resistência de quem nunca resistiu.
Que todo assassino, independente da sua ideologia política ou religiosa precisa ser eliminado não resta qualquer tipo de duvida.
Mas usar isto como pretexto para isolar uma nação inteira, que era usada como brinquedo de quem se achava um deus, e depois passou a ser estuprada pelos “donos” da verdade e juízes do mundo é atitude de quem realmente quer e acredita na paz?
Onde mora o terror?

5 comentários:

  1. Olá estimado Geraldo,

    Homem versátil, você é.
    O seu texto é de uma profundidade e pertinência atroz.
    Corre a História, e não pouca ninguém.
    Disse a verdade, sem dúvida.

    Abraços de luz.
    Parabéns. Aplaudo de pé.

    ResponderExcluir
  2. BOM DIA QUERIDO GERALDO,

    Como vai?
    Não foi o primeiro, o primeiro a me encontrar, mas foi quase.
    De qualquer maneira, o meu coração tem um espaço especial só para si.
    Bom feriado.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  3. Isso mesmo, Geraldo. Usam o nome de Deus para nos impor as tais verdades : "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará"
    Que verdade? A sua? A minha? Sua verdade pode não ser a minha verdade, certo?
    Adoro ler o que você escreve e esse texto está verdadeiramente claro e coerente.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá estimado Geraldo,

    Está bem de saúde?
    Passei para lhe deixar um abraço e votos de um dia feliz.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Geraldo, tudo bem?
    Apesar de uns pontos discordáveis, seu texto está profundamente além dos atuais: está mais versátil, mais impulsionante de uma reflexão e possui nexos indiscutíveis, e que por serem assim, acabam por exigir esta reflexão. Mas refiro-me à aquele tipo de reflexão sem o "julgar", apenas o "analisar" e é exatamente esta a diferença de seu texto. É o que me provoca e me leva a pensar. A pergunta final foi só uma recordação de toda uma resposta que já fora dada antes por você mesmo durante a leitura da crônica. Impressionante sua sensatez! Parabéns!

    Deixando o contato, Wesley Carlos.
    http://wscarlos.blogspot.com/

    ResponderExcluir