23 de jul de 2011

ME ANULEI



Quando foi que te
perdi?                                             
porque será que deixou de me amar?
por tanto te querer
tive que rever meus conceitos e mudar minha vida
para fazer suas vontades anulei o meu viver
E quando abri a porta para te encontrar
dei de cara com o vazio, lá você não estava
foi embora sem avisar
sem dizer adeus e nem por quê
não se importou com quem ficava
Por pensar que me amava
anulei minha vida por você
Vá em busca do seu sonho
eu fico aqui a te esperar
e se um dia quiser voltar
por algum tempo espero novamente te encontrar
Aqui eu estarei
te esperando para outra vez no amarmos
mas venha depressa
porque não quero
me acostumar com a solidão  
se demorar, vou procurar outro amor
e nunca mais por nada e por ninguém
voltarei a minha vida voltarei a anular

Ps: Escrevi este poema atendendo o pedido de uma pessoa, ela queria que eu escrevesse sobre “amores” que não dão certo.

5 comentários:

  1. migo,como sempre,versos magníficos.
    Vc sabe q/ lhe acompanho há tempos. bjs

    ResponderExcluir
  2. EU AMEI SEU BLOG GERALDO! VC ENTENDE SIM, PRINCIPALMENTE DE LINDOS VERSOS!
    UM GRANDE ABRAÇO E OBRIGADA PELA VISITA E ASSINAR MEU LIVRO DE VISITAS!
    GENA MARIA

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Geraldo,

    Não se esconda, não se anule!
    Sabe, que você escreve melhor, do que alguns blogueiros, que têm 30/40 coimentários?
    Mas como diz o provérbio "mais vale cair em graça do que ser engraçado".
    A sua poesia tem nota 10. Lhe fala uma Professora de Língua Portuguesa e Formadora de outras.
    Me faz uma visita, quero a suua opinião.
    Quem escreve deste jeito, sabe muito bem comentar.

    Bj de luz.

    ResponderExcluir
  4. Geraldo,

    Para reforçar o que acabei de dizer, me tornei seguidora do seu blog, agora mesmo.

    Beijo de luz.

    ResponderExcluir
  5. Olá Geraldo,

    Agradeço o seu bonito comentário no meu blog.
    Se quiser, ponha sua foto no meu painel de seguidores.
    De qualquer jeito, eu não vou esquecer de você.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir