22 de jan de 2011

NATUREZA DA MULHER


Quem escreveu este Poema foi Lúcia, ainda não tive o prazer de conhecer pessoalmente.
O espaço continua aberto para quem quiser ver seu texto publicado. Ah! Na minha página é de graça para os outros, para mim é um presente
.

Sou Mulher
Às vezes gota, às vezes poça e quase sempre mar.
Mar calmo?
Revolto?
Inconstante?
Mas e daí?
Sou mulher...
Sou mar...
Às vezes grão, às vezes chão.
E sempre terra.
Seca?
Dura?
Fértil?
E daí?
Sou mulher... Sou mar...Sou terra...
Às vezes brisa,
Às vezes vendaval
Quase sempre ar.
Etérea?
Aérea?
Volátil?
Sou mulher, sou mar, sou terra, sou ar.
Muitas vezes fraca, mas sempre guerreira.
Dura e ao mesmo tempo maleável.
Inconstante sempre...
Menina, adolescente, mulher ou anciã, o que importa?
Feia, bonita, magra, gorda, alta, baixa.
Bruxa, fada, anjo ou demônio?
Nada disso faz sentido?
Não tem concordância, e daí?
Não sou poetisa, poeta nem poeta astro.
Sou simplesmente mulher.
Louca, lúcida, sempre Lúcia e você quem é?

2 comentários:

  1. Uma mulher com a força estranha que elas sempre tem, que vem de sua entranhas,que mesmo em face maiores perigos ressurgem com magia e faz desta vida uma poesia.Ficou lindo e insnpirador.Parabens.

    ResponderExcluir
  2. Mulher sempre mulher é nela que cresce e floresce a flor que sempre amanhece! Muito bom.

    ResponderExcluir