12 de dez de 2010

DIA NACIONAL DA LUTA CONTRA A ENFERMIDADE

DIA NACIONAL DA LUTA CONTRA A ENFERMIDADE

Fui “intimado” a escrever um artigo sobre o dia do ENFERMO que acontece em 11 de fevereiro e está sobre a proteção de NOSSA SENHORA DE LOURDES.
Coisa mais absurda!
Trabalhando dois anos dentro de um hospital público com mais de 1500 funcionários nunca tinha ouvido falar que existia dia do enfermo.
Que dia mais sem graça.
Acho um absurdo existir este dia.
Imagine a gente deitado em um leito de hospital e receber uma cesta de café da manhã com um bilhetinho dizendo: Parabéns pelo seu dia.
Imagine a pessoa em sua casa se recuperando de uma doença e parar um carro de som (mico ao vivo) em sua porta, soltando foguete e um locutor dizendo para todos os vizinhos escutarem: Hoje é o seu dia, espero que se recupere logo, estes são dos votos da sua esposa ou namorada que muito te ama.
O telefone toca e uma voz melodiosa pergunta: é a dona Patrícia? Nós estamos ligando porque um alguém muito especial quer comemorar este dia junto com a senhora, parabéns pelo seu dia e espero que se recupere logo, do seu marido que muito te ama.
Faça-me um favor!
Deveríamos formar uma corrente para trocar este nome, o mais correto seria instituir o DIA NACIONAL DA LUTA CONTRA A ENFERMIDADE.
Aí sim.
Seria um dia que valeria a pena ser lembrado.
Quero lembrar que em algumas cidades com serviço de hemodiálise existe uma Associação dos Hemofílicos que exerce um excelente papel de vigilância no atendimento às pessoas que necessitam de uma máquina para filtrar o seu sangue duas ou mais vezes por semana.
Qualquer deslize de um funcionário deste setor, um mau atendimento a um paciente, a quebra de uma máquina, a falta de material que vá causar o agravamento do estado de saúde do paciente é comunicada à associação que imediatamente aciona as autoridades e se for mais grave convoca os órgãos de imprensa para denunciar o ocorrido.
Esta associação deveria se expandir para todos os hospitais e pontos de atendimento de emergência para que os pacientes de todas as especialidades médicas tivessem o mesmo direito de defesa.
Se não for possível para não perder o foco, que incentivassem a criação de outras associações como as:
Dos pacientes das UTI`S
Dos pacientes dos CTI`S
Dos pacientes das Clinicas Médicas.
Dos pacientes das Clinicas Cirúrgicas.
Dos pacientes que ficam horas e horas em um Pronto Socorro sempre lotado.
Dos pacientes que chegam de madrugada e ficam horas e horas na fila de um posto de saúde para de vez em quando assistir a morte de alguém que não foi atendido.
Dos pacientes com câncer.
Onde uma mulher, depois de um exame de mama que detectou um caroço, espera seis meses por uma cirurgia e um dia antes da operação o telefone toca e uma voz educada do outro lado diz: É a dona Maria? Estamos telefonando para avisar que a sua cirurgia foi cancelada porque a máquina quebrou.
Esta mentira encobre a falta de um fio cirúrgico que custa doze reais. E a mulher perde uma parte importante do seu atrativo sexual, se sente mutilada no corpo e na alma, única e exclusivamente pela falta de sensibilidade de pessoas que nunca levarão suas esposas e filhas a um hospital público para tal procedimento.
O mesmo acontece com o homem humilde ou machão que relutou muito antes de levar uma dedada e tem a sua cirurgia de próstata cancelada pelo mesmo motivo e morre como um cachorro sarnento que ninguém quis cuidar.
Se todas estas associações forem criadas para lutar pelo direito dos enfermos.
Aí sim, este dia teria sentido.
Se estas associações forem criadas a saúde pública vai dar um salto de qualidade porque os sacanas que gerenciam a vida das pessoas como matéria prima descartável, pensariam duas vezes antes de deixar as prateleiras dos almoxarifados vazias. E pensarão duas vezes antes de chegar á conclusão que o curativo é um item muito caro e que não faz falta, liberando para casa um paciente com escaras de mais de dez centímetros para morrer de infecção em um barraco onde o arroz com feijão é artigo de luxo.
Isto iria beneficiar os profissionais da saúde comprometidos, que vê vidas preciosas             escaparem de suas mãos impotentes, por falta de um antibiótico ou de um outro material e é obrigado escrever no atestado de óbito que a causa foi uma falência múltipla de órgãos.
Se o nome do dia puder realmente ser trocado para DIA NACIONAL DA LUTA CONTRA A ENFERMIDADE ele passará a ser um dos mais importantes do nosso calendário porque neste dia as associações convocarão todos os enfermos em condições de andar, os seus parentes, os profissionais da saúde e os que lutam por um país mais justo a irem para a porta dos hospitais, postos de saúde e prontos atendimento, com uma tarja preta em sinal de luto pelo sucateamento do sistema de saúde, que depois que se transformou em SUS (Sistema Único da Sacanagem) igualou pobres e ricos com os mesmos direitos, isto é, os ricos com todos os direitos, que conseguem consultas a hora que bem entendem e encomendam os medicamentos distribuídos de graça por telefone, pessoalmente ou por intermédio de políticos que só precisam dos pobres na hora de votar.
Enquanto os pobres ficam com a sobra e um simples remédio para hipertensão não está disponível para quem sustenta com suor e lágrima a escoria política deste país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário