2 de set de 2010

A HORA E A VEZ DAS MULHERES.

Os urubus de plantão já estão respirando ares de uma nova eleição e lançando candidaturas articuladas e formadas pela cartilha Color e Fernando Henrique.
Tudo que o governo Lula fizer para o bem do país agora será chamado de campanha eleitoral fora de época.
Os almofadinhas querem que o país pare de produzir.
Vejam o Pré-Sal.
Não foi o governo Lula que o plantou no fundo do oceano. Ele já estava lá.
Porque os especialistas em sacanear o povo não o descobriram?
Porque no governo dos doutores de Harvard nada era feito para amenizar a vida da classe mais pobre deste país?
Muito simples.
Com raríssimas exceções, doutores convivem com doutores, políticos corruptos convivem com corruptos e corruptores e todos aprenderam no berço que pobre serve somente para votar.
Palavras do irmão de um ex-vereador da minha cidade: “Ajudar pobre não dá retorno”.
Há uns anos atrás, visitando a cidade de Goiás Velho, vi em um museu o retrato do bisavô do Fernando Henrique, um coronel que mandava na cidade.
Com raríssimas exceções, as artimanhas de enganar e sacanear o povo vem de berço.
Graças a Deus a era dos fernandos acabou.
Para mim a volta de um deles ao Senado foi uma afronta ao resto do país, e uma vergonha para quem teve a coragem de eleger novamente o “Caçador de Marajás”, que confiscou a poupança levando muitos trabalhadores à miséria.
As candidaturas postas, dos que se dizem oposição ao governo, parecem mais um samba de crioulo doido, políticos profissionais querem substituir o trabalhador sem diploma que teve a ousadia de mudar a cara do país.
O partido dos trabalhadores, com todos os erros cometidos, ainda é a única esperança para aquele que ainda se arrisca a sonhar.
Sonhos de igualdade.
Não me venham com estas baboseiras que a política social do governo é assistencialista.
Que existem algumas distorções, não resta a menor dúvida.
A grande pergunta é: Na era FHC o que foi feito para amenizar o sofrimento dos pobres?
Nada!
Somente uma coisa me irrita: A tal de governabilidade.
Ela existe porque os parlamentares não votam projetos pensando no povo e sim naquilo que vai ganhar política e financeiramente.
Com raríssimas exceções.
E fico mais irritado porque para governar é preciso bajular os caciques que mamaram nas tetas do governo durante décadas.
Se um dia os projetos que promovam a vida e a liberdade de todos, puderem ser votados sem conchavos, esta maldita governabilidade deixará de existir.
Mesmo não concordando com as alianças esdrúxulas.
Mesmo não concordando com muita coisa que poderia ser diferente, tenho certeza absoluta que nada poderá ser pior para o Brasil, se o poder cair novamente nas garras de quem solapou o patrimônio do país e levou seu povo à miséria absoluta.
Agora é a hora e vez das mulheres.
E aqui vai um recado: Vocês são maioria neste país, portanto cada uma deve se transformar-se em cabo eleitoral, para que possamos continuar nos trilhos do progresso.
O bonde velho da era Color e FHC está fora dos trilhos e deve descarrilar de vez, levando suas crias Aécio e José Serra.
Precisamos urgente de mudanças profundas no Congresso Nacional, esta é a hora de dar o troco, varrendo de vez os sobrenomes malditos da política, e também não votando nas velhas raposas que fizeram da política uma profissão e do Congresso uma casa de mãe Joana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário