19 de set de 2010

CLARO E CRISTALINO

De repente parei de pensar
Deixei meu espírito ir para lugares distantes
Fiquei vazio e no vazio.
Somente o meu corpo estava ali


E no vazio eu nada sentia
Nada pensava
Era como se eu não existisse
Era só carne
Sem alma
Sem nada e sem ninguém


Parecia que o tempo tinha parado
O mundo já não girava
E eu inerte, com o olhar perdido na imensidão
Nada via e nada ouvia


De repente uma porta se abriu
Uma luz voltou a brilhar
Uma brisa suave trouxe de volta meu espírito a cantar
Era você que acabara de entrar


Ainda no silencio que me invadia
Para mim tudo ficou claro como o dia
Sem você não tenho vida
Até minha alma fica vazia


Para me trazer de volta à vida
Meu espírito saiu a te procurar
E ficou claro e cristalino como o olhar de alguém apaixonado
Que enquanto eu viver
Para sempre vou te amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário