26 de ago de 2010

A AFRICA TAMBÉM NÃO QUER COPA

Hoje o meu medo se tornou real.
Hoje, a minha certeza se tornou verdade.
Antes da copa de 2006, escrevi o texto: NÃO QUERO HEXA, QUERO JUSTIÇA.
Para a aberração que acontecerá em 2010, escrevi: CARNAVAL, COPA E OLIMPÍADA, O POVO QUER COPA e ESCRAVOS DA COPA.
Hoje assisti uma reportagem sobre a copa do mundo na África.
Deu vontade de chorar ao ouvir o depoimento dos pobres.
Na áfrica não existe serviço de saúde, a média de vida do africano é de 49 anos, claro que é a vida dos pobres e miseráveis que continuam sendo explorados por uma elite branca e de negros milionários.
Não existe nenhum programa de moradia e a taxa de criminalidade assusta até os próprios africanos de todas as etnias.
Hoje, este é um povo sem esperança e onde não há esperança predomina a ausência de Deus, e o dinheiro gasto para sediar esta aberração chamada Copa do Mundo poderia muito bem ser usado para salvar a vida dos que morrem de fome pelas ruas, como cachorros sarnentos abandonados na sarjeta.
Grandes estádios estão sendo construídos em cima da miséria de um povo com o pretexto que gera emprego, atrai turistas e levanta a auto-estima do povo.
Os empregos são temporários e o salário é de fome, que voltará a assolar o africano assim que soar o último apito do último jogo e o último som da Vuvuzela.
Estão construindo estádios para 90.000 expectadores, mesmo sabendo que quando a seleção do país joga, não consegue levar mais de 20.000 torcedores a campo.
Grandes elefantes brancos serão abandonados no país.
Quem se beneficia com isto?
O grande empresário da construção civil e do turismo, os políticos que como em quase todo o mundo (menos aqui no brasil), roubam tudo o que podem.
A Fifa.
Esta sim, explora tudo que se relaciona com o evento, patrocínio, transmissão, imagem, tudo, o país inteiro consome a cerveja que patrocina a copa.
Ela é como um pequeno país com imunidades e um dos mais ricos do mundo.
Só não sabemos onde e nem como o dinheiro é usado.
Pelo menos, eu nunca ouvi e nem vi nenhuma reportagem falando sobre isto.
“A mensagem que a Copa traz é mentirosa, aqui não temos pão”, diz um africano na reportagem.
E daqui a um mês, homens milionários estarão correndo atrás de uma bola, para delírio de bilhões de desavisados que imaginam estarem vendo um grande espetáculo.
Não importa o resultado.
Passada a euforia, os malabaristas dos gramados e os cartolas (dirigentes), continuarão comemorando em restaurantes e hotéis de luxo.
Não importa o resultado.
Perde-se uma copa, arranca lagrimas de um povo que chora pelo que não deve, e nas entrevistas, tudo de errado que aconteceu durante a partida foram apenas “coisas do futebol”.
Na África, hoje, só existe uma certeza: as grandes construções serão monumentos da ignorância de uma elite que nunca irá olhar para o povo como seres humanos que precisam de carinho e atenção.
No brasil, só existe uma certeza: milhões de reais serão desviados para o bolso dos corruptos enquanto a grande massa vibra com mais um gol.
Torço contra o brasil
Não quero copa.
Continuo querendo justiça e vida digna para os pobres que não podem pagar o ingresso e sequer poderão passar perto dos estádios em 2014, na hora dos jogos.
A África também não quer copa, quando digo isto, estou falando do povo humilde e sofredor que vota e paga os impostos para enriquecer uma pequena parcela da população.

2 comentários:

  1. Excelente texto crítico e social ao mesmo tempo. O fim da corrupção e quem sabe o início da Justiça sendo feita seja um bom começo. Mas duvido muito...

    ResponderExcluir
  2. A mensagem eh muito atual ainda ... e bem válida para se colocar o Brasil no lugar da África nesse contexto ... talvez não tenhamos tanta pobreza quanto lá, mas os abismos sociais entre as classes eh enorme e desumano aqui no Brasil ... Temos coisas mais importantes a resolver, mazelas a sanar, antes de pensar em receber a copa do mundo ... não eh vergonha abrir mão dela, e ainda há tempo, mas vergonha será ver bilhões que já foram e ainda serão gastos, para satisfazer a alegria dos senhores da bola por conta de uma meia dúzia de jogos de futebol ...Parabéns pelo excelente texto !

    ResponderExcluir